Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
ECONOMIA

Líder em exportação de tilápia, MS tem vagas 'sobrando' por falta de profissionais

25 setembro 2021 - 07h50Por Thalyta Andrade

Mato Grosso do Sul é líder no país no que diz respeito a produção e exportação da tilápia, peixe de origem africana que atualmente tem quase que uma ‘identidade’ brasileira. 

A produção anual tem aumentado, mas a oferta de profissionais especializados não acompanha esse ritmo, conforme explicou ao Dourados News o professor do curso de Engenharia de Aquicultura da Faculdade de Ciências Agrárias da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), Dacley Hertes Neu.

“O campo de trabalho está em crescimento por conta da alta demanda de mercado tanto com relação à produção de tilápia, quanto de outros peixes. Mato Grosso do Sul produz quase 90% de tilápia [no mercado da piscicultura]. Fato é que nós não temos tantos profissionais para atender essa área. O que está saindo da faculdade, já sai empregado, praticamente todos. Isso porque a demanda está muito alta, tem muita gente produzindo, tem mais gente comendo peixe. Nos próximos 20 anos, a gente fala que quem for trabalhar com Aquicultura, vai estar em um grande mercado de alimentação no Brasil e no mundo e o nosso Estado vai acompanhar isso”. 

Também doutor em zootecnia, Neu contou que recentemente uma grande indústria do ramo alimentício que está em crescimento na região e com investimentos significativos no mercado do peixe e da tilápia especificamente, acabou ‘levando’ contratados alunos ainda em formação no curso da UFGD, justamente por conta da falta de profissionais especializados que atendam a demanda. E esse não é um cenário da região e sim do Estado.

“Para você ter uma ideia, em dois anos Mato Grosso do Sul pretende dobrar o número de animais produzidos, então a gente vai a 60 mil toneladas. Essa é a meta de peixe especificamente. A tilápia é um símbolo de oportunidade e o nosso Estado tem um potencial muito grande, devido a temperatura, recursos hídricos, vários fatores que fazem com que tenhamos muito mais condição de criar esse animal. É a nossa ‘galinha dos ovos de ouro’. São quase 500 mil toneladas de tilápia produzidas no Brasil anualmente e esperamos chegar em mais, cada ano esse número está aumentando”, explicou o especialista.

No curso de Engenharia de Aquicultura, a tilápia, obviamente, é um dos focos nos estudos dos alunos no campo experimental da UFGD. A formação é de cinco anos. Atualmente, a produção nacional de tilápia já supera a de camarão em todo o país. 

Em Mato Grosso do Sul, dados da Associação Brasileira da Piscicultura apontam que no ano de 2020 foram produzidas 32.390 toneladas de peixes, sendo que deste total, 29.090 toneladas correspondem à tilápia. A exportação também atingiu valores expressivos, apesar do inevitável impacto da pandemia de coronavírus. 

“Embora houve uma redução de 2019 para 2020 devido à pandemia, Mato Grosso do Sul se manteve líder em exportação de tilápias, quantidade que rendeu 5,8 milhões de dólares, o que é mais da metade do que o restante dos estados brasileiros exportam juntos”, destacou Neu. 

O principal destino internacional da tilápia sul-mato-grossense é os Estados Unidos, seguido de Canadá e mercados asiáticos, que têm ganhado força, mesmo com a alta produção de pescados nesses locais.

Não há um levantamento atualizado de quantos produtores de peixe existem atualmente em Mato Grosso do Sul. 

Há de se destacar ainda que o mercado da tilápia não diz respeito somente ao consumo alimentício de modo geral. Conforme o especialista da UFGD, hoje em dia ‘nada se perde e tudo se aproveita’ quando o assunto é o peixe.

“Claro que tem diversos tipos de prato, o que a gente costuma ver no mercado é o filé, a posta, mas do peixe não se perde nada. Então as cabeças, as vísceras, as nadadeiras, tudo isso é destinado para um mercado específico. Pode ser para produção de ração e óleo, para retirar queratina, colágeno ou cálcio da escama, produzir couro ou fazer uso medicinal e cirúrgico da pele em queimaduras. Então é um mercado muito promissor e sustentável”.

Incentivo

Neste mês de Setembro, do dia 1º ao dia 15, a Semagro/MS (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul) promoveu a 'Semana do Pescado', evento organizado justamente como incentivo ao consumo de peixe no Estado considerando o franco crescimento da piscicultura.

      Participaram da ação proprietários de peixarias, distribuidoras e restaurantes, que aumentaram a oferta de pescado nos cardápios, oferecendo desconto nos seus produtos durante o período.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Inscrições para o concurso público da Sanesul seguem abertas
OPORTUNIDADE
Inscrições para o concurso público da Sanesul seguem abertas
Servidores da Saúde se reúnem no CAM em protesto por melhorias
DOURADOS
Servidores da Saúde se reúnem no CAM em protesto por melhorias
PONTA PORÃ
Após agredir servidor, interno foge de presídio na fronteira
Populares denunciam e polícia encontra grupo com drone próximo a PED
DOURADOS
Populares denunciam e polícia encontra grupo com drone próximo a PED
Após turbulência em janeiro, prefeito projeta salários de fim de ano em dia
DOURADOS
Após turbulência em janeiro, prefeito projeta salários de fim de ano em dia
SIDROLÂNDIA
De bicicleta, mulher morre após ser atropelada em rodovia
PORTO MADEIRO
Jovem é assaltado em bairro nobre de Dourados
VILA VARGAS
Homem é encontrado morto ao lado de caminhão e polícia apura o fato
DOURADOS
TAC prevê acessibilidade em pontos de ônibus até 2022
DOURADOS
Interno fica gravemente ferido em briga na PED

Mais Lidas

RIO BRILHANTE
Mulher é presa após se masturbar em praça pública
LEGISLATIVO
Em Dourados, projeto quer criar Dia Municipal do Torcedor Flamenguista
CAPTURA
Cobra é capturada em para-choque de carro na região central de Dourados
DOURADOS
Preso por violência doméstica passa por audiência de custódia e tem preventiva decretada