Menu
Busca sexta, 23 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Escola da Capital incentiva vida saudável entre alunos

18 junho 2005 - 11h59

Visando contribuir para diminuir a violência e a evasão escolar, alunos do ensino médio da escola estadual Professora Alice Nunes Zampiere, de Campo Grande, desenvolvem projetos que buscam rever hábitos e conceitos prejudiciais à saúde física e mental das pessoas como, por exemplo, o consumo de bebidas alcoólicas, a violência no trânsito e a degradação ambiental.Alunos do primeiro ano desenvolvem o projeto "Meio Ambiente - Mostrando o Pantanal", cujos trabalhos demonstram a interação entre fauna, flora e ser humano. Trabalhos de conscientização para preservação ambiental, feito junto aos moradores locais, são as principais ações executadas.Já os estudantes da segunda série atuam na conscientização dos motoristas e pedestres locais. O projeto "Transitando" é realizado em parceria com o Departamento de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS). Os condutores do futuro tratam sobre a valorização da vida, o consumo de drogas e bebidas alcoólicas e violência.Os alunos do terceiro ano desenvolvem projetos na área de esportes. Com o "Corpo São, Mente Sã - Esporte Sim Violência Não", eles aprendem a valorizar a vida através da saúde corporal e mental praticando modalidades como xadrez e capoeira.Em sala de aula, todas as turmas participam do projeto "Fome Zero", onde os bons hábitos alimentares e a higiene são estudados, melhorando a qualidade de vida do aluno e de sua família. Os conhecimentos adquiridos na escola são repassados às pessoas em casa.Cerca de 200 alunos participam ativamente dos diversos projetos da escola. A diretora adjunta da unidade escolar, Márcia Vicente Puchalle, conta que resultados positivos são alcançados no dia-a-dia: "No mês de março, por exemplo, duas meninas brigaram aqui na escola e até a policia foi chamada. Depois da implementação de alguns desses projetos, como o Meio Ambiente - Mostrando o Pantanal e o Corpo São, Mente Sã - Esporte Sim Violência Não, a violência diminui muito e a freqüência nas aulas aumentou".A professora lembra que a escola oferece aulas de xadrez há cinco anos e os resultados também são positivos: "Os alunos se animam e ficam mais atentos, além de melhorar o convívio entre eles".Também em sala de aula, as crianças e adolescentes da escola têm acesso ao projeto Poesia. "Isso despertou neles o gosto da leitura e a vontade de escrever. A freqüência dos alunos na biblioteca aumentou bastante", conta a diretora adjunta Márcia. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS notifica mil casos na semana e tem segunda maior incidência de dengue do país
SAÚDE PÚBLICA
MS notifica mil casos na semana e tem segunda maior incidência de dengue do país
Estado confirma mais 48 óbitos por coronavírus e leitos de UTI/SUS continuam lotados
PANDEMIA
Estado confirma mais 48 óbitos por coronavírus e leitos de UTI/SUS continuam lotados
Viver Bem da Unimed faz programa de combate ao tabagismo
SAÚDE & BEM-ESTAR
Viver Bem da Unimed faz programa de combate ao tabagismo
PANDEMIA
Japão declara terceiro estado de emergência
Polícia estoura 'armazém' para refino de cocaína e prende 14 em MS
TRÁFICO
Polícia estoura 'armazém' para refino de cocaína e prende 14 em MS
ECONOMIA
Benefícios fiscais: atacadistas devem aderir ao ROT até dia 30 de abril
DOURADOS
Após comprar moto furtada, jovem é preso por receptação
IMUNIZAÇÃO
Renato Câmara reforça pedido de vacinação de professores e administrativos da rede estadual
MS
Profissionais da área da saúde são convocados em processos seletivos do Governo
POLÍCIA
Idosa denuncia sobrinha por furto em Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
Grupo receberia comissão se conseguisse negociar carga de maconha no Água Boa
DOURADOS
Jovem confessa 18 tiros, mas diz que idoso morreu antes por enforcamento
IVINHEMA
Polícia encontra mais de 800kg de maconha em casa alugada para o tráfico
DOURADOS
Ladrão invade alojamento do Hospital da Vida e leva pertences de enfermeiras