domingo, 23 de janeiro de 2022
Dourados
38°max
24°min
Campo Grande
35°max
23°min
Três Lagoas
39°max
24°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
CIÊNCIA

Estado lança programa "MS +Ciência", com R$ 30 milhões para pesquisas

05 dezembro 2021 - 15h20Por Da Redação

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia), lança nesta segunda-feira, dia 6 de dezembro, às 14h30, o “MS +Ciência”, que garante a aplicação de R$ 30 milhões em recursos para 11 chamadas, editais e convênios da área.

O conjunto de investimentos em ciência, tecnologia e inovação beneficiará diversos pesquisadores de programas de pós-graduação e que desenvolvem projetos na área de sustentabilidade, indústria, agronegócio, entre outros.

Entre os programas que serão beneficiados está a chamada Fundect Universal 2021 – Desafios para o Desenvolvimento Sustentável em Mato Grosso do Sul. O edital, no valor de R$ 10 milhões, contemplará projetos de pesquisa e inovação que contribuam para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) da ONU – Agenda 2030, objetivando ações do governo para fomentar a sustentabilidade que devem tornar MS Estado Carbono Neutro até 2030.

Já o edital “Mato Grosso do Sul para a Indústria” será desenvolvido em parceria com o Senai, Sesi e Sebrae, com investimento no valor de R$ 4,77 milhões. A chamada busca empresas que apoiam o desenvolvimento de projetos, de produtos, serviços e processos de caráter inovador, novos ou aprimorados. O recurso será composto por R$ 2 milhões do Governo do Estado, R$ 2 milhões do Senai/Sesi e R$ 777 mil do Sebrae-MS.

Também em parceria com o Sebrae-MS, a Fundect lança ainda o Plano de Trabalho do Projeto Pró-Pantanal, com celebração de termo de cooperação técnica e financeira no valor de R$ 2,836 milhões, para elaborar e executar editais de inovação, chamadas de projetos e concessão de bolsas, além de acompanhamento de empresas beneficiadas pelos editais de inovação dos programas Centelha e Tecnova.

Com um objetivo semelhante, o Programa Fundect Inovatec terá um recurso de R$ 337 mil para o desenvolvimento de talentos e aplicação de seu capital intelectual para fins de acompanhamento e orientação de projetos de inovação oriundos preferencialmente de startups, promoção de ecossistemas e ambientes de inovação e disseminação a cultura do empreendedorismo inovador e de base tecnológica.

Programas de Pós-Graduação

Os programas de pós-graduação ganham uma atenção especial da Fundect em 2022. Uma ação inédita permitirá o investimento de R$ 3,312 milhões, em 92 bolsas de mestrado profissional.

Na mesma linha, R$ 3,288 milhões serão destinados a bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorados para programas consolidados no Estado, com conceitos Capes 5 ou 6. Ao todo serão 60 bolsas, 20 de mestrado, 20 de doutorado e 20 de pós-doutorado, atendendo 10 programas de pós-graduação.

O Governo do Estado ainda irá investir no Acordo UFMS- Fundect, o valor de R$ 600 mil para financiar a contratação de pesquisadores visitantes recém-doutores na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, e no Termo de Cooperação Fundect – Embrapii/UFMS, R$ 500 mil para a implementação da Unidade Agrotec, que receberá recursos financeiros para prospectar e executar projetos, nas linhas de pesquisa de Tecnologia de alimentos, Bioinsumos e Tecnologias para a Sustentabilidade do Agronegócio.

Agronegócio

O Agronegócio é um dos grandes beneficiados pelos investimentos em ciência e tecnologia. O Convênio Fundems/Fundect – Safra 2022 permitirá a testagem, por parte de pesquisadores ligados à Fundação MS, da eficiência de defensivos agrícolas (inseticidas, herbicidas e fungicidas), combinados com diversas possibilidades de plantio, no controle dos principais problemas fitossanitários das culturas da soja e do milho. O recurso será de R$ 3 milhões.

Na mesma linha, o convênio Fundems/Fundect – Fundação Chapadão/Safra 2022, de R$ 1 milhão, possibilita o desenvolvimento, por pesquisadores vinculados à Fundação, de um plano tecnológico para a produção de soja e milho, nas condições das regiões norte e nordeste do Estado.

Por fim, o Apoio a Piscicultura, desenvolvido pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e Embrapa Pantanal, destinará R$ 350 mil para a criação de protocolos e tecnologias para produção das espécies de peixes nativas de interesse comercial da região pantaneira, seja para consumo ou para utilização como isca viva na pesca profissional e esportiva.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Governador do Rio detalha ações do programa Cidade Integrada
BRASIL

Governador do Rio detalha ações do programa Cidade Integrada

Terceira Turma realizará primeiras sessões de fevereiro por videoconferência
STJ

Terceira Turma realizará primeiras sessões de fevereiro por videoconferência

BRASIL

PDT questiona medidas de desestatização da companhia de saneamento do RS

BRASIL

Mostra de Tiradentes discute mudanças do cinema em meio à pandemia

Distrito Federal inicia vacinação de crianças a partir de 6 anos
COVID-19

Distrito Federal inicia vacinação de crianças a partir de 6 anos

MS

No período de férias, Bombeiros alertam para cuidados durante as trilhas

PANDEMIA

STJ convoca sessão extraordinária do Pleno para discutir retorno das atividades presenciais

COVID-19

Reforço de marca diferente é mais eficaz para vacinados com CoronaVac

BRASIL

Livraria do STF disponibiliza downloads gratuitos de obras

V Concurso Extrajudicial

TJ convoca candidatos para prova escrita e prática no dia 6 de fevereiro

Mais Lidas

REGIÃO

Grave acidente deixa oito mortos em rodovia

DOURADOS

Morto em confronto, além de ser suspeito de morte de menor, tinha extensa ficha criminal

DOURADOS

Dois são flagrados com droga na PED

TRÁFICO DE DROGAS

Cocaína que saiu da região de fronteira do MS é interceptada em SP