Menu
Busca terça, 22 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
REAPOSENTAÇÃO

STF rejeita recálculo do benefício se aposentado voltar a trabalhar

06 fevereiro 2020 - 18h50Por G1

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, nesta quinta-feira, dia 06 de fevereiro, que cidadãos aposentados que voltam ao mercado de trabalho não podem recalcular o valor do benefício por meio da "reaposentação".

A reaposentação é a renúncia a benefícios anteriores em troca de uma nova aposentadoria mais vantajosa. Neste caso, o aposentado descartaria o tempo de contribuição usado anteriormente, e faria um cálculo apenas pelo novo período.

Em 2016, o STF já tinha vetado a "desaposentação", ou seja, o recálculo do benefício adicionando o novo período trabalho, sem descartar o anterior. Com isso, os dois mecanismos estão proibidos.

Os ministros também decidiram que os aposentados que já conseguiram o benefício na Justiça não serão prejudicados. Eles poderão continuar recebendo os valores do novo cálculo e não terão que devolver valores recebidos se o processo já tiver transitado em julgado até esta quinta – ou seja, se não houver mais possibilidades de recurso.

Entenda a diferença entre os dois modelos:

Reaposentação: modalidade que faz uma espécie de “cancelamento” da primeira aposentadoria. O tempo de serviço e o salário de contribuição anteriores a primeira aposentadoria não entram no cálculo da nova. A reaposentação é solicitada por beneficiários quando as contribuições ou o tempo de serviço posteriores a primeira aposentadoria ajudam a aumentar o benefício. Esse possível aumento não se aplica a qualquer beneficiário e depende de critérios como o salário, o tempo de serviço, a idade, entre outros fatores.

Desaposentação: mecanismo que permitia ao trabalhador que volta ao mercado de trabalho depois da aposentadoria obter revisão do benefício por meio da soma das contribuições de antes e depois da primeira aposentadoria. A mudança não beneficiava, necessariamente, qualquer pessoa que a solicitasse. O mecanismo foi rejeitado porque os ministros do Supremo entenderam que era necessária uma lei para fixar os critérios do recálculo. O STF, no entanto, não havia decidido sobre os casos de reaposentação.

Recurso

O recurso analisado nesta quinta foi apresentado pela Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), que apontou omissão do Supremo Tribunal Federal no julgamento de 2016. Segundo a Cobap, a decisão sobre desaposentação não poderia ser apenas aplicada por extensão à outra modalidade.

O relator dos recursos, ministro Dias Toffoli afirmou que “somente lei pode criar benefícios, não havendo por ora direito à desaposentação ou reaposentação”.

A maioria dos ministros entendeu que a Corte já rejeitou a hipótese de reaposentação no primeiro julgamento.

Em seu voto, o ministro Alexandre de Moraes afirmou que a decisão não pode retroagir em relação a quem já havia obtido o benefício definitivamente na Justiça. A maioria dos ministros também votou nesse sentido.

O ministro Edson Fachin entendeu que é possível a reaposentação, argumentando que há distinção entre os dois institutos. “Me parecem figuras jurídicas distintas”, disse.

“A tese em relação à desaposentação não impede o reconhecimento da viabilidade da reaposentação”, disse Fachin.

Deixe seu Comentário

Leia Também

RIO BRILHANTE
Dupla é presa transportando drogas na BR-163
INFORME PUBLICITÁRIO
Chave na Mão: Dalfort Construtora entrega sua casa pronta com o pagamento da mão de obra facilitado
ENCONTRO
Pelo segundo ano, Amazônia será tema de Bolsonaro em discurso na ONU
LEGISLATIVO DE MS
Pautadas três proposta para a Ordem do Dia desta terça-feira
ECONOMIA
Atividade industrial de MS recupera mesmo patamar de produção anterior à Covid-19
FRONTEIRA
Bandidos mortos em confronto invadiram residência por porta de blindex
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada
EDUCAÇÃO
Faça seu vestibular 100% on-line na Unip - Universidade Paulista- polo Dourados/MS e conheça o curso de história
DOURADOS
Inverno se despede com mínima de 13ºC e primavera começa nublada
SAÚDE & BEM - ESTAR
Você já ouviu falar da síndrome de Irlen?

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista bêbado atropela cinco pessoas que voltavam da igreja no Novo Horizonte
ESTADO
Confraternização em fazenda termina com tragédia após briga familiar
TRAGÉDIA
Bombeiro em Dourados morre durante acidente em Santa Catarina
DOURADOS
Amigos e familiares de entregador morto em acidente pedem que justiça seja feita