Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
(67) 99659-5905
POLÍTICAS PÚBLICAS

Reinaldo Azambuja anuncia fundo de R$ 4 milhões para a Pessoa Idosa

26 setembro 2017 - 12h50

A Semana Estadual da Pessoa Idosa e os Jogos da Melhor Idade foram lançados na manhã desta terça-feira, dia 26 de setembro, no auditório da Governadoria. Durante a solenidade, o governador Reinaldo Azambuja aproveitou para anunciar a criação do Fundo Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (FEDPI), com a finalidade de vincular recursos financeiros destinados a financiar programas e ações relativos à pessoa idosa, com vistas a assegurar os seus direitos.

"É um fundo que tem previsão direcionado à execução de políticas públicas elencadas pelo Conselho Estadual da Pessoa Idosa como prioridade. Esse conselho é quem vai ditar as regras para que nossa gestão possa fortalecer ações como a Semana do Idoso e os Jogos da Melhor Idade. Já temos previsão orçamentária para 2018 e esse valor pode ser aumentado com as multas por descumprimento do estatuto da pessoa idosa, da Justiça de Direitos Difusos, entre inúmeras outras fontes para agregar valor. É um fundo aberto inclusive que a sociedade em geral pode contribuir. Nossa intenção é dar mais qualidade de vida também para a pessoa idosa e seus familiares", declarou o governador.

A criação do FEDPI tem a finalidade de vincular recursos financeiros destinados a financiar programas e ações relativos à pessoa idosa.

Para comemorar a Semana do Idoso, realizada anualmente de 25 de setembro a 1º de outubro, o Governo de MS por meio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) organizou uma extensa programação. De acordo com a secretária da pasta, Elisa Cléia Nobre, o objetivo é estimular as atividades físicas e mentais nas pessoas da melhor idade; conscientizar o idoso e a sociedade sobre a sua importância, como fonte de experiências e sobre importante papel na construção de uma sociedade com maior qualidade de vida e sensibilizar os diversos segmentos da sociedade sobre o papel e a importância do idoso.

###Jogos da Melhor Idade
O Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), também deu a largada na manhã desta segunda para os Jogos da Melhor Idade. A inciativa marca a retomada do evento de esporte e lazer voltado para idosos. No mês de novembro, cerca de 500 atletas da melhor idade se reúnem em Campo Grande para disputa de jogos de quadra, mesa e concurso de dança. De acordo com o diretor presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda, os objetivos são promover a troca de experiências e estimular a prática esportiva pelos idosos de MS que representam seus municípios na competição.

"O esporte e o lazer são importantes formas de inclusão social, de estímulo à vida comunitária, congraçamento e promoção da qualidade de vida. Democratizar o acesso a todos os públicos é meta da Fundesporte e do Governo do Estado. Com os Jogos da Melhor Idade avançamos mais nesse objetivo", disse.

O acesso ao esporte e ao lazer, um dos direitos da pessoa idosa, assegurados oficialmente conforme Carta Magna brasileira e demais legislações específicas desse segmento, como Política Nacional do Idoso, Estatuto do Idoso, entre outros, são documentos norteadores do desenvolvimento das políticas públicas voltadas para essa população, portanto, apesar de todas as dificuldades do cenário econômico atual, o Governo do Estado, está reativando os jogos, e já conta com 20 cidades inscritas e mais de 750 participantes.

As competições serão realizadas em Campo Grande, com datas a serem definidas, nas seguintes modalidades: bocha, dama, dominó, malha, natação, sinuca, truco, tênis, voleibol adaptado e ainda concurso de dança. Além da premiação por modalidade, haverá premiação para o município campeão geral, aumentando ainda mais a motivação dos participantes.

###Fundo vai financiar atividades
Para que as ações sejam concretizadas no calendário estadual, o governador Reinaldo Azambuja anunciou a criação de um fundo para financiar atividades: o Fundo Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (FEDPI). A finalidade é vincular recursos financeiros destinados a financiar programas e ações relativos à pessoa idosa.

O projeto de lei ainda será encaminhado para Assembleia Legislativa e tem por objetivo instituir, no âmbito do Estado de Mato Grosso do Sul, dar condições para promover sua autonomia, integração e participação efetiva na sociedade. A criação do fundo vai preencher uma lacuna, haja vista que atualmente não existe um fundo específico para receber o repasse de recursos destinados a proporcionar suporte a projetos e a ações voltados à pessoa idosa.

O FEDPI será vinculado ao órgão gestor estadual responsável pela política pública para a pessoa idosa – Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) que fará a gestão dos recursos e sua utilização passará pela aprovação do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDPI). A previsão orçamentária para orçamento anual referente a 2018 prevê receita de R$ 4 milhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPO
Quarta-feira gelada, com sol entre nuvens em Dourados
TRÊS LAGOAS
Empresária paulista perde R$ 50 mil ao negociar compra de sucata
ECONOMIA
Governo Federal libera mais R$ 28,7 bilhões para auxílio emergencial
TRÁFICO
PRF apreende 254 quilos de maconha e prende batedores na fronteira
SUPREMO
Celso de Mello envia à PGR requerimento contra Carla Zambelli
PONTA PORÃ
Motorista não explica procedência de R$ 68 mil e acaba na Polícia Federal
ARTISTA
Pagamento da 1ª parcela do edital “MS Cultura Presente” está disponível
POLÍTICA
Governo vai disponibilizar lista de quem recebeu auxílio emergencial
JUSTIÇA
Após 26 dias presa, mulher que matou marido a facadas ganha liberdade
BANDEIRA TARIFÁRIA
Conta de luz não terá cobrança extra até o fim do ano, informa Aneel

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher