Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
FUTEBOL

Jorge Sampaoli pede demissão e não é mais técnico do Santos

11 dezembro 2019 - 06h47Por G 1

Chegou ao fim a passagem do técnico Jorge Sampaoli no Santos. O clube anunciou na noite desta terça-feira, ia 10 de dezembro, que o técnico pediu demissão e entregou o caso aos departamentos jurídico e de recursos humanos.

Veja a nota divulgada pelo Santos:

"O Santos FC comunica que, na data de 09/12/2019, em reunião realizada pela manhã no CT Rei Pelé, o treinador Jorge Sampaoli pediu demissão do cargo.

Uma vez comunicada a demissão pelo treinador, o caso foi entregue aos departamentos jurídico e de recursos humanos do Clube.

O Santos FC agradece ao treinador Jorge Sampaoli pelo trabalho realizado na temporada de 2019".

A saída de Sampaoli era considerada iminente há tempos nos bastidores do Santos, apesar do conhecimento que o contrato do treinador era válido até o fim de 2020.

O acordo original previa multa de rescisão de R$ 10 milhões. Sampaoli pediu que a cláusula fosse retirada do acordo, mas Peres, quando questionado sobre o assunto, negou que o pedido tenha sido atendido. O treinador se recusou a responder, alegando "confidencialidade". Há, porém, quem garanta que a cláusula é válida até o fim deste ano.

A relação desgastada com o presidente José Carlos Peres, a preocupação com a montagem do elenco para a próxima temporada e a ciência de que o Peixe não poderia fazer grandes investimentos em 2020 pesaram na escolha do argentino.

Na última segunda-feira, Sampaoli e Peres se reuniram no CT Rei Pelé para discutir sobre a continuidade do argentino em 2020. O encontro foi tenso, durou pouco mais de três horas e afastou ainda mais o treinador do clube.

Na conversa com o cartola, o técnico cobrou um investimento maior que o realizado neste ano, quando o Santos gastou cerca de R$ 80 milhões em 14 reforços. O Peixe não teve condições financeiras oferecer o que o técnico desejava para ficar no clube.

Sampaoli foi contratado pelo Santos no fim de dezembro de 2018, após a saída de Cuca, e assumiu o comando do clube em janeiro. De lá para cá, foram 65 jogos e um retrospecto bastante positivo: 35 vitórias, 15 empates e 15 derrotas, um aproveitamento de 61,5%;

Apesar da campanha recorde no Brasileirão, que resultou na maior pontuação da história do clube desde 2006, o Santos teve dificuldade nas competições de mata-mata em 2019 e acumulou três eliminações: para o River Plate, do Uruguai, na primeira fase da Copa Sul-Americana; para o Atlético-MG nas oitavas de final da Copa do Brasil; e para o Corinthians na semifinal do Campeonato Paulista.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Major da reserva da PM morre em decorrência do novo coronavírus
REPARAÇÃO HISTÓRICA
Volks faz acordo para reparar violações dos direitos humanos na ditadura
CAMPO GRANDE
Homem invade casa da ex e agride atual com socos e golpe de marreta
BRASIL
Caixa Econômica lança a "Super Sete" nova modalidade de loteria
POLÍCIA
Homem morre ao tentar invadir delegacia de Glória de Dourados
RIO DE JANEIRO
Alerj autoriza continuidade do processo de impeachment contra Witzel
DESCAMINHO
Polícia apreende carreta com cigarros e causa prejuízo de dois milhões
JUSTIÇA
Loja deve trocar produto que apresentar defeito até 6 meses de uso
PRESIDENTE INVESTIGADO
Julgamento no STF sobre depoimento de Bolsonaro será em plenário virtual
ITAQUIRAÍ
Ação conjunta prende traficante e apreende duas toneladas de drogas

Mais Lidas

DOURADOS
Carro carregado com calhas capota após colisão e mulher fica ferida
PARANÁ
Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal
PEDRO JUAN
Terror na fronteira: três veículos de luxo são incendiados em pontos distintos
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada