Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
ESPORTE

Brasil leva virada da Sérvia e perde pela primeira vez na Liga Mundial

12 junho 2015 - 19h30

Globo

Próximo à rede, Bruninho respirava fundo e abria um sorriso. Estava pronto para sua primeira participação na Liga Mundial 2015. O capitão queria manter o Brasil no rumo, mas sabia que a Sérvia não facilitaria as coisas. Nesta sexta-feira, em Novi Sad, os donos da casa saíram atrás, reagiram e, de virada, conseguiram pôr fim à sequência vitoriosa dos rivais: 3 a 2, parciais de 22/25, 23/25, 25/23, 25/21 e 15/13.

Wallace foi o maior pontuador do confronto, com 24 acertos. Do outro lado, Aleksandar Atanasijevic foi responsável por 20. Apesar da derrota, a seleção ainda está na liderança do Grupo A com 12 pontos, seguida de Itália (8), Sérvia (7) e Austrália (3). Por ser o anfitrião, o Brasil tem presença garantida na fase final da competição, de 15 a 19 de julho, no Rio de Janeiro. As equipes voltam a se enfrentar neste domingo, às 15h10 (de Brasília), em Belgrado. O SporTV transmite, e o GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real, com vídeos.

O jogo

Empurrada por sua torcida, a Sérvia estava atenta. Lisinac primeiro parava Wallace, depois Isac. Atanasijevic ajudava a manter o time em vantagem (5/3). Bruninho acionava Lucarelli e Murilo, e a seleção tomava o comando do placar. A boa passagem de Lucão pelo saque fazia a equipe se distanciar (11/8). De lá, Wallace também fazia os anfitriões sofrerem no passe (18/13). Com boas defesas, o Brasil ia conseguindo conter o ímpeto dos comandados de Nikola Grbic. Até Atanasijevic voltar a fazer a diferença. A Sérvia tirava proveito dos pontos dados de graça e encostava (21/20), mas a seleção mantinha o foco e, com Lucarelli, saía na frente: 25/22.

Se a parcial seguinte começava equilibrada, Wallace se apressava em colocar o time em vantagem. Passava pelo triplo, sacava bem (9/6). Atanasijevic forçava o saque e lamentava o destino da bola. Wallace comemorava. O oposto tinha sucesso em mais um contra-ataque e recebia o abraço dos companheiros. Nos momentos mais complicados do set, era para Wallace que Bruninho recorria. Por conta de um pedido de desafio de Grbic, a partida ficou paralisada por alguns minutos. Os árbitros davam vantagem para os sérvios, Bruninho reclamava e pedia para voltar o ponto. Atendido. Os donos da casa chegavam ao empate com um ataque para fora de Lipe (19/19). A reação parava por ali. A Sérvia falhava quando não podia. Murilo fazia uma bela defesa, e o time logo chegava ao set point (24/21). Demorava a fechar e os adversários voltavam a se aproximar após um rali, que teve duas bolas salvas por Serginho. Ainda assim, o Brasil tinha frieza e, com Lucão, fazia 2 a 0: 25/23.

Os sérvios não desistiam e tomavam as rédeas da partida (16/13). O nível de concentração do Brasil não se mostrava o mesmo. Rubinho fazia a inversão. William Arjona deixava o banco e garantia um ponto de saque. Vissotto tinha a chance de diminuir a frente para 18/17, mas o ataque passava da linha. Bruninho e Wallace voltavam para a quadra. Depois de virar uma bola, desperdiçava a chance de deixar tudo igual em seguida. Lucarelli encontrava a defesa rival desatenta, mas era Atanasijevic & Cia que chegavam ao set point (24/21). Uma falha no serviço, seguido de uma pancada de Lucão, reacendia a esperança brasileira de fechar o jogo. Para alívio da torcida, o saque de Lucarelli não passava da rede: 25/23.

A quarta parcial já começava com um cartão amarelo destinado a Bruninho, por reclamação. Serginho chamava o time, falava, vibrava, mexia com os brios (6/6). Os centrais faziam a diferença dos dois lados. Isac colocava o Brasil no comando (12/11) e fazia Grbic pedir tempo. A bronca surtia efeito. Lisinac conseguia um ace, e a equipe retomava a liderança do placar. A seleção pecava mais e via a situação se complicar (23/20). Murilo dava lugar a Lipe. Nada mudava. O bloqueio não funcionava, e os sérvios levavam a partida para o tie-break: 25/21.

No set desempate, Riad deixava o banco. As equipes trocavam erros de saque. O Brasil voltava a dar pontos de graça, e os adversários agradeciam (11/9). Lucarelli resistia à pressão e diminuía. Lucão também fazia o time se manter no jogo (12/11). Mas os sérvios eram mais precisos e chegavam ao match point. Lucarelli salvava o primeiro. Lipe forçava o saque, e a invencibilidade ficava pelo caminho: 15/13.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Taxa média de juros para famílias cai, diz Banco Central
SEGURANÇA
Agepan intensifica fiscalização contra transporte clandestino
DOURADOS
Entidades que desejam participar da revisão do Plano Diretor devem se inscrever até dia 5
FUTEBOL
Partida única encerra rodada do Brasileirão nesta segunda
INCÊNDIO
Operação Pantanal II adota nova estratégia para impedir avanço do fogo
PANDEMIA
MS se aproxima de 69 mil casos de coronavírus e soma mais 15 óbitos
PRATICIDADE
Sul-mato-grossenses já podem pagar multas com desconto no aplicativo Carteira Digital de Trânsito
PANDEMIA
Presidente de clube de futebol de Campo Grande morre de coronavírus
DOURADOS
Saúde obriga notificação compulsória de casos suspeitos de Covid-19
BRASIL
Inscrições para bolsas remanescentes do ProUni terminam quarta-feira

Mais Lidas

ATO DE FÉ
Após vigílias em frente a hospital, família celebra 'milagre' por homem que caiu do telhado
CAMPO GRANDE
Gêmeos são executados dentro de quitinete
POLÍCIA
Comerciante morre em acidente na MS-276
DEODÁPOLIS
Homem morre ao bater moto de frente com caminhonete da patroa