Menu
Busca quinta, 25 de fevereiro de 2021
(67) 99257-3397

Emendas ao Refis beneficiam contribuinte de MS

11 agosto 2009 - 07h37

Duas emendas de autoria do deputado estadual Zé Teixeira (DEM) ao projeto de lei nº 132/2009, do Poder Executivo, beneficiam contribuintes inscritos em dívida ativa em Mato Grosso do Sul.

Aprovada por unanimidade pela Assembléia Legislativa, na semana passada, a matéria cria forma excepcional de pagamento de créditos tributários, inscritos em dívida ativa, sobre operações relativas ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

Com isso, o governo espera resgatar, em até dois anos, R$ 300 milhões dos R$ 2 bilhões que tem a receber em dívidas com créditos tributários.

Pelo texto original, os pagamentos poderão ser feitos em parcela única, com exclusão de multa e juros; em até cinco parcelas com redução de 75% da multa; ou ainda em até 10 parcelas com redução de 50% da multa e juros.

Para quem aderir ao Refis, o pagamento à vista ou da primeira parcela deverá ser feito até o dia 30 de abril de 2010.

De acordo com uma das emendas modificativas apresentadas pelo deputado, o art. 1º da lei diz que os créditos podem ser liquidados mediante pagamento em parcela única com exclusão da multa e juros correspondentes ou por meio de pagamento de parcelas mensais, com termo final em 30 de abril de 2010, com redução de 75% da multa correspondente.

A mesma emenda sugere ainda que o pagamento poderá ser efetuado em parcelas mensais até 30 de setembro de 2010, com redução de 50% da multa correspondente.

“Aplicam-se as reduções previstas neste artigo, à situação de denúncia espontânea de débito de ICMS a que se refere ao caput do art. 120 da Lei nº 1.810, de 22 de dezembro de 1997, relativamente a fatos geradores que não tenham sido objetos de parcelamento e cujo vencimento regular do imposto tenha ocorrido antes da data da entrada em vigor desta lei”, diz o parágrafo único da emenda.

A segunda emenda modifica o artigo 5º do projeto original do governo com a seguinte redação: “A forma prevista nesta Lei fica condicionada a que o pagamento da parcela única, ou no caso de pedido de parcelamento, o da parcela inicial, seja realizado até 30 de dezembro de 2009”.

No parágrafo único da mesma emenda o texto diz que “quando do parcelamento, o valor mínimo de cada parcela mensal não poderá ser inferior R$ 600.

Para Zé Teixeira, as emendas têm por objetivo aprimorar o projeto de lei do governo, que deverá ser sancionado nos próximos dias pelo governador André Puccinelli (PMDB), visando facilitar a vida dos contribuintes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PROPOSTA
Projeto prevê divulgação de dados das pessoas imunizadas contra a Covid-19 em MS
Plano de Cargos e Carreiras valoriza servidores da saúde, diz secretário
ESTADO
Plano de Cargos e Carreiras valoriza servidores da saúde, diz secretário
Van é abordada com fardos de produtos sem documentação e cigarro contrabandeado
REGIÃO
Van é abordada com fardos de produtos sem documentação e cigarro contrabandeado
Saúde pede aos hospitais lista de trabalhadores para vacinação contra Covid-19
DOURADOS
Saúde pede aos hospitais lista de trabalhadores para vacinação contra Covid-19
Mais de 60% do público alvo das aldeias de Dourados já foi imunizado
COVID-19
Mais de 60% do público alvo das aldeias de Dourados já foi imunizado
IMUNIZAÇÃO
Chega ao MS quinto lote de vacinas contra o coronavírus
JUDICIÁRIO
Juíza titular da 2ª Vara Cível será diretora do Fórum em Dourados
BRASIL
Plenário do Senado deve analisar PEC Emergencial nesta quinta-feira
REGIÃO
Trio é preso com contrabando de agrotóxico avaliado em R$ 250 mil no Brasil
DOURADOS
Vítima de quadrilha encontra máquina desmanchada em local de operação

Mais Lidas

REGIÃO
Homem é preso após estuprar menina de 11 anos
POLÍCIA
Identificada vítima fatal de acidente entre carretas
DOURADOS
Câmara aprova projeto do Executivo para elevar remuneração de secretários municipais
BELEZA
Representante de Dourados está na final do Miss Brasil Teen