Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(67) 9860-3221
CAMPO GRANDE

Liga das Nações é adiada pela Federação Internacional de Voleibol

14 março 2020 - 19h00Por Da redação

A Federação Internacional de Voleibol (FIVB, na sigla em inglês) anunciou, nesta sexta-feira (13), por meio de nota oficial, o adiamento do início da Liga das Nações para depois dos Jogos Olímpicos de Verão, de Tóquio-2020, previstos para serem disputados entre 24 de julho e 9 de agosto. A medida, alinhada às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), visa evitar aglomerações, que facilitam o contágio do coronavírus (Covid-19), em estágio de pandemia. A nova data da competição ainda será confirmada pela entidade.

Campo Grande receberia etapa da Liga das Nações, na fase de grupos masculina, entre os dias 19 e 21 de junho, com a participação das seleções de Brasil, Alemanha, Itália e Rússia. O torneio internacional também marcaria a reabertura do Ginásio Poliesportivo Avelino dos Reis, o Guanandizão, interditado desde 2013, e que passa por reforma com recursos do Governo do Estado.

Para sediar o torneio mundial, o Governo do Estado desembolsará R$ 1,3 milhão de recursos próprios à Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e Federação Estadual de Voleibol (FVMS). De acordo com o diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Ferreira Miranda, o adiamento por parte da FIVB não altera o processo de disponibilização da verba para a realização da Liga.

“O recurso disponibilizado pelo Governo do Estado já se encontra em processo de convênio e em nada será afetado para a realização do torneio em Campo Grande. Estamos só aguardando a Federação Internacional remarcar a data. O Guanandizão estará completamente pronto para sediar este grande evento. O fãs de voleibol e amantes de esporte, de modo geral, podem ficar tranquilos, porque veremos nossa seleção jogar na Capital”, afirma Miranda.

A Liga das Nações estava prevista para ter início no mês de maio, visto que a fase classificatória é realizada em diversos países. Conforme a FIVB, as etapas decisivas do gênero masculino estavam agendadas para Itália, uma das nações significativamente afetada pelo surto da doença.

Confira a nota oficial da entidade internacional:

“Lausanne, Suíça, 13 de março de 2020

 A FIVB continua monitorando o surto de coronavírus (COVID-19) de hora em hora e, com a orientação das autoridades nacionais e globais, determinou que as seguintes políticas serão introduzidas com efeito imediato, para proteger o bem-estar da família do voleibol.

 A FIVB, em estreita consulta com todas as Federações Nacionais participantes e autoridades relevantes, e com a aprovação do Conselho de Administração da FIVB, decidiu adiar a Liga das Nações de Voleibol (VNL) 2020 até depois dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. A saúde e o bem-estar de atletas, oficiais e torcedores, é a maior prioridade da FIVB e essa medida de precaução está sendo adotada no melhor interesse de todos os envolvidos.

 A decisão de adiar o VNL garantirá que os atletas possam se concentrar em cuidar de sua saúde e condicionamento físico e permitirá que as ligas nacionais, que atualmente precisam suspender os eventos, concluam suas temporadas quando a situação melhorar. A FIVB está, é claro, olhando para o futuro com otimismo e está trabalhando em estreita colaboração com as Federações Nacionais e os organizadores de eventos relevantes para encontrar uma data apropriada para sediar a VNL após os Jogos Olímpicos.

Em relação aos eventos de vôlei de praia, devido à natureza de seu calendário de eventos, foi acordado que, nesta fase, a FIVB continuará a avaliar o status de cada evento caso a caso, trabalhando em estreita colaboração com a organizadores do evento e autoridades nacionais. Atualmente, a FIVB cancelou um evento e adiou outro em abril devido ao surto. Caso haja alterações adicionais no calendário de eventos, a FIVB alertará todas as partes interessadas o mais rápido possível.

A FIVB é solidária com todos os membros da família do voleibol e expressamos nossas mais profundas simpatias pelas pessoas afetadas pelo surto. A FIVB também mantém diálogo regular com autoridades nacionais e globais, incluindo o Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) para manter-se atualizado com os mais recentes conselhos médicos especializados”

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA PÚBLICA
Argentina proíbe demissões por 60 dias devido pandemia de coronavírus
CORONAVÍRUS
Reinaldo Azambuja faz apelo para as pessoas ficarem em casa
CAMPO GRANDE
Operação mira práticas de preços abusivos de produtos
EDUCAÇÃO
Ano letivo poderá ter menos de 200 dias
MATO GROSSO DO SUL
Aumento de área faz safra de soja chegar a 11,3 milhões de toneladas
NEGÓCIOS & CIA
Jackeline dos Reis apresenta o Colágeno da Jeunese
REGIÃO
Três Lagoas registra primeiro caso de coronavírus; paciente está internado
FCO
Banco prorroga prazo para pagar parcelas de financiamento empresarial
ECONOMIA
Governo anuncia R$ 200 bilhões para socorrer trabalhadores e empresas
CRIME AMBIENTAL
Pescadores abandonam armas de fogo e fogem da PMA na Capital

Mais Lidas

REGIÃO
Ex-assessor de Mandetta é encontrado morto em apartamento na Capital
COVID-19
Primeiro óbito por coronavírus do Estado é registrado em Dourados
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
COVID-19
MS tem oito confirmações de coronavírus em 24h e suspeitos chegam a 51