Menu
Busca domingo, 09 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Encaminhada proposta que modifica novos fundos de pensão

20 agosto 2004 - 13h30

O Ministério da Fazenda envia hoje ao Palácio do Planalto, para avaliação e posterior assinatura do presidente da República, uma medida que modifica a legislação dos novos fundos de pensão a serem criados, tanto fechados quanto abertos. Segundo o ministro Antonio Palocci, "atendendo a longos e insistentes pedidos", o governo está encerrando o Regime Especial de Tributação (RET) aplicado aos fundos de pensão. “A extinção do RET vai favorecer ainda mais o regime de previdência complementar no país”, afirmou o ministro. Ele ressaltou que o governo está criando novos regimes de previdência com tributação decrescente, que parte de uma alíquota de 35% e vai caindo de dois em dois anos, até chegar a 10% no décimo ano de aplicação. Segundo o ministro, a medida de hoje combina com as medidas anunciadas em Belo Horizonte, no sentido de organizar um novo conjunto de possibilidades de poupança com características próprias. “Estamos dando continuidade à nossa política de ajustes na questão tributária. Neste ano, ganhamos espaço para a redução de alguns impostos, não de forma generalizada, mas uma redução focada em questões fundamentais da economia que dizem respeito à poupança de longo prazo e incentivo aos investimentos”, afirmou Palocci. De acordo com Palocci, a extinção do RET significará uma perda anual de arrecadação de R$ 270 milhões para os cofres públicos, mas o benefício econômico gerado pela indução do alongamento de poupança é certamente maior que o significado dessa arrecadação. “É uma perda suportável dentro do quadro atual”, ressaltou, explicando que o projeto reduz a arrecadação a longo prazo, mas não tem impacto no curtíssimo prazo. A expectativa é de que as propostas sejam encaminhadas ao Congresso Nacional na semana que vem, para que as medidas possam entrar em vigor a partir do dia 1º de janeiro de 2005. Palocci também informou que a área econômica do governo está intensificando o contato com as lideranças no Congresso Nacional para acelerar a retomada da votação dos pontos complementares da reforma tributária e da Parceria Público-Privada (PPP), mas ressaltou que o momento de votar é uma prerrogativa do Congresso Nacional. “Estamos prontos para dialogar sobre todas as matérias enviadas ao Legislativo, mas o momento da votação, antes ou depois das eleições, é um decisão do Congresso”. Segundo o ministro, o importante é que os projetos sejam votados, já que a PPP responde a uma necessidade importante do país no setor de infra-estrutura. “Todos sabem que os investimentos públicos são insuficientes para as necessidades de infra-estrutura do Brasil e estão conscientes da importância dessas parceiras para o país”, ressaltou. Ao comentar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de elevar o teto de isenção da contribuição previdenciária dos servidores inativos, Palocci disse que isso afeta mais os estados e os municípios do que o governo federal. Ele garantiu que a decisão do Supremo será cumprida e que os pagamentos feitos a mais serão devolvidos. “Tudo que tiver que ser devolvido, certamente o ministro do Planejamento fará da melhor maneira possível” O ministro afirmou que ainda não existem números fechados e orientações conclusivas sobre formas e cronogramas para os pagamentos. “Acredito que nos primeiros dias da próxima semana o Ministério do Planejamento já terá esses números”, afirmou, ressaltando que a decisão do STF foi muito importante para a consolidação das reformas no país. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL
Com Palmeiras classificado, Paulistão define confrontos das quartas
Motorista tem caminhão roubado e é mantido em cárcere privado
OFENSA
Motorista tem caminhão roubado e é mantido em cárcere privado
OPORTUNIDADE
Exército abre concurso com 440 vagas para preparação de cadetes
Caçador é preso com armas e munições escondidas em motor de veículo
NAVIRAÍ
Caçador é preso com armas e munições escondidas em motor de veículo
Jornalista esportivo Fernando Caetano morre aos 50 anos em São Paulo
MARÍLIA
Jornalista esportivo Fernando Caetano morre aos 50 anos em São Paulo
CORUMBÁ
Morador de sítio é encontrado morto com perfuração no pescoço
CORONAVÍRUS
Com 38 mortes em 24 horas, MS ultrapassa 6 mil óbitos por Covid-19
CRIME AMBIENTAL
Empresa agropecuária é multada em R$ 58 mil por incêndio em pastagem
REGIÃO
Abertura de novos corredores dará mais competitividade ao agronegócio
DEFRON
Após perseguição polícia apreende 686 quilos de maconha e 30 de skunk

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescentes flagrados em festa 'entregam' distribuidora que vendeu bebidas alcoólicas
BR-163
Colisão entre viatura e carreta termina com policial ferido
ACIDENTE
PRF diz que policial saiu andando de viatura após colisão com carreta
BR-163
Viatura da PRF estava com apenas um ocupante quando colidiu contra carreta