segunda, 17 de janeiro de 2022
Dourados
37°max
26°min
Campo Grande
34°max
23°min
Três Lagoas
38°max
26°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
BRASIL

Pessoas que contraíram covid-19 podem doar sangue após 30 dias

25 novembro 2020 - 15h14Por Agência Brasil

Pessoas que contraíram covid-19 podem doar sangue, se respeitarem um período mínimo após a melhora completa de sintomas. Para que estejam habilitadas a doar, é necessário que aguardem 30 dias depois que todos os indicativos da doença tenham desaparecido, conforme explica a médica hemoterapeuta Roberta Fachini, do Hospital Sírio-Libanês.

Em entrevista concedida à Agência Brasil, a profissional destacou que, até o momento, não houve evidências científicas de que o Sars-CoV-2 possa ser transmitido através de transfusões de sangue. Mesmo assim, ressalta, os bancos de sangue e hemocentros têm tido cautela em relação ao assunto, como prevenção.

"Felizmente, esse vírus, apesar de ser detectado, por exames de biologia molecular, também na corrente sanguínea, não existe nenhuma comprovação científica de que essa quantidade de vírus seja capaz de infectar um paciente pela via transfusional. Mas, de qualquer forma, o critério de 30 dias após plena recuperação dos sintomas tem sido bastante aceito, é o praticado mundialmente, como critério de segurança adicional", afirma.

"Considero que a medicina leva um tempo de amadurecimento. Assim como ocorre com as vacinas, só o tempo irá nos dizer se transmite ou não por transfusão. Nesse momento, se existir uma transmissão transfusional, tem sido muito incipiente, muito reduzida, porque não tem sido evidenciado isso por toda essa vigilância que a comunidade médica tem feito", acrescenta, assinalando que, atualmente, o que se verifica é que o contágio está relacionado à interação com mucosas e a uma série de fatores imunológicos.

Por esse motivo, perguntas relacionadas à covid-19 tornaram-se praxe, sendo adicionadas ao questionário que já era feito anteriormente pelas equipes de triagem dos bancos de sangue. Durante a entrevista, os profissionais de saúde buscam saber se o potencial doador teve contato recente com alguém que teve o diagnóstico de covid-19 confirmado, ou seja, que testou positivo para a doença, o que pode, inclusive, identificar candidatos que possam ser assintomáticos. Para averiguar, indagam também se o voluntário apresentou febre nos últimos 14 dias, sintomas gripais, como falta de ar, tosse e coriza, perda de paladar ou paladar distorcido, perda de olfato e cefaleia.

"É diferente do risco de transporte ou do supermercado, que a gente não sabe se entrou ou não em contato com o vírus. Mas se teve alguém que trabalha com a gente ou da mesma casa, com diagnóstico recente, a gente pede que esse doador não doe nesse momento e aguarde um período de quarentena, para ver se vai manifestar algum sintoma ou não, que são os 14 dias de quarentena", explica Roberta.

"E nesse momento, a gente orienta também que, caso nos dias pós doação, apresente qualquer sintoma de covid-19, com diagnóstico ou não, com sintoma suspeito, que avise imediatamente ao banco de sangue, porque muitas vezes a gente tem condição de bloquear algum hemocomponente produzido a partir da doação que ainda esteja em estoque", disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Morre no Rio, aos 64 anos, a atriz Françoise Forton
LUTO

Morre no Rio, aos 64 anos, a atriz Françoise Forton

INTERNACIONAL

No Vaticano, papa Francisco diz rezar por vítimas das chuvas no Brasil

PANDEMIA

Presidente: autoteste pode conter transmissão de vírus mais rápido

Veículos colidem frontalmente na MS-450 e vítimas são encaminhadas para hospital
ACIDENTE

Veículos colidem frontalmente na MS-450 e vítimas são encaminhadas para hospital

ESPORTE

Rayssa Leal fatura STU de Criciúma, 1ª etapa do circuito brasileiro

REGIÃO

Menor sofre acidente ao colidir bicicleta contra veículos em via pública

SAÚDE

Síndrome de Burnout é reconhecida como fenômeno ocupacional pela OMS

EDUCAÇÃO

Prefeitura abre processo seletivo para estagiários de Ensino Médio e Superior

INTERNACIONAL

EUA: ocupação de sinagoga termina com sequestrador morto

DOURADOS

Apartamento é invadido e placa de vídeo de computador furtada

Mais Lidas

REGIÃO

Carro pega fogo e motorista morre em colisão entre Dourados e Fátima do Sul

DOURADOS

Confusão próxima à região conhecida como 'cracolândia' deixa homem ferido

TRAGÉDIA

Motorista carbonizado em acidente na BR-376 morava em Dourados

DOURADOS

Detento é levado para a UPA após 'surtar' e bater cabeça várias vezes em grades de cela