Menu
Busca segunda, 19 de abril de 2021
(67) 99257-3397
PAGAMENTO

Guedes diz que governo antecipará 13º de idosos e dos 'mais frágeis'

05 março 2021 - 20h20Por G 1

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira, dia 05 de março, sem dar detalhes, que o governo vai antecipar o 13º "dos mais frágeis" e "dos mais idosos". Segundo ele, a medida será adotada após a aprovação do orçamento.

Guedes deu a declaração na portaria do ministério, após ter se reunido com o deputado Daniel Freitas (PSL-SC), relator da proposta de emenda à Constituição conhecida como PEC Emergencial. O texto já foi aprovado pelo Senado e enviado para a Câmara.

"O abono salarial já foi antecipado. Agora, assim que aprovar o orçamento, vai ser antecipado o 13º justamente dos mais frágeis, dos mais idosos, como fizemos da outra vez. O BEM, que é o programa de preservação de empregos, já estão sendo disparadas as novas bases. Então, tem mais coisa vindo por aí", declarou Guedes nesta sexta.

O ministro já havia dito que iria retomar o programa de suspensão de contratos e redução de jornada, mas não deu detalhes sobre a duração ou sobre o início da nova rodada do programa.

Vacinação em massa

Também na entrevista desta sexta-feira, Paulo Guedes voltou a defender a vacinação em massa contra a Covid-19.

Nesta quinta, em um vídeo divulgado pela assessoria, o ministro já havia dito que a vacinação é necessária porque "sem saúde, não há economia" - veja no vídeo acima.

"O grande desafio é a vacinação em massa. Na saúde, nós precisamos avançar rapidamente para não derrubar a economia brasileira de novo. Além da dimensão humana, das tragédias, das famílias, tem o perigo de derrubar a economia de novo e ai você agudiza todo o problema brasileiro.", afirmou o ministro nesta sexta.

"Agora é saúde, vacinação em massa, não vamos falar de Bolsa Família agora", acrescentou.

PEC Emergencial

Após a reunião com Paulo Guedes, o relator da PEC Emergencial, deputado Daniel Freitas (PSL-SC), sinalizou que não deve alterar o texto aprovado no Senado.

"O Brasil tem pressa, a urgência dessa matéria é evidente e precisamos dar celeridade no processo. Qualquer alteração nessa PEC faz o Brasil atrasar, portanto, vamos discutir e conversar e tentar acelerar o mais rápido possível a aprovação dessa PEC", disse.

O texto viabiliza a retomada do auxílio emergencial. A proposta prevê também protocolos de contenção de despesas públicas e uma série de medidas que podem ser adotadas em caso de descumprimento do teto de gastos, regra que limita o aumento dos gastos da União à inflação do ano anterior.

Freitas afirmou que deve apresentar na segunda-feira (8) uma minuta do relatório.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FERIADÃO
Comarca de Miranda não terá expediente entre hoje e quarta
Após uma semana, vacinação contra gripe atinge 1,8% do público-alvo
BRASIL
Após uma semana, vacinação contra gripe atinge 1,8% do público-alvo
Trabalhadores rurais encontram corpo carbonizado às margens da BR-163
REGIÃO
Trabalhadores rurais encontram corpo carbonizado às margens da BR-163
Veículo furtado em São Paulo é recuperado pela polícia
BR-463
Veículo furtado em São Paulo é recuperado pela polícia
MATO GROSSO DO SUL
Beneficiários do Mais Social terão que participar de curso profissionalizante
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda de olho na cena externa
CRIME AMBIENTAL
Homem é autuado em R$ 12 mil por derrubar árvores em área protegida de matas ciliares
DOURADOS
Escolas indígenas serão ampliadas com recursos do FNDE
DOURADOS
Perícia não encontra sinais de violência e morte de mulher pode ter sido por causas naturais
CAMPO GRANDE
Gaeco cumpre mandados de busca e apreensão e investiga compra de materiais de limpeza

Mais Lidas

ASSALTO
Mulher tem carro roubado ao parar no semáforo em Dourados
POLÍCIA
Irmãos morrem após serem atropelados por caminhonete em rodovia
DOURADOS
Interno morre após briga com companheiro de cela da PED
PED
Arma de fabricação caseira é encontra em cela de interno morto