Menu
Busca sexta, 23 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Escolas públicas irão receber kits sobre educação alimentar

13 maio 2005 - 13h55

A coordenadora do programa Criança Saudável, Educação Dez, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ana Cláudia Vasconcelos, anunciará nesta segunda-feira (16/5), às 11h, o início da distribuição das Cartilhas de Nutrição para todas as crianças matriculadas em escolas públicas de ensino fundamental de 1ª a 4ª séries. A entrevista coletiva será na regional dos Correios em São Paulo, durante o carregamento de um dos caminhões que transportará o material. O diretor regional dos Correios em São Paulo, Marcos Antônio Vieira da Silva, também participa do anúncio para dar detalhes de operação de logística. Em todo o Brasil, 17 milhões de crianças receberão as revistinhas com histórias divertidas que explicam a importância de hábitos alimentares saudáveis. A distribuição será realizada entre os dias 16 de maio e 2 de junho, por meio de uma intensa operação logísticas da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT). Cada kit contém três revistas da Emília e a Turma do Sítio no Fome Zero, explicando sobre o que é educação alimentar e sua importância na saúde. Além disso, os professores de cada escola receberão um caderno especial sobre como usar as revistinhas em sala de aula. O MDS identificou todas as escolas por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e contratou os Correios para distribuir as Cartilhas de Nutrição. Ao todo, 140 mil instituições receberão os kits, incluindo as escolas das áreas urbanas e rurais. Em formato de gibi, a Cartilha traz a boneca Emília explicando três histórias: Uma aventura vitaminada, Uma reportagem que dá gosto e Advinha quem vem almoçar, sempre interagindo com personagens do Sítio, como Dona Benta, Tia Anastácia, Visconde de Sabugosa e o Saci. Em uma das histórias, até a Cuca resolve mudar a alimentação depois de assistir ao programa da Emília para perder uns quilinhos. As crianças ainda podem ler dicas importantes da alimentação e suas implicações na vida das pessoas, como casos de obesidade e desnutrição. As historinhas também fazem contraponto com alimentos gostosos, mas pobres do ponto de vista nutricional, como chocolate, frituras, hambúrgueres e salgados. O Caderno do Professor, que será distribuído para os 700 mil professores das escolas públicas de 1ª a 4ª séries, traz orientações sobre a aplicação da educação alimentar em aulas de ciências naturais, língua portuguesa, história, matemática, geografia, arte e educação física. O material tem informações sobre a importância de proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais para o corpo humano. Além disso, cada professor receberá um caderno com orientações sobre como aplicar as lições da Emília nas salas de aula.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Alunos da Reme já receberam 4 mil kits alimentação
DOURADOS
Alunos da Reme já receberam 4 mil kits alimentação
MS-156
Trio é preso com mais de 160 quilos de drogas na região de Amambai
Dourados terá Dia D neste sábado para vacinar idosos acima de 60 anos contra a Covid
IMUNIZAÇÃO
Dourados terá Dia D neste sábado para vacinar idosos acima de 60 anos contra a Covid
RUMO A TÓQUIO
Seletiva olímpica credencia mais cinco nadadores para Olimpíada
Dourados ultrapassa 25 mil recuperados da Covid, mas continua registrando óbitos
PANDEMIA
Dourados ultrapassa 25 mil recuperados da Covid, mas continua registrando óbitos
BRASIL
CNM aponta 591 municípios com risco de falta de kit intubação
VERBA INDENIZATÓRIA
STJ rejeita recurso para multar Câmara de Dourados
PONTA PORÃ
Após "brincadeira de mau gosto", homem sofre tentativa de homicídio
ARTIGO
Liberdade ainda que tardia!
SAÚDE PÚBLICA
MS notifica mil casos na semana e tem segunda maior incidência de dengue do país

Mais Lidas

DOURADOS
Grupo receberia comissão se conseguisse negociar carga de maconha no Água Boa
DOURADOS
Jovem confessa 18 tiros, mas diz que idoso morreu antes por enforcamento
IVINHEMA
Polícia encontra mais de 800kg de maconha em casa alugada para o tráfico
DOURADOS
Ladrão invade alojamento do Hospital da Vida e leva pertences de enfermeiras