Menu
Busca quinta, 22 de abril de 2021
(67) 99257-3397
BRASIL

Receita esclarece como declarar redução de jornada no Imposto de Renda

08 março 2021 - 21h50Por Agência Brasil

Depois de dúvidas de trabalhadores beneficiados pelo Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm), a Receita Federal esclareceu como declarar a redução de jornada ou a suspensão do contrato de trabalho no Imposto de Renda. O programa ajudou a preservar o emprego em empresas impactadas pela pandemia de covid-19 no ano passado.

Equivalente a um percentual do seguro-desemprego a que o trabalhador teria direito se fosse demitido, o BEm deve ser declarado como tal na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”. Na fonte pagadora, o contribuinte colocará o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) da Receita Federal, com o número 00.394.460/0572-59.

A ajuda compensatória mensal, que equivale à parcela do salário paga pelo empregador, deve ser informada na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. O declarante deve incluir o dinheiro no item 26, “Outros com o CNPJ da Fonte Pagadora (Empregadora)”. A descrição deve conter a expressão “Ajuda Compensatória”, para identificar a natureza dos valores.

Para saber quais valores foram pagos como benefício emergencial ou ajuda compensatória, o contribuinte deve acessar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou consultar o empregador.

Emprego

Em vigor de abril a dezembro do ano passado, o programa de suspensão de contratos e de redução de jornada (com redução proporcional de salários) preservou 20,1 milhões de empregos com carteira assinada durante a pandemia do novo coronavírus. Por meio do programa, o trabalhador tinha o salário reduzido ou o contrato suspenso, recebendo uma parcela do seguro-desemprego para complementar a renda e tendo o emprego preservado pelo período equivalente ao que recebeu ajuda, após o restabelecimento da jornada.

As duas modalidades, suspensão de contrato e redução de jornada, dependeu de acordo individual ou coletivo entre trabalhadores e patrões. O empregado com o contrato suspenso recebeu 100% do seguro-desemprego no lugar do salário ou 70% do seguro-desemprego e 30% do salário.

Na redução de jornada com redução proporcional dos salários, o empregado podia ter o salário e a carga de trabalho reduzidos em 25%, 50% ou 70%, recebendo o seguro-desemprego em percentuais equivalentes à diminuição do salário.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia fecha "boca do curiango" e prende suspeito de tráfico de drogas
REGIÃO
Polícia fecha "boca do curiango" e prende suspeito de tráfico de drogas
Embriagado, homem invade residência após se envolver em acidente
DOURADOS
Embriagado, homem invade residência após se envolver em acidente
Dourados registra três novos óbitos e soma mais de 1,3 mil casos ativos
PANDEMIA
Dourados registra três novos óbitos e soma mais de 1,3 mil casos ativos
Exército vai leiloar viaturas, máquinas, equipamentos, mobiliários e utensílios
DOURADOS
Exército vai leiloar viaturas, máquinas, equipamentos, mobiliários e utensílios
Capitão Contar defende PL que pede placas informativas em obras públicas
LEGISLATIVO DE MS
Capitão Contar defende PL que pede placas informativas em obras públicas
FUTEBOL
Corinthians estreia na Sul-americana no Paraguai contra o River Plate
TERENOS
Ciclista morre após ser atropelado enquanto explorava nova trilha
AGRONEGÓCIO
MS espera produzir 9 milhões de toneladas de milho, mas estiagem já preocupa
PORTO MURTINHO
Contorno rodoviário garante agilidade e exportação recorde em hidrovia
BR-163
Homem é preso por receptação ao ser abordado conduzindo veículo furtado

Mais Lidas

TIRADENTES
Comércio, vacinação e bancos; veja o que funciona no feriado em Dourados
CLIMA
Dourados pode ter mínima abaixo de 10 graus na próxima semana, indica previsão 
BR-163
Mulher encontrada carbonizada estava desaparecida desde sábado
DOURADOS
Grupo receberia comissão se conseguisse negociar carga de maconha no Água Boa