Menu
Busca terça, 07 de julho de 2020
(67) 99659-5905
SEM ESCOLTA

Estado projeta economia de R$ 130 mil com videoconferência de presos

01 fevereiro 2020 - 09h30Por Redação

O Governo de Mato Grosso do Sul estima economizar R$ 130 mil por ano com a implantação de salas de audiências por videoconferência do Presídio Militar Estadual. Com isso, presos não precisarão ser levados até o Fórum para depoimentos, o que permite não ser necessário ter gastos com escola policial.

Conforme o governo estadual, para implementação da nova tecnologia foram investidos R$ 13.150,00 com o objetivo de vencer às distâncias geográficas, reduzir custos financeiros, minimizar esforços humanos utilizados para a realização de audiências.

“A partir de agora, juízes do interior do Estado e demais regiões do país poderão solicitar a oitiva por videoconferência de presos que se encontram no respectivo estabelecimento penal militar, sem a necessidade de deslocamento e escolta até a comarca onde tramita a ação. Além disso, policiais lotados em Campo Grande e testemunhas de processos também poderão ser ouvidos no espaço, evitando o congestionamento de videoconferências no Fórum de Campo Grande”, informou.

Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira avalia que o novo recurso, além de proporcionar economia para o Estado, também garante a segurança tanto dos policiais, quanto dos custodiados, que se deslocam até as audiências. Outro benefício é a liberação dos policiais militares para outra frente de trabalho, entre elas reforçar o policiamento ostensivo e preventivo.

“Com o avanço tecnológico essa ferramenta se tornou indispensável, além de dar celeridade no curso do processo, garantindo a observação dos prazos que hoje acaba sendo uma dificuldade. Nós não podemos ter medo da tecnologia, uma vez que a criminalidade está se atualizando diariamente”, destacou Videira.

Até mesmo o presidente do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), desembargador Pachoal Carmello Leandro, enfatizou que as audiências por videoconferência serão realizadas com muito mais tranquilidade. “Essa é uma inovação necessária que facilita o trabalho do Poder Judiciário, evitando diversos gastos. Acredito que a videoconferência será o meio de comunicação do futuro

O comandante-geral da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) coronel Waldir Ribeiro Acosta, agradeceu todos os envolvidos nesta conquista, e disse que esse é um grande avanço que fortalece ainda mais a corporação. “A dispensa de escolta policial em se tratando de oitiva de internos, representa mais policiais na rua, economia em manutenção, combustível, gasto extra com alimentação e diárias”, pontuou o coronel.

A implantação das salas de videoconferência é fruto de uma parceria do Tribunal de Justiça (TJMS), Justiça Federal e Governo do Estado, através da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). (Com informações do Portal do Governo do Estado)

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORUMBÁ
Empresa de alimentos é condenada por erro em emissão de nota fiscal
ECONOMIA
Em recuperação, faturamento da indústria cresce 11,4% em maio
MATERNIDADE
HU orienta sobre exame no recém-nascido durante o período de pandemia
ECONOMIA
Saldo da balança comercial de MS no 1º semestre cresce 28,27% e chega a US$ 1,99 bilhão
DOURADOS
MPF e MPT recomendam que hospital acelere abertura de novos leitos de UTI
RIO DE JANEIRO
Helicóptero de pequeno porte cai na Baía de Guanabara
PARANAÍBA
Carro furtado é recuperado abandonado em avenida
POLÍCIA
Homem é executado com cinco tiros em comércio de Coxim
NIOAQUE
Motorista bêbado é preso após tentar fugir de abordagem policial
ECONOMIA
Dólar fecha em alta nesta segunda-feira e vai a R$ 5,35

Mais Lidas

DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
Acusado de matar secretário em Dourados acaba preso em barreira sanitária
DOURADOS
Carro que atingiu ciclista pega fogo após bater em árvore ao lado de Avenida
DOURADOS
Adolescente pilota moto embriagado e tio morre após queda na Coronel Ponciano