Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
PIB

Ministro Paulo Guedes diz que recuo na economia será menor que o esperado

19 outubro 2020 - 13h21Por Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda-feira (19) que a economia brasileira está em recuperação e o recuo do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano será menor do que o esperado inicialmente.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. “A previsão inicial do FMI [Fundo Monetário Internacional] e outras instituições financeiras era que o PIB brasileiro cairia quase 10%, ou mais e nós revisamos para 5% a 5,5%, metade da estimativa inicial. Mas pensamos que vai ser muito menos do que isso: 4% de queda”, afirmou o ministro em vídeo gravado e transmitido em reunião virtual da Cúpula da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

Em setembro, quando a última estimativa foi divulgada, a Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia manteve a projeção para a queda da economia, neste ano, em 4,7%.

Em pesquisa do BC ao mercado financeiro divulgada hoje, a previsão de bancos é que ao PIB terá retração de 5% em 2020.

Investimentos e teto dos gastos
O ministro afirmou ainda que é preciso transformar “a onda de consumo” estimulada pelo auxílio emergencial, que sustentou as pessoas mais vulneráveis na crise gerada pela pandemia da covid-19, em um “bom de investimentos”.

Segundo o ministro, o governo manterá a agenda de reformas e quer abrir a fronteira de investimentos, com mudanças em marcos regulatórios, mais concessões e privatizações. Ele citou a aprovação do marco do saneamento pelo Congresso Nacional e lembrou de outras propostas como do gás natural.

Guedes defendeu ainda o teto de gastos para controlar as contas públicas. De acordo com o ministro, enquanto a classe política não tiver controle sobre o orçamento, por conta das indexações que existem atualmente, não será possível eliminar o teto de gastos. “Se desindexarmos o orçamento, se fizermos desobrigação, desvincularmos todos esses gastos e a classe política tomar controle do orçamento novamente, como em qualquer outro país, poderíamos nos dar ao luxo de liberar esse teto”, disse.

O ministro acrescentou que a manutenção do teto é uma “grande luta”. “Em alguns momentos há até luta interna, fogo amigo, pessoas aqui que querem gastar dinheiro e mandam sinais mistos para o mercado, isso é muito ruim”, disse. Guedes destacou que o presidente Jair Bolsonaro tem dado apoio para a manutenção do teto dos gastos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Comércio, bancos e repartições públicas; confira o abre e fecha de Finados
DOURADOS
Comércio, bancos e repartições públicas; confira o abre e fecha de Finados
Investigação aponta que fraudes em auxílio emergencial devem ultrapassar R$ 1,3 milhão
OPERAÇÃO INESCRUPULOSOS
Investigação aponta que fraudes em auxílio emergencial devem ultrapassar R$ 1,3 milhão
CARAVANA DA SAÚDE
SES solicita à pacientes atualização cadastral do Cartão do SUS para realização de exames e cirurgia
BRASIL
Integrantes da CPI entregam relatório final à PGR e ao STF
Homem é morto após confronto com a polícia na Capital
REGIÃO
Homem é morto após confronto com a polícia na Capital
NEGÓCIOS E CIA
Veja cinco dicas valiosas para começar a investir com segurança
INFRAESTRUTURA
Em Nova Alvorada do Sul, Riedel entrega obras estruturantes que vai mudar o cenário da região
BELA VISTA
Homem abate dourado e acaba preso e autuado em R$ 5,1 mil
CAMPO GRANDE
Acidente entre carretas deixa uma pessoa morta e outra presa às ferragens
LEGISLATIVO DE MS
Após indicação de Neno Razuk, Governo do Estado divulga edital de concurso para perito forense no MS

Mais Lidas

DOURADOS
Namorada posta 'status' de jovem com arma, polícia rastreia carro e prende rapaz
LAGUNA CARAPÃ
Motorista morre prensado ao tombar caminhão na MS-379
DOURADOS
Três vias de Dourados passam a ser "mão única"
DOURADOS
Jovem formou consórcio com amigos para comprar e usar ecstasy em festas