Menu
Busca sexta, 22 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
INDUSTRIALIZADOS

Queda nas exportações em MS chega a quase R$ 1 bilhão

13 novembro 2015 - 10h21

A receita com as exportações de produtos industrializados de Mato Grosso do Sul registrou em outubro uma nova queda e está 24,5% menor que nos primeiros dez meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, diminuindo de US$ 3,14 bilhões em 2014, para US$ 2,37 bilhões no acumulado de agora, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems.

Em relação ao volume, no acumulado do ano, a queda foi de 21,6%, enquanto em relação à participação relativa, nos últimos dez meses, o percentual atingiu 60% de tudo que foi exportado pelo Estado no período.

Com receita equivalente a US$ 237,4 milhões, outubro de 2015 registrou o pior resultado para o mês dos últimos cinco anos da série histórica da exportação de produtos industrializados de Mato Grosso do Sul, uma queda nominal de 30,3% em relação ao mesmo mês de 2014, quando o valor foi de US$ 340,6 milhões. De janeiro a outubro de 2015 as maiores reduções ocorreram nos grupos “Extrativo Mineral”, “Complexo Frigorífico”, “Papel e Celulose”, “Couros e Peles”, “Óleos Vegetais” e “Açúcar e etanol”, que proporcionaram, no comparativo com igual período de 2014, redução das receitas equivalentes a US$ 310 milhões, US$ 294 milhões, US$ 60,2 milhões, US$ 60,1 milhões, US$ 28,3 milhões e US$ 19,5 milhões, respectivamente, totalizando uma queda superior a US$ 772 milhões.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, no período de janeiro a outubro, 97,6% da receita total das vendas sul-mato-grossenses de produtos industrializados ao exterior ficou concentrada, basicamente, em sete grupos: “Papel e Celulose”, “Complexo Frigorífico”, “Açúcar e Etanol”, “Óleos Vegetais”, “Extrativo Mineral”, “Couros e Peles” e “Alimentos e Bebidas”. “A receita de exportação do grupo Papel e Celulose totalizou US$ 862,9 milhões, indicando queda de 6,5% sobre igual período de 2014, quando as vendas foram de US$ 923,1 milhões. O resultado verificado teve como principal influência a diminuição das aquisições em importantes mercados compradores da celulose sul-mato-grossense, com destaque para a Holanda, Vietnã, Itália, Estados Unidos, Coreia do Sul e França”, informou.

No “Complexo Frigorífico”, conforme Ezequiel Resende, a receita de exportação de janeiro a outubro de 2015 alcançou o equivalente a US$ 731,6 milhões, apontando queda de 28,7% sobre igual período do ano anterior, quando a receita havia sido de US$ 1,03 bilhão.

“A redução observada se deu, principalmente, por conta da forte diminuição das compras em importantes mercados para as carnes de Mato Grosso do Sul, com maior peso para a Rússia, que sozinha foi responsável por uma redução superior a US$ 246 milhões. Na sequência, na mesma condição, aparecem Hong Kong, Japão, Arábia Saudita e Holanda com menos US$ 61,9 milhões, US$ 16,3 milhões, US$ 6,7 milhões e US$ 4,1 milhões, respectivamente”, detalhou.

O grupo “Açúcar e Etanol” teve como receita de exportação de janeiro a outubro de 2015 o equivalente a US$ 282,1 milhões, queda nominal de 6,5% sobre igual período do ano passado, quando as vendas foram de US$ 301,6 milhões. “O resultado foi influenciado, principalmente, pela diminuição das compras realizadas pela Malásia, Geórgia, Argélia, Emirados Árabes Unidos e Uruguai, que, somadas, reduziram em quase 132 mil toneladas o volume do açúcar comprado de Mato Grosso do Sul. Em valores, a queda foi superior a US$ 50,0 milhões. Outro fator com bastante peso no desempenho apresentado foi a redução de 17% no preço médio da tonelada do produto”, explicou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems.

Já o grupo “Óleos Vegetais” fechou o período de janeiro a outubro de 2015 com receita equivalente a US$ 163,9 milhões, apontando queda de 14,7% sobre o mesmo intervalo de 2014, quando as vendas foram de US$ 192,2 milhões. “O desempenho foi fortemente influenciado pela queda de 54% nas compras realizadas pela Holanda, Tailândia, França e Reino Unido, sendo que os quatro países estavam entre os cinco principais destinos das vendas de Mato Grosso do Sul, com participação equivalente a 72%. Em valores, a soma das aquisições desses países alcançava US$ 137,7 milhões. Somado a isso, também houve a diminuição do preço médio da tonelada dos principais produtos do grupo”, acrescentou Ezequiel Resende.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prefeito nomeia secretário de Agricultura Familiar
DOURADOS
Prefeito nomeia secretário de Agricultura Familiar
Criada Frente Parlamentar de Acompanhamento do Plano de Imunização da Covid-19
DOURADOS
Criada Frente Parlamentar de Acompanhamento do Plano de Imunização da Covid-19
OPORTUNIDADE
Últimos dias para inscrições em qualificação profissional do IFMS
SEGURANÇA PÚBLICA
Senasp vai à fronteira conhecer trabalho das forças de segurança do Estado
Homem é preso por transporte ilegal de agrotóxicos
REGIÃO
Homem é preso por transporte ilegal de agrotóxicos
CLIMA
Dourados supera 210 mm e previsão é de mais chuva neste final de semana
DECISÃO
Mulher que recebeu equipamentos de segurança usados será ressarcida
CENTRO
Primeiro acidente de trânsito com vítima fatal é registrado em Dourados
IMUNIZAÇÃO
Profissionais do Hospital Regional de Ponta Porã recebem primeira dose da vacina 
DOURADOS
Fios de energia elétrica são furtados em construção no residencial Bonanza

Mais Lidas

DOURADOS
Segundo corpo encontrado às margens da BR-163 é identificado
VIAGEM SANTA
PF deflagra operação contra tráfico de drogas em empresas de turismo religioso de Dourados
DOURADOS
Um dos corpos encontrados às margens da BR-163 foi quase decapitado
DOURADOS
Alvo da PF, empresário foi preso com armas e fortuna ao sofrer atentado em 2019