Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Estado homologa Evangélico para procedimentos cardíacos

22 fevereiro 2010 - 17h00

A Prefeitura de Dourados já começou a resolver o problema da falta de credenciamento de um hospital para atender os procedimentos de alta complexidade em cardiologia. O secretário municipal de Saúde, Mário Eduardo Rocha Silva, anunciou nesta segunda-feira que o Hospital Evangélico foi homologado em reunião do colegiado da saúde estadual na semana passada para assumir esses procedimentos.

Conforme Mário Eduardo, após o pedido de descredenciamento feito pelo Hospital do Coração, que realizava os serviços de procedimentos cirúrgicos em cardiologia para os pacientes do SUS, o prefeito Ari Artuzi determinou que uma solução para o problema o mais breve possível, sem prejudicar o atendimento à população nessa especialidade.

Na primeira reunião, no início do mês, o secretário esteve com o diretor geral de Atenção à Saúde do Estado, Antonio Lastoria, quando tratou do assunto e solicitou parceria com o governo estadual para atender os pacientes em alta complexidade cardíaca.

Na reunião seguinte, com o colegiado, foi aprovado o credenciamento do Hospital Evangélico para esses serviços e, agora, falta apenas a homologação pelo Ministério da Saúde para serviços de alta complexidade, como cirurgia cardíaca, cardiologia intervencionista, cirurgia vascular (ponte de safena, mamária, marcapasso, válvulas, cateterismo e angiografia).

Para isso, Mário Eduardo já agendou, para os primeiros dias de março, uma reunião com o ministro José Gomes Temporão, quando vai apresentar o projeto. Na reunião, o secretário também vai apresentar outros projetos na área de saúde para o município, elaborados durante sua gestão à frente da pasta. Ele também manterá audiência com ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff, da qual vai solicitar a realização de projetos do PAC 2 da Saúde para Dourados.

Segundo o secretário, desde que o Hospital do Coração se desligou do SUS, no fim do mês passado, nenhum paciente que precisou de procedimentos em caráter de emergência ou urgência deixou de ser atendido.

“Casos de infarto que chegaram ao Hospital da Vida foram atendidos normalmente, mesmo com a mudança radical proporcionada pelo desligamento do HC e vai continuar assim até a homologação ministerial”, garantiu Mário Eduardo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO
Ex-técnico da seleção feminina, Vadão morre vítima de câncer
CONTRABANDO
Carga com 35 Xiaomi's é apreendida na região Norte de MS
PANDEMIA
Incidência de casos de coronavírus em Dourados é quase o triplo da Capital
20H ÀS 5H
Novo toque de recolher só modifica horário e exceções são mantidas
DOURADOS
Sanesul executa desativação da antiga rede de água
SAÚDE
OMS interrompe ensaio clínico com cloroquina em pacientes com covid-19
CAMPO GRANDE
Homem cai de altura de 3 metros após sofrer descarga elétrica
ECONOMIA
Inadimplência cresce 26,3% em instituições privadas de ensino superior
PANDEMIA
Em dia de novo recorde de infecções, secretário alerta para assintomáticos
DOURADOS
Secretaria retoma aulas na Reme, mas mantém suspensas atividades nas escolas indígenas

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Homem morre atropelado por rolo compactador
PANDEMIA
Dourados ultrapassa marca de 100 casos confirmados de coronavírus
MARACAJU
Homem morre após tentativa de fuga e troca de tiros com a polícia
MS-145
Motorista disse não ter visto momento que atropelou e matou ciclista