Menu
Busca quarta, 12 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Fenomeno: Ronaldo defende CBF e exclusões de atletas faltosos

31 agosto 2004 - 20h40

A decisão da comissão técnica da seleção brasileira de não convocar Cafu, Kaká, Dida, Lúcio e Zé Roberto para os jogos com Bolívia, domingo, e Alemanha, dia 8, continua repercutindo entre os jogadores da equipe. E as opiniões se dividem. Ronaldo defendeu a medida, afirmando que os atletas precisam ter posição firme no clube. "A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) quer preservar assim o orgulho de quem quer vestir a camisa da seleção." Está assim afinado com o discurso do técnico Carlos Alberto Parreira, que abriu mão dos cinco titulares por considerar que eles se esforçaram pouco para participar do amistoso com o Haiti, disputado dia 18 de agosto em Porto Príncipe. Alguns clubes, notadamente Milan e Bayern de Munique, não quiseram liberar os atletas para a partida. Em seguida, Parreira não os relacionou para o próximo confronto do Brasil nas eliminatórias do Mundial de 2006, com a Bolívia, e para o jogo com os atuais vice-campeões do mundo. De acordo com o lateral Roberto Carlos, a culpa do impasse não pode ser atribuída aos atletas. "Não é assim. Eles acabam sendo os grandes prejudicados. As confederações e os clubes têm de se acertar." Roberto garantiu que os cinco excluídos queriam estar treinando com o grupo na Granja Comary, em Teresópolis.Ele fez, porém, uma ressalva. Contou que tão logo foi contratado pelo Real Madrid teve uma conversa com os dirigentes do clube, a quem manifestou o seu interesse em integrar a seleção toda vez que fosse convocado."Eu disse que não queria problemas nessa área, por ser um selecionável, embora reconhecendo os direitos do clube." Roberto Carlos lamentou o incidente e criticou a postura do Milan, onde jogam Cafu, Kaká e Dida. O atacante Adriano, da Inter de Milão, também transferiu para clubes e entidades a solução do caso. "È uma situação muito ruim para os jogadores. Todos querem vir para a seleção." Foi assim também o comentário do zagueiro Roque Júnior, do Bayer Leverkusen, certo de que os atletas não podem, sozinhos, responder pela questão. Ele é favorável a um entendimento entre CBF e clubes europeus. DIFICULDADESCarlos Alberto Parreira prevê um jogo complicado com a Bolívia por causa das circunstâncias. "Você perde de repente cinco jogadores e ainda tem alguns contundidos; então vai ter de mudar muita coisa", declarou, referindo, por último, à situação de Ronaldinho Gaúcho, Juan e de Gustavo Nery, cortado nesta terça-feira da seleção por causa de uma fratura no punho direito. O treinador não quis se estender sobre a polêmica.Disse que os atletas haviam sido punidos pelos clubes e não pela CBF. Ele negou que a decisão de barrar os cinco titulares tenha sido tomada em função da fragilidade do adversário. "Muitas decisões na vida não dependem de um ou outro fator. Por acaso, o próximo jogo é com a Bolívia. Mas em seguida vamos enfrentar a forte Alemanha." O técnico afirmou que a direção da CBF vai cobrar uma posição da Fifa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASÍLIA
Secretário Mario Frias é submetido a cateterismo de emergência
TRÊS LAGOAS
Homem que matou cantor a tiros em tabacaria é condenado a 46 anos
BRASIL
Câmara aprova projeto que pode restringir atuação da oposição
Homem contrai dívida de R$ 32 mil ao fazer portabilidade de empréstimo
Cultura prorroga prazo para entrega de documentação do FIC
BENEFÍCIO
Cultura prorroga prazo para entrega de documentação do FIC
POLÍCIA
Condutor de lancha envolvida em acidente com morte presta depoimento
EDUCAÇÃO
Metas do Inep para o ano não incluem aplicação do Enem 2021
IVINHEMA
Três dias depois de ser envenenada pela mãe, criança recebe alta
FERIADO
Comarca de Angélica não terá expediente amanhã e sexta-feira
SIDROLÂNDIA
Polícia apreende seis toneladas de maconha que iria para Minas Gerais

Mais Lidas

PANDEMIA
Levado pela Covid-19, "João da União" deixa legado para família e em Dourados
INDÁPOLIS
'Frio' e com roupa ainda suja de sangue, assassino de tio não mostrou arrependimento ao ser preso
DOURADOS
Homem morre no HV após acidente com condutor que empinava moto
PANDEMIA
Novo decreto mantém toque de recolher às 21h e autoriza abertura de cinema em Dourados