Menu
Busca sábado, 06 de junho de 2020
(67) 99659-5905
Saúde e Bem-estar

Falando de Autismo

31 março 2020 - 09h32Por LUCIANE SPERAFICO

A origem do Dia Mundial de Conscientização do Autismo (2 de abril),  foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), 2007, com o intuito de alertar as sociedades e governantes sobre transtorno do Neurodesenvolvimento, conhecido por "Transtornos de Espectro Autista" – TEA, ajudando a derrubar preconceitos e esclarecer a todos.

O Autismo não é uma doença, mas sim um transtorno do Neurodesenvolvimento, conhecido como (TEA), é importante ressaltar que os primeiros sintomas do Autismo manifestam-se antes dos 3 anos de idade. È de fundamental importância à observação dos pais no comportamento e nos marcos de desenvolvimento da criança. Pois, o acompanhamento destes marcos de desenvolvimento facilita o diagnóstico de qualquer alteração na primeira infância. 
 
E se tratando de Autismo, essa importância aumenta, pois quanto antes for notado que algo se difere das demais crianças da mesma idade, maiores serão as chances de corrigir as disfunções advindas desta condição.
 
Em geral são 3 as áreas prejudicadas, mas a principal e mais evidente, é a da habilidade social. Apresentando grandes dificuldades em interpretar as normas, as regras e as intenções dos outros, impedem que a pessoa com autismo perceba corretamente algumas situações no ambiente em que vivem.
 
A segunda área comprometida é a da comunicação verbal e não verbal. A criança não fala ou faz uso de uma linguagem não compreensível. 
 
A terceira é das inadequações comportamentais. Elas apresentam repertório de interesses e atividades restritos e repetitivos. Apresentam interesse somente por carros, trens etc. Em função disso precisamos entender que para se traçar o diagnóstico de Autismo, de acordo com os Critérios Diagnósticos para o Transtorno Autista, apresentado por keinert & Antoniuk (2012).
 
Desde muito cedo, as crianças buscam a companhia de outras crianças, nas festinhas de aniversário, nas brincadeiras e muitas vezes a criança autista apresenta dificuldade em se relacionar, pois ela tem a preferência por um amigo e não aceita dividir com outros. As crianças com Autismo podem ignorar outras crianças e não compreender as necessidades delas. Apresenta ausência nas emoções espontâneas quando precisa expressar ou perceber as emoções das pessoas, mesmo feliz ou triste.
 
A nossa volta estamos dia a dia nos deparando com várias opções de comunicação. As informações atravessam continentes em segundos, através da internet. As crianças com autismo têm grandes dificuldades na hora de se comunicar pela linguagem verbal ou não verbal. Às vezes sua linguagem não é compreensível sendo muito peculiar, não possibilitando entender o significado do que esta sendo dito. Se interrogado como foi na escola apenas responde legal, o que fez na escola? Nada, com vocabulário muito restrito.
 
Apresentam grandes dificuldades em entender piadas e falas com duplo sentido. Ela avalia a frase de maneira concreta, literal, sem dar margens para outros possíveis significados). A dificuldade também se apresenta nas brincadeiras, em entender o que quer ser quando crescer. Muitas respondem que não querem ser nada, pois elas não são capazes de trabalhar com o imaginário, é o concreto o aqui e agora.
 
Apresenta interesse por rotinas e/ou rituais e uma insistência em seguir estas rotinas. As estereotipias envolvem movimento de bater as mãos, instalar os dedos, balançar o corpo, inclinar-se rapidamente e caminhar na ponta dos pés. Quanto ao exemplo de rotina, o pai deve ler um livro toda noite, o urso deve estar sempre na mesma posição, se após ler não guardar o livro na mesma posição, é motivo de crise ou ele vai e arruma como sempre. Sua preocupação com partes de objetos é muito visível, ao brincar com um carrinho ele preocupa-se somente em fazer rodar as rodas fixando seu olhar por longos períodos.
 
Às vezes também apresentam fascínio por botões, partes do corpo, abrir e fechar portas, ligar e desligar a luz, ventiladores e outros objetos com movimento giratório. As crianças com transtorno de espectro autista, apresentam “atrasos ou funcionamento anormal em pelo menos uma das seguintes áreas, antes dos 3 anos de idade: 1 interação social; 2 linguagem para fins de comunicação social; jogos imaginativos ou simbólicos.
 
A criança é afetada por uma tríade de comprometimentos - comunicação, interação social e uso da imaginação. Esses comprometimentos afetam diretamente a relação da criança com as outras crianças, com os adultos e com os objetos.
 
Os sintomas podem se manifestar por diferentes sinais, e podem ser visualizados em cada etapa do desenvolvimento infantil de maneira diferente. 
 
As predominâncias dos sinais irão determinar a classificação do TEA, em leve, moderado, grave ou ainda Asperger. 
Apresentaremos alguns critérios definidos por keinert & Antoniuk (2012) no diagnóstico relacionado à interação social, a comunicação, ao comportamento e interesses em atividades. 
 
Vejamos: De 0 a 12 meses
 
1- Aspectos da interação social 
 
• A criança não antecipa o movimento de ir ao colo de adultos; 
• Omissão no sorriso social; 
• Não reconhece a voz da mãe; 
• Ausência ao fazer ou manter contato visual; 
• Não manifesta interesse pelas pessoas;
 • Não estranha pessoa que não são do seu circulo de amigos; 
• Não manifesta o choro, ou chora muito sem motivo aparente;
 • Carência nas expressões faciais em resposta a situação de emoção. 
• Muito irrequieto, ou mostra-se muito parado;
 • Não aponta com o dedo o que deseja; 
• Não manifesta prazer ao aninhar-se no colo da mãe;
 • Manifesta desagrado em receber carinho ou fazer carinho em alguém; 
• Não apresenta desejo em brincar com outras crianças, mesmo as de seu convívio. Espectro Autista, mesmo que em graus variados, será a qualidade na interação social.
 
2- Quanto à comunicação 
 
• Quando emitem balbucio, parecem dirigir-se ao vazio não interagindo com outras pessoas; 
• É comum emitir sons como “dá”, “papa”, após algum tempo deixam de emitir; • Os gestos não são utilizados para comunicar o que deseja; 
• Quando é tentado ensinar palavras não às repetem;
 • Não apresentam interesse em interagir, às vezes emitem sons, mas não como forma de se comunicar.
 
3- Quanto ao comportamento e interesse em atividades 
 
• Falta de interesse por objetos coloridos; 
• Falta de interesse por objetos sonoros e com movimento, ou se irrita muito; 
• Dificuldade em fazer preensão nos objetos ou preensão exagerada; 
• Ao se deparar com sons rotineiros (liquidificador), pode assustar-se ou reagir com crise; 
• Apresenta irritação a luz ou a algum tipo de iluminação; 
• Apresenta reações inadequadas a dor, às vezes não correspondente ao que esta sentindo. 
• Não apresenta sono tranqüilo, tendo dificuldades para dormir ou dormir e acordar várias vezes à noite; 
• Não apresenta choro, por fome, sede ou estar sujo; 
• Pode apresentar choro constante ou quieto por muito tempo;
• Apresenta seletividade nos alimentos. Não aceita facilmente a introdução de novos alimentos principalmente os sólidos.
• Tem verdadeiro fascínio por objetos giratórios; 
• Apresenta movimento com o corpo de ir e vir mesmo sentado; 
• Gosta de olhar para o movimento das próprias mãos; 
• Não manifesta interesse por jogos de esconde – esconde. Faltando o interesse em brincar; 
• Dificuldade em adaptar-se a novas rotinas. Dormir ou alimentar-se em lugares não habituado por ele; 
• É comum apresentar comportamento auto-agressivo, morder-se, se bater não manifestando reação de dor;
 
Do segundo ao sexto ano de vida 
 
1-Aspectos da interação social 
 
• Não mantém contato visual, ou apresenta um contato pobre, parecendo atravessar as pessoas;
• Falta de interesse pelas pessoas, não procura e evita-as quando procurado. • Falta-lhe expressão facial em respostas a situações emocionais; 
• Apresenta dificuldade em manter-se em uma mesma atividade, como manter-se em locais fechados; 
• O comportamento hiperativo é muito comum, como também excesso de passividade; 
• Utiliza a mão de outra pessoa para apanhar o que deseja; • Apresenta dificuldade em aceitar carinho, como também em manifestar seu carinho e quando apresenta tende a ser agressivo;
• Não apresenta interesse em brincar com outras crianças mesmo as de seu convívio; 
• Sua interação social é pobre ou ausente; 
• Apresenta preferência em brincar sozinho não interage com o grupo em brincadeiras; 
• Apresenta comportamento de ignorar a presença de outras pessoas;
 
2-Quanto à comunicação
 
 • Não fixa o olhar como forma de comunicação; 
• Não utiliza a fala para comunicar-se; 
• Não faz apontamentos com o dedo indicando o que quer; 
• Não apresenta comunicação através de gestos; 
• Apresenta repetição do que acabou de ouvir, ou semanas após;
 • Dificuldades em usar os pronomes eu / você, meu /seu, trocando-os; 
• Emite frases interrogativas quando na verdade quer emitir frases afirmativas. • Dificuldade em interpretar frases com duplo sentido; 
• Repete frases fora do contexto da comunicação; 
• Pode aprender letras e números antes dos 5 anos (hiperlexia) lendo frases sem saber o significado;
 
3- Quanto ao comportamento, interesses e atividades; 
 
• Dificuldade em aceitar mudança de rotina, podendo apresentar crises; 
• Não aceita mudanças no ambiente, como trocar um móvel de lugar ou substituí-lo; 
• Fascinação por objetos não usuais, barbante, ventilador de teto, sons, luzes; 
• Fascínio por movimentos giratórios brinca com o carrinho somente utilizando as rodas; 
• Apresentam reações inadequadas à dor, às vezes não corresponde ao que esta sentindo. 
• Podem apresentar dificuldades em ter sono tranqüilo; 
• Podem não manifestar desejo por alimentos ou bebidas passando horas sem fazer uso dos mesmos; 
• É muito seletivo quanto aos alimentos pode passar dias comendo somente um determinado tipo. 
• Grande atração por atividades repetitivas; 
• Gosta de ver o mesmo filme. Apresentando comportamentos com mera semelhança; 
• Pode apresentar comportamentos auto-agressivos mordendo-se e não apresentando reação de dor; 
• Não apresenta noção de perigo;
 • Apresentam grande interesse por dinossauros, estrelas sendo capaz de falar horas a pessoa ao lado mesmo sem demonstrar interesse;
 
Na Pré adolescência e Adolescência, muitas características se mantém, outras desaparecem, mas outras podem ainda aparecer. 
 
Em suma, O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma condição que leva a severos atrasos, desvios de desenvolvimento e comportamento nos primeiros anos de vida da criança. Exige diagnóstico precoce e intervenção interdisciplinar (por vários profissionais ao mesmo tempo e em constante comunicação) para que seus efeitos sejam progressivamente diminuídos a fim de impactar o mínimo possível na vida futura e na qualidade de vida do portador e de sua família.
 
Os eixos mais importantes de tratamento devem reabilitar atrasos de desenvolvimento da criança com TEA e intervir nos seus desvios de comportamento. A equipe multidisciplinar como Psiquiatras, Neuropediatras, Fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos e psicopedagogos tem sido os profissionais mais aptos para estas intervenções, mas estes devem conhecer os métodos mais indicados para cada situação e nortear suas práticas com ações embasadas em ciência respeitando as peculiaridades de cada criança e de cada família, aplicando-as sempre dentro do contexto social para que a criança aprenda a generalizar o que aprende.
 
Além disto, devem trabalhar em sintonia com a escola e vice-versa para que o espaço escolar seja realmente estimulador e modificador e, ao mesmo tempo, cumpra as adaptações necessárias para que a criança atinja as etapas de aprendizagem esperadas.
 
Agende sua Avaliação e Tratamento no CENAIPP

CENTRO DE ATENDIMENTO E INTERVENÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA, PSICODIAGNÓSTICO/ PSICOLOGIA/ NEUROPSICOLOGIA/ COACH VOCACIONAL & CARREIRA.

 Os contatos: 

(67)9.9954-8716 ou (67) 3421-0550

Rua Ciro Melo, 2280 Centro- Dourados/MS

Facebook-Cenaipp

Sobre a Profissional - LUCIANE SPERAFICO”

* Mestre em Psicologia

* Psicanalista

* Psicopedagoga

* Pedagoga e Neuropedagoga

* Especialista Em Neuropsicologia

* Atualização Em Reabilitação Neuropsicológica

* Especialista Em Educação Especial com ênfase em Autismo

* Especialista Em Psicoterapia Cognitivo Comportamental

Screener da Síndrome de Irlen

*Analista Comportamental DISC pela SLAC

* Coach de Carreira &Coach Vocacional

*Facilitadora da metodologia LEGO SERIOUS PLAY e POINTS OF YOU

*Tutora Cogmed- Treinamento de Memória Operacional &Treino Cognitivo (Atenção)

*Formação em Psicologia Positiva e Terapia do Esquema

*Atualização em Mindfulness 

 

 

Leia Também

CHAPADÃO DO SUL
Depois de fugir do cativeiro, professor passou noite escondido em mata
INQUÉRITO
Presidente da Fundação Palmares será investigado por suspeita de racismo
TRÊS LAGOAS
Traficante tenta se esconder embaixo da cama após batida da Polícia
TECNOLOGIA
Detran/MS explica passo a passo como obter licenciamento através de aplicativo
TRÊS LAGOAS
Homem condenado a 10 anos de prisão por estuprar criança é preso
EDUCAÇÃO
IFMS abre inscrições para cursos técnicos presenciais na terça-feira
EDUCAÇÃO
Enem 2021 pode ser suspenso por falta de recursos, alerta MEC em ofício
CAMPO GRANDE
Motorista pede para completar tanque e foge sem pagar R$ 187
LAVA JATO
PGR denuncia Arthur Lira, um dos líderes do 'Centrão', por corrupção passiva
POLÍCIA
Tenente estava a 125 km/h quando matou professora em acidente, diz perícia

Mais Lidas

PANDEMIA
Em disparada, casos de Covid-19 tem novo recorde diário e passam de 400 em Dourados
DOURADOS
Suspeito de apontar arma na cabeça de motoboy para roubar veículo é apreendido
DOURADOS
Empresário que vendeu gasolina sem imposto vê tributo mal usado no país
DOURADOS
Polícia descobre central que abastecia “bocas de fumo” e prende traficante