Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Venda de veículos cai 3,2% em janeiro em comparação com 2019

06 fevereiro 2020 - 13h50Por Agência Brasil

A venda de veículos caiu 3,2% em janeiro deste ano na comparação com janeiro do ano passado, passando de 199,8 mil unidades para 193,5 mil. Na comparação com dezembro, quando foram vendidos 262,6 mil veículos, também houve queda (26,3%). Os dados foram divulgados hoje (6) pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

De acordo com o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, essa queda é normal para o período, no qual as vendas competem com as férias escolares, sendo um momento em que muitos consumidores viajam. "[O resultado] também foi afetado pelo novo sistema de placas, principalmente em São Paulo."

O balanço mensal da Anfavea mostrou ainda que a produção brasileira de veículos também caiu (3,9%), na comparação de janeiro a janeiro. Neste ano foram produzidas 191,4 mil unidades e, em janeiro do ano passado, foram 199,1 mil. Já na comparação com dezembro houve aumento da produção (12,2%). "Algumas fábricas tiveram uma semana de férias coletivas, outras deram duas semanas, o que é normal, mas os números estão em linha com o que estamos imaginando, disse Moraes. 

Segundo a Anfavea, as exportações de veículos montados continuam apresentando queda. Na comparação com janeiro do ano passado, o recuo foi de 20,0%, com 20 mil unidades comercializadas no mercado externo. Em relação a dezembro, quando foram vendidas 29,0 mil unidades, as exportações caíram 30,9%.

"Estamos passando por crise na Argentina, mudou o cenário. Nós temos um novo governo lá que está começando a tomar as medidas. A tendência  é voltar a crescer, mas ainda é muito cedo para dizer quando isso vai acontecer e qual o tamanho desse crescimento", afirmou o presidete da Anfavea.

Moraes lembrou que as exportações são muito importantes para o setor e disse que, por isso, o tema preocupa. A Anfavea prevê queda este ano no setor, com númerosaté piores do que os do ano passado, quando foram exportados 428 mil unidades. A previsão para este ano é de 380 mil. "Precisamos ter mais exportação e precisamos resolver saldo credor de ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços], resíduos tributários, reforma tributária, e se não atacarmos mais rápido esse tema, teremos mais dificuldades. E isso não é só um problema do setor automotivo", afirmou o presidente da Anfavea.

Ele acrescentou que as projeções para 2020 são as de mais de 3 milhões de veículos emplacados, com a produção crescendo 7,3%. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES
Justiça Eleitoral deve receber 630 mil pedidos de registro de candidatura até sábado
PONTA PORÃ
Avó simula sequestro de neto para tentar extorquir o próprio filho
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda após bater R$ 5,60
INJÚRIA RACIAL
Mulher é chamada de “macaca" e "galinha preta de macumba” em cidade de MS
REGIÃO
Foragido da Justiça é localizado em feira e preso
IVINHEMA
Corpo de Bombeiros encontra homem morto em salão de beleza
K-POP
Fãs de banda sul-coreana já arrecadaram R$ 37 mil para combater incêndios no Pantanal
BRASIL
Pedidos de seguro-desemprego caem 9,3% na primeira metade de setembro
PRATA DA CASA
Atleta de MS tem chance de jogar na liga universitária de basquete dos EUA
LEGISLATIVO
Projeto cria o Código de Proteção aos Animais do Estado de Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

DOURADOS
Carro carregado com calhas capota após colisão e mulher fica ferida
PARANÁ
Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal
PEDRO JUAN
Terror na fronteira: três veículos de luxo são incendiados em pontos distintos
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada