Menu
Busca sexta, 04 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Prazo para produtores aderirem ao Refis Rural termina nesta sexta-feira

29 setembro 2017 - 06h13Por Da Redação

Produtores rurais que planejam renegociar dívidas com melhores condições terão até esta sexta-feira, dia 29 de setembro, para aderir ao Programa de Regularização Tributária Rural (PRR). São elegíveis para o programa, apelidado de Refis rural e criado e regulamentado no mês passado, pessoas físicas ou compradores de produção rural de pessoas físicas.

Com a adesão ao programa, os débitos contraídos a partir de 2001 poderão ser refinanciados em até 180 meses (15 anos), das quais 176 prestações terão desconto nas multas e nos juros. Para que o acordo seja feito nessas condições, a única exigência é que o produtor pague 4% da dívida até dezembro de 2017, sem descontos.

As dívidas poderão ser quitadas mediante o pagamento, sem reduções, de 4% da dívida consolidada, em quatro parcelas com vencimento de setembro a dezembro de 2017, e o restante com desconto de 25% das multas de mora e de ofício e 100% dos juros.

Se a dívida for menor ou igual a R$ 15 milhões, os 96% restantes da dívida serão parcelados em 176 meses, e o valor da parcela corresponderá a 0,8% da média mensal da receita bruta do ano anterior. A prestação mínima corresponde a R$ 100 para o produtor e R$ 1 mil para o comprador. Se, após os 176 meses ainda restar dívida, o valor poderá ser parcelado em 60 meses, sem descontos.

Se o membro do programa for comprador de produção rural de pessoa física com dívida maior que R$ 15 milhões, os 96% restantes da dívida serão parcelados em 176 meses, com prestação mínima de R$ 1 mil.

O contribuinte já inscrito em outros programas de refinanciamento poderá permanecer neles – aderindo, ao mesmo tempo, ao PRR – ou concentrar todos os débitos no PRR. Regras da Receita Federal estabelecem que a desistência de parcelamentos anteriores são integrais e irreversíveis. Desse modo, se optar por incluir no PRR renegociações de débitos em curso, as condições de tais parcelamentos não poderão ser restauradas caso os pedidos de adesão ao PRR sejam rejeitados.

A desistência de parcelamentos anteriores ativos poderá implicar a perda de reduções aplicadas sobre os valores já pagos. A aplicação dessa regra varia conforme a legislação específica de cada modalidade de parcelamento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Suspeito de matar ex-cunhado tem prisão convertida em preventiva
CONGRESSO
Disputa pela presidência da Câmara paralisou reforma tributária, diz Guedes
FUTEBOL
Escalação irregular de atleta deve eliminar o Operário do Estadual 2020
BRASIL
Câmara aprova programa que substitui Minha Casa Minha Vida
ANAURILÂNDIA
Polícia Militar captura autor de feminicídio ocorrido em São Paulo
JUSTIÇA
Servidora temporária faz jus à licença maternidade e estabilidade provisória
PONTA PORÃ
Mulher é presa com maconha e anabolizante que levaria para Tocantins
UEMS
Mestrado Acadêmico em Letras abre inscrições para alunos regulares
RIBAS DO RIO PARDO
Idoso condenado a 24 anos e preso por estuprar sobrinha com 9 anos
CULTURA
Maracaju fica com o título do Festival On-Line da Melhor Idade

Mais Lidas

POLÍCIA
Homem é encontrado morto em ponte próximo à Vila Cachoeirinha 
CAARAPÓ
Jovem que matou companheira com mata-leão é autuado em flagrante por homicídio doloso
ACIDENTE
Rodas de carreta se soltam e atingem mulher na calçada em Amambai
DOURADOS
Corpo encontrado na pedreira é de homem desaparecido há quatro dias