Menu
Busca quarta, 01 de dezembro de 2021
Dourados
32°max
18°min
Campo Grande
32°max
19°min
Três Lagoas
35°max
20°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
SELIC

Copom decide manter juros básicos da econômia em 2% ao ano

28 outubro 2020 - 18h20Por G 1

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira, dia 28 de outubro, manter a taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, em 2% ao ano.

A Selic foi fixada em 2% ao ano na reunião de agosto – no menor patamar da série histórica – e, depois, mantida no mesmo patamar em 16 de setembro.

A alta nos preços dos alimentos em setembro fez a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), disparar.

No mês passado, a inflação somou 0,64%, o maior patamar para o mês desde 2003. No começo de outubro, o IPCA avançou para 0,94%, a maior taxa para o período em 25 anos.

O Copom e a Selic

O Copom fixa a taxa básica de juros com base no sistema de metas de inflação. Para 2021, ano no qual o BC passou a mirar as decisões, a meta central de inflação é de 3,75% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2,25% a 5,25%.

As decisões sobre juros levam de seis a nove meses para ter impacto pleno na economia.

No entanto, embora a inflação esteja crescendo nos últimos meses, a previsão mais recente dos economistas dos bancos é de que somará 2,99% neste ano e 3,10% em 2021. Com isso, a previsão é de que a inflação ficará abaixo da meta central de 4% de 2020 e em linha com os objetivos fixados para o ano que vem.


A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic).

"Continua válida a visão de que a estabilidade da taxa básica de juros é justificada por expectativas [de inflação] ancoradas [às metas] e projeções de inflação abaixo da meta no horizonte relevante para a política monetária [próximos 18 meses]", avaliou o Itaú, em comunicado assinado pelo seu economista-chefe, Mario Mesquita.

A instituição estima, em cenário base, a permanência do juro baixo "por um bom tempo".

Na visão dos economistas dos bancos, a alta da inflação e a falta de clareza sobre o controle dos gastos públicos, deverão levar ao aumento da taxa de juros em 2021.

De acordo com pesquisa realizada pelo BC na semana passada, o mercado financeiro prevê manutenção da taxa Selic no atual patamar de 2% ao ano até setembro de 2021.

A partir de outubro do ano que vem, entretanto, os economistas estimam início do processo de alta. Pelas estimativas, a taxa avançaria para 2,5% ao ano em outubro de 2021, para 2,75% em dezembro, para 3% ao ano em janeiro de 2022 e para 3,25% ao ano em março daquele ano.

Para o fim de 2022 e 2023, respectivamente, ainda de acordo com pesquisa realizada pelo BC, a previsão do mercado é de que a taxa Selic suba para 4,5% ao ano e 6% ao ano.

Segundo o economista-chefe da Nova Futura Investimentos, Pedro Paulo Silveira, o Banco Central deve sinalizar, no comunicado da reunião do Copom, alguma mudança ou decisão diferente para um segundo momento.

"Talvez subir a taxa de juros num futuro próximo ou indicar alguma iniciativa mais tranquila em relaç ão aos riscos de desaceleração da economia. Isso é o que eu espero por ora, mas não vejo nada de diferente em relação à taxa básica de juros [nesta quarta]", explicou ele.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com três óbitos por covid e dezenas de novos casos em MS, SES faz alerta sobre nova variante
PANDEMIA
Com três óbitos por covid e dezenas de novos casos em MS, SES faz alerta sobre nova variante
ORDEM DO DIA
Reajuste salarial dos servidores e mais 11 propostas são aprovadas
Município faz alerta por medidas de biossegurança contra nova variante da Covid
DOURADOS
Município faz alerta por medidas de biossegurança contra nova variante da Covid
Por um Natal mais humano, Dourados News faz campanha para levar ceia a carentes; veja como ajudar
RESPONSABILIDADE SOCIAL
Por um Natal mais humano, Dourados News faz campanha para levar ceia a carentes; veja como ajudar
Ponte Bioceânica vai ganhar nova data de lançamento; Bolsonaro e Marito participam
AGENDA
Ponte Bioceânica vai ganhar nova data de lançamento; Bolsonaro e Marito participam
DOURADOS
Defesa pede para Câmara reempossar vereador acusado de violência doméstica
ECONOMIA
Faturamento da indústria cai pelo terceiro mês seguido, diz CNI
CALENDÁRIO ESCOLAR
Aulas na Rede Estadual começam na primeira semana de março
DOURADOS
Desembargador restabelece liminar que suspende apuração de quebra de decoro contra Diogo Castilho
FUTEBOL FEMININO
Seleção Feminina enfrenta o Chile em busca do título do Torneio Internacional de Manaus

Mais Lidas

ITAPORÃ
Ciclista morta após ser atropelada por carreta é identificada
DOURADOS
Família procura por jovem que saiu de casa há mais de um mês e não retornou
CAPITAL
PRF que atirou em homem no interior de motel é encontrado morto
TRAGÉDIA
Caminhoneiro que morreu em acidente na Serra de Maracaju era douradense