Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
TECNOLOGIA

Você não vai pagar nada: windows 10 será totalmente gratuito

06 junho 2015 - 14h20

Lançamentos do sistema operacional Windows, da Microsoft, já se transformaram em megaeventos, no passado. Em 1995, por exemplo, a banda de rock britânica Rolling Stones foi contratada para divulgar o Windows 95. Com o tempo, a plataforma da empresa de Bill Gates foi perdendo apelo e charme. As novas versões ganhavam muito espaço nas publicações especializadas, mas apenas modestas notas de rodapé nas de interesse geral. No entanto, há um cheiro de virada no ar: a partir de 29 de julho, o Windows estará de volta aos holofotes. Mas não pelos seus atributos técnicos.

O Windows 10 – não procure a versão 9, pois a Microsoft pulou esse número – será gratuito. Isso mesmo, você não leu errado. Consumidores com cópias originais e até piratas do Windows 8.1 e 7 poderão instalá-lo gratuitamente. Quem o fizer, nunca mais pagará para ter o famoso sistema de janelas da Microsoft. Trata-se de uma mudança e tanto para a maior empresa de software do mundo, cuja caixa registradora sempre foi dependente da venda de licenças do Windows e do pacote de aplicativos de escritório Office. Mas não se trata de um surto franciscano do CEO da Microsoft, o indiano Satya Nadella.

O movimento, que surpreendeu o mercado, é mais um dogma da época de Steve Ballmer, a quem Nadella sucedeu, que está sendo derrubado, algo que tornou corriqueiro na curta gestão do indiano. Por que, então, essa história do Windows de graça? A resposta pode ser encontrada no mundo do desenvolvimento de aplicativos, no qual a Microsoft vem perdendo terreno para os concorrentes Apple e Google. Nos últimos anos, o sistema operacional Android, do Google, foi instalado em mais de 1,1 bilhão de dispositivos. Não custa lembrar: ele é gratuito. A Apple também liberou sem custo para as novas versões do Mac OS, o software que controla os computadores Mac.

Além disso, os estimados 800 milhões de applemaníacos gastam mensalmente, em média, US$ 2 na compra de aplicativos. “Os usuários não enxergam mais o sistema operacional como algo significativo para ser vendido separadamente”, afirma Steve Kleynhans, vice-presidente de tecnologia da consultoria Gartner. “A Microsoft era a única empresa que ainda apostava no modelo de negócio de vender essas licenças.” Com essa estratégia, o Windows, que ainda é dominante em computadores, perdeu terreno em dispositivos móveis, como smartphones e tablets, a área que mais cresce e é mais rentável do bilionário mercado de tecnologia.

O popular aplicativo de mensagens WhatsApp, por exemplo, só chegou à plataforma da Microsoft em 2013. Os concorrentes já contavam com ele desde 2010. O programa de fotos Instagram, do Facebook, também esperou quatro anos para ter uma versão para o software da empresa de Gates. Por essa razão, além de permitir a atualização gratuita, o Windows 10 nasce multiplataforma, rodando em tablets, smartphones, pulseiras inteligentes e no console Xbox One. “Com essa transição gratuita e a padronização, teremos um bilhão de usuários no Windows 10 até o fim deste ano”, afirmou à DINHEIRO Pete Brown, chefe da área de desenvolvimento para Windows da Microsoft.

“Será a versão mais popular da história do Windows.” Sem o alarido provocado por versões anteriores, a Microsoft organizou um tour mundial, que passou por 19 países e 26 cidades. No Brasil, o evento aconteceu no Allianz Parque, o estádio do Palmeiras, reunindo milhares de pessoas no fim de maio. O público, no entanto, não era formado de fãs da marca, mas sim por desenvolvedores, alvos preferenciais da Microsoft com esse novo Windows.

“Esse é um evento em que mostramos aos desenvolvedores os motivos para investir em nossas plataformas”, diz Brown. Resta saber como a Microsoft vai fechar a conta no fim do ano. Licenças, em geral, foram responsáveis por 62% do caixa de US$ 21,7 bilhões da companhia no terceiro trimestre fiscal de 2015. Boa parte desse dinheiro vem de compras feitas por fabricantes de hardware, que instalam o programa em seus aparelhos – para essa turma, a Microsoft não será tão indulgente e manterá a cobrança pelo seu sistema operacional.

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Motociclista é preso após desacatar policiais
PANDEMIA
Novo decreto flexibiliza medidas de prevenção contra o coronavírus em Dourados
MEIO AMBIENTE
Sala de Crise do Pantanal vai propor ações de enfrentamento à seca
EDUCAÇÃO
Estudantes com Fies podem suspender pagamentos até o fim da pandemia
REGIÃO
Para garantir abastecimento de água em Ladário e Corumbá, Governo do Estado adota medidas preventivas
TRÁFICO DE DROGAS
Polícia localiza droga em Van e mulher é presa
ELEIÇÕES 2020
Alan Guedes é o terceiro a registrar nome para disputa pela prefeitura
EDUCAÇÃO
CIEE lança programa para capacitar estudantes do ensino médio
RURAL
Precoce MS recebe reconhecimento nacional e produtores comemoram resultados
DOURADOS
Em live no Instagram, curso de Psicologia fala sobre isolamento social, sofrimento psíquico e pandemia

Mais Lidas

DOURADOS
Carro carregado com calhas capota após colisão e mulher fica ferida
PARANÁ
Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal
PEDRO JUAN
Terror na fronteira: três veículos de luxo são incendiados em pontos distintos
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada