Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Fiems apurou crescimento em 22% das indústrias do Estado

28 janeiro 2020 - 11h23Por Redação com Fiems

Parte das indústrias de Mato Grosso do Sul encerrou o ano de 2019 com a produção estável, de acordo com a Sondagem Industrial realizada pelo Radar Industrial da Fiems junto a 66 empresas no período de 6º a 17 de janeiro deste ano. Em dezembro do ano passado, 48,5% das empresas do Estado apresentaram estabilidade na produção, no mês anterior, ou seja, em novembro de 2019, esse resultado era de 48,4%.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, as indústrias que apresentaram crescimento responderam por 22,7% do total, contra 29,0% no último levantamento, indicando, deste modo, uma acomodação no ritmo da atividade industrial na passagem entre os meses de novembro e dezembro de 2019.

“Esse desempenho se refletiu no índice de avaliação da produção, que fechou o mês em 50,1 pontos. Na prática, na média geral, a produção industrial sul-mato-grossense se manteve estável na comparação com o mês anterior”, pontuou.

A respeito do nível de ociosidade da indústria, Ezequiel Resende explica que ela segue em patamar elevado, mas apresenta pequena diminuição na passagem de novembro para dezembro.

“Em dezembro, a ociosidade média na indústria sul-mato-grossense ficou em 29%, contra 30% no mês anterior, enquanto o índice de utilização da capacidade instalada fechou o mês em 46,9 pontos. Resultados abaixo dos 50 pontos indicam que o desempenho foi inferior ao que era esperado para o período”, explicou.

O economista detalha que a sondagem mostrou que, em dezembro do ano passado, a utilização da capacidade instalada ficou abaixo do usual para 34,8% dos respondentes, igual ao usual para 40,9% e acima para 18,2%, sendo que 6,1% não responderam. Sobre as condições financeiras, de um modo geral, os empresários mostraram-se satisfeitos com a margem de lucro operacional de suas empresas no 4º trimestre de 2019, com o indicador alcançando 51,2 pontos.

O coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems explica que comportamento semelhante foi verificado em relação à situação financeira geral, com o indicador atingindo a marca de 51,7 pontos. “A exceção ficou por conta das condições de acesso ao crédito, que registraram o equivalente a 46,3 pontos. Por fim, valores acima de 50 pontos indicam satisfação dos empresários em relação aos itens pesquisados”, relatou.

Em Mato Grosso do Sul, no 4º trimestre do ano passado, 57,6% dos empresários industriais consideraram satisfatória a margem de lucro operacional obtida no período, enquanto na mesma comparação a situação financeira geral da empresa foi avaliada como satisfatória por 63,6% dos participantes. “Já o acesso ao crédito foi considerado difícil por 16,7% dos empresários, enquanto 24,2% responderam não ter buscado crédito no trimestre. Dessa forma, 50% responderam que houve aumento dos preços das matérias-primas utilizadas”, citou.

Ezequiel Resende completa que as principais dificuldades enfrentadas pelos industriais de Mato Grosso do Sul no 4º trimestre de 2019 foram a elevada carga tributária, competição desleal, falta ou alto custo de energia, falta ou alto custo da matéria prima, inadimplência dos clientes, burocracia excessiva e demanda interna insuficiente foram os principais problemas apontados pelos industriais sul-mato-grossenses no quarto trimestre do ano.

Perspectivas

Com relação ao índice de expectativa do empresário industrial, o economista detalha que, em janeiro deste ano, 57,5% das empresas responderam que esperam aumento na demanda por seus produtos nos próximos seis meses. Por outro lado, para o mesmo período, 7,6% preveem queda, enquanto as empresas que acreditam que o nível de demanda se manterá estável responderam por 34,8% do total.

Ainda em janeiro, 30,3% das empresas responderam que esperam aumentar o número de empregados nos próximos seis meses, enquanto 3% apontaram que esse número deve cair e 66,7% responderam que manter o quadro de funcionários estável. Já sobre as exportações 18,2% das empresas esperam aumento, enquanto 1,5% acreditam que deve ocorrer queda, 9,1% preveem estabilidade e 71,2% das empresas disseram que não exportam.

Sobre a intenção de investimento do empresário industrial, em janeiro, o índice ficou em 64,8 pontos contra 63 pontos em dezembro de 2019. “Esse é o melhor resultado desde julho de 2014 e foi influenciado pelo crescimento na participação das empresas que disseram que certamente farão investimentos nos próximos seis meses, que aumentou de 14,5% para 18,2% do total”, disse o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems.

ICEI

O Índice de Confiança do Empresário Industrial de Mato Grosso do Sul (ICEI/MS) alcançou em janeiro 68,6 pontos contra 64,3 pontos no mês anterior, indicando aumento de 1,8 pontos. “Esse é o melhor resultado dos últimos 11 meses e foi influenciado, em grande parte, pela percepção de melhora nas condições atuais da economia brasileira, sul-mato-grossense e no desempenho da própria empresa. O atual resultado encontra-se 11,8 pontos acima da média histórica registrada para o mês”, analisou Ezequiel Resende.

O economista ressalta que, em janeiro, 4,5% dos respondentes consideraram que as condições atuais da economia brasileira pioraram, no caso da economia estadual, a piora foi apontada por 7,6% dos participantes e, com relação à própria empresa, as condições atuais estão piores para 4,5% dos respondentes. Além disso, para 34,8% dos empresários não teve alteração nas condições atuais da economia brasileira, sendo que em relação à economia sul-mato-grossense esse percentual foi de 42,4% e, a respeito da própria empresa, o número ficou em 39,4%.

Por fim, para 56,1% dos empresários as condições atuais da economia brasileira melhoraram, enquanto em relação à economia estadual esse percentual chegou a 45,5% e, no caso da própria empresa, o resultado foi de 51,5%. “Já os que não fizeram qualquer tipo de avaliação das condições atuais da economia brasileira, estadual e do desempenho da própria empresa responderam igualmente por 4,5%”, pontuou Ezequiel Resende.

Expectativas

Com relação às expectativas para os próximos seis meses, em janeiro, 1,5% dos respondentes disseram que estão pessimistas em relação à economia brasileira, enquanto em relação à economia estadual e ao desempenho da própria empresa o pessimismo foi apontado por 3% dos empresários, respectivamente. “Os que acreditam que a economia brasileira deve permanecer na mesma situação ficou em 19,7%, sendo que em relação à economia do estado esse percentual alcançou 25,8% e, a respeito da própria empresa, o número chegou a 16,7%”, informou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems.

Além disso, 75,7% dos empresários se mostraram confiantes e acreditam que o desempenho da economia brasileira vai melhorar, enquanto em relação à economia estadual o resultado ficou em 68,2% e, no caso da própria empresa, 77,3% dos respondentes confiam numa melhora do desempenho apresentado. “Os que não fizeram qualquer tipo de avaliação das expectativas em relação à economia brasileira, estadual e do desempenho da própria empresa responderam igualmente por 3%”, finalizou Ezequiel Resende.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Foragido da Justiça de 19 anos sofre tentativa de homicídio na fronteira
PRESIDENTE INVESTIGADO
STF tira do plenário virtual discussão sobre depoimento de Bolsonaro
TRÁFICO
Traficante de disk-droga é preso com porções de cocaína, moto e dinheiro
AJUDA
Caixa detalha calendário de pagamentos do auxílio emergencial extensão
CAPITAL
Hóspede é encontrado morto dentro de banheiro de hotel
FUTEBOL
CBF divulga tabela da 16ª à 20ª rodada; Fla fará dois jogos em 50 horas
REGIÃO
Polícia desarticula grupo que agia em cidades da região do Vale do Ivinhema
MADEIRA
Queimadas no Pantanal destroem oito pontes nas MS-243 e MS-195
BONITO
Vítima de estelionato arma emboscada e ajuda a prender golpista
TECNOLOGIA
Aplicativo do Detran-MS recebe atualização para serviços pelo celular

Mais Lidas

POLÍCIA
Comerciante morre em acidente na MS-276
REGIÃO
Homem que disse ter encontrado mulher morta volta atrás e confessa feminicídio
LAGUNA CARAPÃ
Homem sente falta de esposa, vai procurar e a encontra morta em poço
DOURADOS
Festa com mais de cem pessoas é encerrada no Novo Horizonte