Menu
Busca segunda, 26 de julho de 2021
(67) 99257-3397

Encontro discute uso da maior reserva de água doce do mundo

15 outubro 2004 - 13h37

Representantes de governos, técnicos e ambientalistas brasileiros, da Argentina, do Uruguai e do Paraguai estão reunidos em Foz do Iguaçu para discutir sobre uma das maiores reservas de água doce do planeta, o Aqüífero Guarani. Ao fazer a abertura oficial do Seminário Internacional Aqüífero Guarani, o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Samek, afirmou ontem (15) que a população brasileira precisa saber da importância do Aqüífero, semelhante a uma enorme caixa d´água subterrânea. O encontro termina nesta sexta-feira e, nesses dois dias, estão sendo estudadas estratégias de uso e de controle social do Aqüífero. O evento é organizado pela Comissão Parlamentar Conjunta do Mercosul, com o apoio do Ministério do Meio Ambiente e da Itaipu Binacional. Participaram da abertura o presidente Pro-Tempore da Comissão Parlamentar Conjunta do Mercosul, o deputado federal Dr Rosinha, o presidente da CPC do Uruguai, Ronald Pais, o deputado paraguaio Daniel Rojas, além de técnicos e ambientalistas. De acordo com o deputado Dr Rosinha, a idéia de promover o seminário surgiu ano passado em Montevidéu, quando um requerimento foi apresentado na reunião da Comissão Parlamentar do Mercosul. “Sugeri que o evento fosse realizado em Foz pelo o que representa a cidade”, explica. Segundo ele, a oportunidade é importante principalmente porque os representantes dos quatro países discutirão os critérios do protocolo sobre água subterrânea, que deverá ser assinado em dezembro. O primeiro painel de discussões do seminário foi sobre a “Natureza do Aquífero Guarani”. O especialista Ernani Francisco da Rosa falou sobre a estrutura geológica do manancial. Rosa apresentou as principais características físicas do Aqüífero como, por exemplo, o tipo de água encontrada no reservatório. Segundo ele, nem toda água retirada do manancial pode ser consumida. Já o embaixador do Paraguai, Luis Ramires Boettner, abordou o aspecto político do Aqüífero Guarani, que divide-se em propriedade, conservação e uso. Tudo isso, segundo ele, deve estar em harmonia perante os países que têm direito de explorar o Aqüífero Guarani. “O uso da água deve ser regulado para que nenhum dos proprietários do manancial seja prejudicado. Por isso, o marco político se faz necessário”, acredita. O Aqüífero Guarani tem uma área aproximada de 1,2 milhão de quilômetros quadrados, localizado nos territórios da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Do total dessa área, 71% estão no Brasil, em São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. A preocupação com o uso crescente e indiscriminado e com a possível poluição de toda essa água levou os governos dos quatro países a discutir um projeto de gerenciamento comum e conjunto, para garantir a preservação do reservatório.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

"Soldado" de grupo terrorista que atuava na fronteira é preso no Paraguai
POLÍCIA
"Soldado" de grupo terrorista que atuava na fronteira é preso no Paraguai
PLANOS DE SAÚDE
Presidente veta projeto que obriga cobertura de tratamento de câncer
Homem é preso após agredir patrão e jogar gasolina em residência
BRASIL
Saúde aponta 'irregularidades' em contrato na gestão de Ricardo Barros
GOLPE
Mulher transfere R$ 4.300 após golpista se passar pelo filho dela
SAÚDE
Monitoramento aponta boa qualidade das águas subterrâneas de MS
BATAYPORÃ
Polícia apreende cerca de 500 quilos de pasta base de cocaína na MS-134
PRÁTICAS
Detran/MS dobra número de exames realizados no primeiro semestre
TRÊS TONELADAS
Caminhão que saiu de MS é apreendido no Paraná com maconha
FUTEBOL
Justiça anula eleição de Caboclo na CBF e nomeia Landim interventor

Mais Lidas

DOURADOS
Revoltados por morte de adolescente, populares atacam casa de acusado
POLÍCIA
Adolescente de 13 anos morre após ser atropelado no Estela Porã; motorista fugiu
DOURADOS
Homem é esfaqueado na Rua Monte Alegre e encaminhado em estado grave ao HV
DOURADOS
Jovem bêbado é preso dirigindo em 'zigue-zague' na Presidente Vargas