Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
REGIÃO

Fiems apresenta potencial da indústria de MS a embaixadores asiático

14 fevereiro 2020 - 20h35Por Da Redação

Apresentado pela Fiems (Federação das Industrias de Mato Grosso do Sul), o potencial da indústria do estado despertou a atenção de embaixadores de sete países que compõe o chamado Asean (Associação de Nações do Sudeste Asiático) e, nesta sexta-feira, dia 14 de fevereiro, estiveram reunidos com empresários e autoridades no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande. Representantes do Myanmar, Indonésia, Malásia, Filipinas, Tailândia, Cingapura e Vietnã vieram em busca de informações sobre a Rota Bioceânica, a ser viabilizada com a construção de uma ponte sobre o Rio Paraguai que ligará o Brasil, via município de Porto Murtinho, no sul do Estado, aos portos do Chile, facilitando o acesso local ao mercado asiático.

Na reunião, foi definido que a Fiems será o ponto focal da interlocução entre os empresários sul-mato-grossenses e potenciais investidores do bloco e que, após este contato inicial, haverá um estreitamento das relações entre a iniciativa privada. O presidente da Fiems, Sérgio Longen, também comentou que as operações comerciais entre a indústria de Mato Grosso do Sul e os sete países do bloco econômico ainda são tímidas – o Estado exportou US$ 287,7 milhões e importou US$ 36,3 milhões em 2019, segundo levantamento do Radar Industrial da Fiems –, mas apostou que, com o novo corredor bioceânico, a movimentação alcance US$ 1,5 bilhão por ano.

Novos horizontes

“Com a Rota Bioceânica Mato Grosso do Sul vai superar um dos maiores gargalos logísticos, que vai assegurar um expressivo ganho de competitividade para os produtos sul-mato-grossenses, encurtando em 7 mil quilômetros, a partir de Campo Grande, o acesso ao mercado asiático, o que representa duas semanas a menos no tempo de viagem”, declarou Sérgio Longen. Sobre os números da integração entre o Estado e os países asiáticos, ele enxerga horizontes de oportunidades para todos os lados, tanto exportando nossos produtos, quanto importando os produtos do sudeste asiático. “Fica muito contente de, pela primeira vez, termos a oportunidade de sentarmos juntos e temos todo interesse em fortalecer as relações comerciais com os países que vocês representam”, reforçou.

Enquanto presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, o senador Nelson Trad viabilizou a vinda dos representantes asiáticos. “Estes representantes de sete países vieram conhecer in loco o potencial de Mato Grosso do Sul. A bancada federal do nosso Estado está comprometida em levantar, via emenda, os recursos da União para viabilizar a conclusão da rodovia que vai ligar Porto Murtinho à ponte sobre o Rio Paraguai”, assegurou.

Governos

O governador Reinaldo Azambuja afirmou que enxerga na integração entre Mato Grosso do Sul e os países asiáticos “horizontes de oportunidades para todos os lados, tanto exportando quanto comprando produtos”. Representando o governo federal, o ministro de carreira diplomática do Ministério das Relações Exteriores, João Carlos Parkinson de Castro, destacou que, atualmente, o Brasil e Mato Grosso do Sul são dependentes do mercado da China e que a aproximação com os países da Asean representa novas oportunidades. “O novo corona vírus terá reflexos negativos nas relações comerciais entre o Brasil e China e a lição que ficou é de que nosso país precisa ampliar o leque. Este primeiro momento foi fundamental para isso e conseguimos mostrar que a conclusão da Rota Bioceânica será o chamariz para estreitar essas relações”, considerou.

Atual presidente do bloco econômico, o embaixador do Myanmar, Myo Tint, salientou que os países estão alinhados para, juntos, iniciarem negócios com Mato Grosso do Sul. “A intenção é que todos os países e não somente Myanmar consiga exportar e importar com Mato Grosso do Sul”, ressaltou. Embaixador da Indonésia, Edi Yusup falou da localização estratégica do Estado. “Já vimos que Mato Grosso do Sul é um estado bonito, e por ser próximo do Paraguai está na porta de entrada do Mercosul, o que facilita bastante em termos logísticos”, analisou. 

Rota Bioceânica

A Rota Bioceânica terá aproximadamente 4 mil km de rodovias que atravessarão o continente sul-americano no sentido leste-oeste, a partir do Porto de Santos, cortando o Paraguai e a Argentina e chegando aos portos chilenos de Arica e Iquique. A ideia é que o corredor seja terminado em 2023. A maior parte do trabalho deverá ser realizada pelo Paraguai, que precisará asfaltar mais de 600 km de suas rodovias, que ainda estavam sem pavimentação. O trajeto terá 2.396 km entre Campo Grande (MS) e Antofagasta, no Chile.

A rota será um atalho de 7.000 km até os mercados asiáticos e deve diminuir em até duas semanas o tempo de viagem das exportações do Centro-Oeste do Brasil até a China, Japão e países do sudoeste asiático. Com a rota, parte da produção brasileira, que atualmente deixa o país pelos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR), será exportada pelos portos chilenos a preços mais baixos. Para viabilizar a rota, Paraguai e Brasil vão construir uma ponte entre as cidades de Porto Murtinho (MS) e Carmelo Peralta, no Paraguai, com previsão de início em 2021. Também irá ampliar a BR-267 em Mato Grosso do Sul. A indústria deverá movimentar até US$ 1,5 bilhão por ano para o mercado asiático.

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Homem é encontrado morto com tiro no pescoço em bairro da Capital
BRASIL
Presidente Bolsonaro sanciona lei que amplia uso de assinatura digital
MARACAJU
Polícia apreende mais de 500 quilos de maconha em veículo abandonado
MS
Investigação aponta fazendas onde começou incêndio gigantesco no Pantanal
ANTÔNIO JOÃO
Casal é preso na região de fronteira com 126 quilos de cocaína
UEMS
Publicado Edital da Segunda Edição do Auxílio para Acesso à Internet
CAPITAL
Motorista que levou dois tiros foi atacado em local conhecido como "Buracão"
PARQUE
Ação conjunta vai resgatar animais silvestres na área atingida pelos incêndios
BONITO
Indígenas "fecham" unidade da Funai em protesto contra nomeação
TJ/MS
Justiça permite troca de sobrenome de infantes para homenagear avô

Mais Lidas

PANDEMIA
Novo decreto diminui toque de recolher e libera venda de bebidas em bares até as 23h
ACIDENTE
Mulher envolvida em acidente no Centro ficou presa às ferragens de veículo
PROSSEGUIR
Governo atualiza mapa da Covid e Dourados volta para "bandeira vermelha"
POLÍCIA
Homem morre ao tentar invadir delegacia de Glória de Dourados