quinta, 27 de janeiro de 2022
Dourados
33°max
24°min
Campo Grande
30°max
22°min
Três Lagoas
35°max
24°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
MERCADO FINANCEIRO

Dólar tem leve queda e continua no menor valor em dois meses

13 janeiro 2022 - 19h50Por Agência Brasil

Em mais um dia de trégua no mercado financeiro, o dólar teve pequena queda e continuou no menor valor desde novembro. A bolsa de valores, que ontem (12) tinha zerado as perdas do ano, caiu após dois dias seguidos de alta.

O dólar comercial encerrou esta quinta-feira, dia 13 de janeiro, vendido a R$ 5,53, com queda de 0,1%. A cotação chegou a cair para R$ 5,50 na mínima do dia, por volta das 12h, mas operou perto da estabilidade durante a tarde, à medida que o otimismo no mercado internacional arrefecia.

Este foi o terceiro dia de recuo na moeda norte-americana. A divisa acumula queda de 0,83% nos primeiros dias deste ano.

No mercado de ações, o dia foi marcado pela volatilidade. O índice Ibovespa fechou aos 105.529 pontos, com queda de 0,15%. O indicador alternou altas e baixas ao longo do dia, mas fechou com perdas, puxado por ações de mineradoras e siderúrgicas, afetadas pela queda no preço internacional do minério de ferro após notícias da China.

Hoje, a incorporadora chinesa Evergrande conseguiu adiar em seis meses o pagamento de títulos em moeda local. Apesar do fechamento do acordo com os credores, predominaram os temores de que outras incorporadoras imobiliárias chinesas, também em dificuldades financeiras, não consigam renegociar as dívidas.

A China é o principal comprador de commodities (bens primários com cotação internacional) do Brasil. A crise no mercado imobiliário tem provocado a desaceleração da economia do país, o que se reflete em quedas na cotação do minério de ferro.

Em relação aos Estados Unidos, o mercado financeiro internacional reagiu bem à divulgação de que a inflação ao produtor da maior economia do planeta caiu de 1% em novembro para 0,2% em dezembro. Os números estão em linha com as expectativas do mercado, reduzindo as pressões para que o Federal Reserve (Fed, o Banco Central norte-americano) antecipe o aumento de juros ou o fim da compra de títulos em vigor desde o início da pandemia de covid-19.

No entanto, as ações de empresas de tecnologia nos Estados Unidos tiveram queda generalizada durante a tarde, reduzindo o clima de tranquilidade no mercado internacional e pressionando o dólar e a bolsa no Brasil.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Bia Haddad faz história e coloca Brasil na final do Aberto da Austrália
TÊNIS

Bia Haddad faz história e coloca Brasil na final do Aberto da Austrália

UEMS

Conselho Universitário realiza reunião extraordinária nesta quinta-feira

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 31 milhões nesta quinta-feira
LOTERIA

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 31 milhões nesta quinta-feira

ECONOMIA

Contribuintes com débitos na AGEMS podem aderir ao Refis até 31

Foragida fura bloqueio, mas é presa com quase meia tonelada de maconha
TRÊS LAGOAS

Foragida fura bloqueio, mas é presa com quase meia tonelada de maconha

EDUCAÇÃO

IFMS divulga resultado final de seleção para cursos técnicos a distância

DOURADOS

Melhorias realizadas na PED reforçam segurança de policiais penais

PONTA PORÃ

Motociclista morre atropelado por caminhonete na BR-463

TEMPO

Quinta-feira nublada com possibilidade de chuva em Dourados

FRONTEIRA

Homem é morto na frente da namorada logo após sair de presídio

Mais Lidas

DOURADOS

Homem ostenta em boate, não concorda com valor da conta e vai parar na delegacia

FURTO

Jovem abre algema e tenta fugir de delegacia em Dourados durante autuação

DOURADOS

Preso o jovem autor de pelo menos 20 furtos apenas neste ano

RIBAS DO RIO PARDO

Pai, mãe e filho morreram em colisão entre veículos na BR-262