Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
AFASTAMENTO

CBF decide afastar Marin após prisão na Suíça e suspeita de propina

28 maio 2015 - 08h05

Em comunicado divulgado na noite desta quarta-feira, di 27 de maio, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) decidiu afastar o vice-presidente José Maria Marin, preso de manhã em Zurique, envolvido em esquema de corrupção na Fifa. Além disso, a CBF garantiu que vai reanalisar os atuas contratos vigentes e remanescentes da instituição.

- Oferecer o adequado desdobramento à determinação da Fifa e afastar o Sr. José Maria Marin do seu quadro diretivo até a definitiva conclusão do processo - diz um trecho do comunicado.

Mais cedo, a entidade máxima do futebol mundial baniu provisoriamente Marin e outros 10 membros por conta da investigação realizada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos. O órgão estadunidense divulgou um documento de 164 páginas em que detalha acusações feitas aos dirigentes da Fifa presos em Zurique. Suborno, lavagem de dinheiro, fraude, obstrução de justiça estão listados na investigação. O ex-presidente da CBF é acusado de vários crimes, o principal deles de receber suborno em duas negociações.

A primeira delas é referente às próximas quatro edições da Copa América e envolve a Datisa, empresa criada em 2013 para, de acordo com o documento, pagar as propinas. Nessa acusação, a empresa pagaria até US$ 110 milhões em subornos (cerca de R$ 340 milhões) para garantir os direitos da competição até 2023.

O envolvimento de José Maria Marin no recebimento de propina também estaria ligado à competições nacionais. No capítulo "Esquema da Copa do Brasil", o relatório detalha diversos personagens pelas alcunhas de "Co-Conspirador" - com uma listagem total de 16. Apenas dois deles foram identificados: Chuck Blazer, ex-secretário-geral da Concacaf e José Hawilla, dono da Traffic.

###Confira a íntegra o comunicado da CBF:
1) Oferecer o adequado desdobramento à determinação da Fifa e afastar o Sr. José Maria Marin do seu quadro diretivo até a definitiva conclusão do processo;

2) Tornar pública a decisão, previamente tomada no início desta gestão, de reanalisar todos os contratos ainda vigentes e remanescentes de períodos anteriores.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NAVIRAÍ
Após 3 dias, bombeiros encontram corpo de homem que caiu em rio
EDUCAÇÃO
UEMS sedia XV Jornada Nacional de Linguística e Filologia em novembro
CRIME AMBIENTAL
Homem é preso e autuado por capturar e abater peixe com pesca proibida
QUEIMADAS
MS vai receber mais R$ 1,35 milhão para combate a incêndios florestais
TRÊS LAGOAS
Morto a tiros em lanchonete teria conversado com a ex do assassino
SUPREMO
Celso de Mello antecipa aposentadoria e deixará STF em 13 de outubro
JUSTIÇA
Motorista embriagado deve indenizar vítima de acidente de trânsito
SEGUE INTERNADO
Motorista baleado durante golpe do falso frete é de Dourados
ELIMINATÓRIAS
Matheus Cunha é convocado para seleção na vaga de Gabriel Jesus
POLÍCIA
Caminhoneiro de Dourados morre ao capotar na serra de Maracaju

Mais Lidas

PANDEMIA
Novo decreto diminui toque de recolher e libera venda de bebidas em bares até as 23h
ACIDENTE
Mulher envolvida em acidente no Centro ficou presa às ferragens de veículo
PROSSEGUIR
Governo atualiza mapa da Covid e Dourados volta para "bandeira vermelha"
POLÍCIA
Homem morre ao tentar invadir delegacia de Glória de Dourados