Menu
Busca terça, 19 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397

Ensino médio deve se tornar obrigatório a partir de 2004

09 outubro 2003 - 15h15

Para a diretora de Ensino Médio do MEC, Marize Ramos, o setor é atualmente o mais prejudicado dentre aqueles que compõem o sistema brasileiro, porque há falta de investimentos e políticas direcionadas nos últimos anos. Ela concorda que o ensino fundamental tenha recebido mais atenção. “O poder público investiu mais no ensino fundamental por ser obrigatório e também no ensino superior, que sempre teve uma política própria. O ensino médio ficou no meio, não possui recursos ou fontes vinculadas, como a previsão constitucional de investimentos no ensino fundamental. É de responsabilidade dos estados e nunca foi prioridade”, lembra a diretora.Segundo ela, a experiência dos alunos nessa etapa é um aspecto muito importante e a falta de coerência entre o currículo médio e as características comuns dos jovens deve ser observada. “É preciso combater a falta de interesse que os jovens têm pela organização escolar tradicional”, alerta. Outros pontos de destaque são as condições de ensino e qualidade das escolas, além da formação dos professores. “Tem que estar bem-preparado para ensinar e também para lidar com a cultura juvenil, para evitar conflito com os valores juvenis”, disse.Para combater os números da repetência, a diretora sugere que identificar os problemas deve ser o primeiro passo. Depois, é preciso elaborar um plano para superar deficiências. “A escola deve saber que o aluno tem uma cultura própria, que não pode ser ignorada. Deve estar preparada para compreender a fase de conflito dos alunos, desenvolver um processo de avaliação formativa e identificar as dificuldades de aprendizagem”.De acordo com ela, o MEC estará implantando, já em 2004, uma política contundente de apoio, que passa pela obrigatoriedade do Ensino Médio. “Chegou a hora de cuidar do ensino médio. Existe demanda e a pressão é grande. Determinar a obrigatoriedade do ensino pode ser um dos caminhos. Estamos elaborando um decreto que, a partir de janeiro de 2004, torne possível cobrar o Ensino Médio para faixa etária regular de 14 a 16 anos”, revela.Um pacote de medidas também vai dar suporte no fortalecimento da educação. “Com a futura aprovação do Fundo Nacional da Educação Básica (FUNDEB), recursos, antes exclusivos do ensino fundamental, poderão ser divididos com os adolescentes”, explica. Os professores também vão ganhar atenção por meio do Programa Brasileiro de Apoio ao Educador do Ensino Médio (PROBEEM). E não só eles, mas também os alunos, com a criação da Poupança-escola, incentivo previsto pela Secretaria de Inclusão Educacional que prevê uma bolsa de R$ 240 aluno/ano para manter o interesse do adolescente pela escola.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UNIVERSIDADE
Laboratório de universidade federal analisa mais de 4 mil testes de Covid-19 em 2020
LEGISLATIVO
Deputados entregam a candidatos à Presidência da Câmara carta com prioridades para a educação
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Projeto prevê punição para o repasse indevido de salário de funcionários de agentes políticos
BRASIL
Anac divulga aéreas que podem transportar cilindros de oxigênio
OPINIÃO
Como as alterações nos benefícios previdenciários podem te impactar
PANDEMIA
Mato Grosso do Sul realiza primeira vacinação contra o coronavírus
SISTEMA DE SAÚDE
Governo foi informado dia 8 sobre escassez de oxigênio em Manaus
TRAGÉDIA
Criança de seis anos morre em acidente entre Bonito e Bodoquena
CLÁSSICO
Palmeiras goleia Corinthians e segue sonhando com título brasileiro
REGIÃO
Bombeiros são acionados para buscas após populares verem corpo boiando em rio

Mais Lidas

DOURADOS
Morto por descarga elétrica pode ter tentado consertar portão
ACIDENTE
Homem morre após sofrer descarga elétrica em Dourados
DOURADOS
Comitê alerta para crescente da Covid e prefeito expede decreto com novas regras
DOURADOS
Em ação conjunta, polícia deflagra operação para investigar crimes