Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Vendas do Tesouro Direto crescem 72% e batem recorde em 2019

27 janeiro 2020 - 16h50Por Agência Brasil

A venda de títulos públicos a pessoas físicas somou R$ 30,883 bilhões em 2019, informou hoje (27) o Tesouro Nacional. O valor vendido por meio do programa Tesouro Direto é o maior para um ano desde a criação do programa, em 2002. Em relação a 2018, as vendas cresceram 72,1%.

Apenas em dezembro, o Tesouro vendeu R$ 1,819 bilhão em títulos públicos a pessoas físicas. O montante é levemente inferior a dezembro de 2018 (R$ 1,883 bilhão). Mesmo com a queda no último mês do ano, o programa encerrou 2019 batendo recordes.

O total de investidores ativos no Tesouro Direto - com saldo em aplicações no programa - fechou 2019 com 1.201.181 pessoas registradas. Ao longo de todo o ano passado, 414.863 novos investidores aderiram ao programa, o que representa crescimento de 52,76% no número de investidores ativos na comparação com 2018.

No ano passado, os títulos mais vendidos foram os corrigidos pela taxa Selic (juros básicos da economia). Esses papéis concentraram 45,84% das vendas em 2019. Em segundo lugar, vieram os papéis vinculados à inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que responderam por 36,89% das vendas.

Em terceiro, ficaram os títulos prefixados (com juros definidos antecipadamente), que responderam por 17,27% das vendas. Os investimentos de menor valor continuaram a liderar a preferência dos aplicadores. As vendas abaixo de R$ 1 mil concentraram 65% das operações no ano.

Com o resultado de dezembro, o estoque de títulos públicos aplicados no Tesouro Direto subiu para R$ 59,645 bilhões. Isso ocorreu porque, no mês passado, o Tesouro resgatou R$ 1,977 bilhão. A variação do estoque representa a diferença entre as vendas e os resgates, mais o reconhecimento dos juros que incidem sobre os títulos.

O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas possam adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro, via internet, sem intermediação de agentes financeiros. O aplicador só tem de pagar uma taxa à corretora responsável pela custódia dos títulos. Mais informações podem ser obtidas no site do Tesouro Direto.

A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente no caso dos papéis prefixados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TIKTOK
Aplicativo move processo para tentar reverter banimento nos Estados Unidos
MATO GROSSO DO SUL
Taxa de contágio cai pela primeira vez no Estado, mas de mortalidade continua alta
OPERAÇÃO FOCUS
Fazendeiro é autuado duas vezes por crime ambiental em menos de 24h
BRASIL
Congresso fará aperfeiçoamento da reforma administrativa, diz ministro
BRASIL
STF inicia na segunda-feira audiência pública para debater Fundo do Clima
DOURADOS
Promotora solicita informações sobre fiscalização de biossegurança em mercados
DOURADOS
Amigos e familiares de entregador morto em acidente pedem que justiça seja feita
PANDEMIA
Mato Grosso do Sul confirma mais 10 mortes por Covid-19
BRASIL
Após problema cardíaco, ministro da Justiça tem alta em Brasília
ARTE
Alunos da UEMS se apresentam no palco virtual do Itaú Cultural

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher estaciona em vaga preferencial e é xingada por médico
RIO BRILHANTE
Homem de 56 anos cai de trator e morre atropelado em fazenda
DOURADOS
GM flagra aglomeração no centro e três são presos
POLÍCIA
Braço direito de "Marcelo Piloto" é preso no Paraguai