Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99659-5905
ESPORTES

Saiba como se exercitar em casa durante a quarentena

05 abril 2020 - 18h00Por Agência Brasil

Academias fechadas, isolamento social, trabalho remoto. A mistura de vários comportamentos que quebram a rotina a qual as pessoas já estavam habituadas pode levar a um estado indesejado: a ociosidade. Com o estresse acumulado, a compulsão por alimentos de alto índice calórico e com muito açúcar - como chocolates, refrigerantes, balas e sobremesas - pode ser o estopim de uma espiral de hábitos nada saudáveis para o corpo.

“É de suma importância manter os hábitos saudáveis, mesmo estando em casa. Isso é possível com exercícios que usam o próprio peso corporal. Também é possível manter o condicionamento físico, a flexibilidade, as medidas e se beneficiar de todas as respostas hormonais que o exercício proporciona”, afirma Guilherme Pereira, personal trainer que atua em Brasília.

A preocupação é ainda maior para pessoas acima de 60 anos. Elas estão no chamado grupo de risco, tanto para a epidemia de coronavírus quanto para doenças cardíacas, circulatórias e mentais. E, apesar de um sistema imunológico mais robusto e eficiente, a população brasileira jovem também sofre as consequências da obesidade, da falta de exercícios e do consumo exagerado de alimentos ultraprocessados.

Mas, como manter uma rotina equilibrada, com exercícios físicos, em quarentena e sem equipamentos adequados? E quem nunca teve o hábito de praticar exercícios físicos, tem a possibilidade de começar agora, em casa? “Há sim, inclusive o exercício físico moderado, que vai ajudar bastante a diminuir esses fatores emocionais decorrentes do ócio, como ansiedade, irritabilidade e a insônia. É importante frisar que sedentários devem iniciar a atividade física de forma leve e orientada, respeitando suas limitações e restrições físicas”, argumenta Pereira.

Aplicativos

Uma alternativa aparentemente segura para fazer exercícios fora da academia e sem o acompanhamento de um profissional é usar um aplicativo de celular dedicado à tarefa. Existem milhares disponíveis, todos com extensas listas de exercícios criativos e, aparentemente, de fácil execução.

Mas será que eles realmente estão adaptados às necessidades e aspirações de todas as pessoas? Guilherme Pereira afirma que não. “Uma parte deles [aplicativos de exercício] é eficiente. Contudo, é necessário observar com muita atenção a individualidade biológica de cada um. O risco à saúde pode ocorrer quando a pessoa que busca esse tipo de aplicativo não conhece suas próprias limitações e ocorre o exagero, afinal de contas até a atividade física em excesso faz mal”, adverte o profissional.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORREIOS
Cadela encontra droga avaliada em R$ 200 mil em encomendas despachadas
ECONOMIA
Senado Federal aprova MP do aumento salário mínimo para R$ 1.045
CORUMBÁ
Cinco funcionários são presas acusadas de venda e receptação de tijolos
PROTOCOLOS
Comitê de ações da UEMS publica Plano de Biossegurança Institucional
POLÍTICA
Planalto teme que quebra de sigilo repercuta na cassação de Bolsonaro
CAPITAL
Homem acusado de esfaquear a mãe e um amigo da ex-mulher é preso
REMÉDIO CONTRA MALÁRIA
França proíbe uso da hidroxicloroquina para tratamento da Covid-19
PONTA PORÃ
Ambiental autua homem em R$ 15 mil por maus-tratos a animais
DATAFOLHA
Para 61% dos que viram reunião, Bolsonaro quis interferir na PF
POLÍCIA
Idosa é agredida após ter a casa invadida por morador de rua

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher