Menu
Busca sábado, 17 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Entidades reprovam aumento nos preços dos serviços de cartórios

20 agosto 2005 - 07h06

Entidades que representam os diversos segmentos empresariais, comerciais e também os profissionais liberais de Dourados estiveram reunidos esta semana na Câmara de Vereadores para discutir a nova tabela de preços dos serviços notariais e de registro  prestados pelos cartórios. A nova tabela, aprovada através de projeto enviado à Assembléia pelo governador Zeca do PT, trouxe aumentos de até 13% em alguns serviços e foi criticada pelos presentes, que ressaltaram a “inconveniência” dos reajustes. Os participantes do encontro que foram recebidos pelo vereador Eduardo Marcondes (PMDB) e afirmaram que não foram consultados e lamentaram que o setor produtivo seja sempre penalizado com taxas e impostos, em pratica que, segundo eles, inviabiliza a atividade comercial e de prestação de serviços. A reunião foi coordenada pelo vereador Eduardo Marcondes (PMDB), responsável pela convocação das entidades. “Faltou discussão com a sociedade, que só ficou sabendo do aumento na hora em que foi fazer seus serviços de reconhecimento de firmas, escrituração e transferência de imóveis e outros a cargo dos cartórios”, reclamou o ex-vereador Akira Oshiro, da ACOMAC (Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção), em opinião compartilhada com o presidente  do SINDICOM (Sindicato dos Comerciantes), Valter de Castro. Segundo eles faltou ao governo sensibilidade para relevar a insolvência vivida pelo comércio devido à crise na agricultura, principal pilar econômico do estado, e praticar reajustes mais compatíveis. Marcondes, por sua vez, lembrou que os profissionais liberais já haviam sido “brindados” com aumentos exorbitantes do ISS, o que, observou, já está provocando o êxodo de profissionais para outros municípios onde a taxa é menor, e também classificou os reajustes como ‘insensatos”.A exemplo dos demais líderes e representantes de segmentos profissionais eles defenderam a revisão dos índices aprovados pelos deputados e estabeleceram como primeira iniciativa a emissão de uma carta de repúdio aos aumentos, que será assinada por todas as entidades presentes à reunião. Depois, vão marcar uma audiência com a Mesa Diretora da Assembléia para propor uma nova discussão do assunto por parte dos deputados. Participaram da reunião na Câmara representantes da ACOMAC (Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção), SINDICON(Sindicato dos Comerciantes), CDL(Clube de Diretores Logistas), SINDIPETRO(Sindicato dos Distribuidores de Petróleo, ACID (Associação Comercial  e Industrial de Dourados), Rotary Cinqüentenário e outras. O deputado  Zé Teixeira (PFL) também participou da reunião. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Morre condutor de moto que sofreu acidente com namorada na BR-163
MS recebe neste sábado 338.130 medicamentos do 'kit intubação'
COVID-19
MS recebe neste sábado 338.130 medicamentos do 'kit intubação'
Foragido, sul-mato-grossense é preso com R$ 5 milhões em drogas
PARANÁ
Foragido, sul-mato-grossense é preso com R$ 5 milhões em drogas
SÃO PAULO
Parlamentares invadem Hospital em meio à pandemia de Covid-19
Homem executado com 60 tiros já foi acusado de homicídio e tentativa
CAPITAL
Homem executado com 60 tiros já foi acusado de homicídio e tentativa
IMUNIZANTE
Azambuja assina carta dos governadores à ONU por mais vacinas
FRONTEIRA
Polícia 'estoura' lava jato que estocava cocaína para facções criminosas
GERAL
Emissão de Certidões Negativas segue disponível no Portal do TJMS
CAPITAL
Passageira de moto morre após veículo colidir com carro em viaduto
FÓRMULA 1
Lewis Hamilton conquista a pole para o GP de Imola; 99ª da carreira

Mais Lidas

DOURADOS
Motociclista é preso após passar 'fumando um baseado' ao lado de viatura
CRIME AMBIENTAL
Goiano preso com minhocas terá que pagar multa de quase meio milhão de reais
AMEAÇA DE EXTINÇÃO
Após passar por MS, homem é preso com mudas raras que seriam vendidas na Bolívia
DOURADOS
Funsaud oficializa saída de diretor médico da UPA após denúncia de escala sem plantonista