Menu
Busca terça, 31 de março de 2020
(67) 9860-3221

Caixa reduz juros para financiamento de imóveis acima de R$ 500 mil

15 janeiro 2013 - 15h15

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira redução da taxa de juros para financiamento de imóveis acima de R$ 500 mil, fora do SFH (Sistema Financeiro de Habitação). As novas taxas valem para contratos assinados a partir de hoje.

As taxas de juros efetivas para clientes que não possuem relacionamento com o banco foram de 9,9% para 9,4% ao ano. No caso de clientes que possuem relacionamento e conta salário, as taxas serão reduzidas de 8,9% para 8,4% ao ano.

Para servidores, as taxas de juros podem chegar a 8,3% ao ano.

A economia para um financiamento de R$ 600 mil, por exemplo, poderá ficar em torno de R$ 43,3 mil, em 30 anos, de acordo com o banco.

O vice-presidente de Habitação e governo da Caixa, José Urbano Duarte, afirmou em nota que "diante do cenário de demanda crescente por crédito imobiliário, o objetivo da Caixa é oferecer condições atrativas para os todos os clientes".

Ele disse ainda que, em 2012, a Caixa reduziu juros para imóveis enquadrados no SFH, ou seja, abaixo de R$ 500 mil. "Desta vez, ampliaremos as opções também ao público de média e alta renda", diz.

A Caixa considera cliente com relacionamento aqueles que possuem conta corrente, cheque especial, cartão de crédito, débito em conta ou folha.

RECORDE

A Caixa informou que atingiu, no último dia 21 de dezembro, um volume de R$ 101 bilhões em contratações do crédito imobiliário. "Com o resultado, o banco superou a expectativa de empréstimos imobiliários para o ano e atingiu um recorde no financiamento para casa própria", diz em nota. De acordo com a instituição, a projeção era de atingir R$ 100 bilhões.

O volume corresponde a um crescimento de 33,8% em relação ao mesmo período no ano anterior, quando realizou R$ 75,4 bilhões em contratações.

ABAIXO DE R$ 500 MIL

No ano passado, o banco fez duas reduções nas taxas para imóveis abaixo de R$ 500 mil, uma em abril e a outra em junho. A instituição também ampliou o prazo máximo de pagamento do financiamento dessa faixa de valor, que foi de 30 para 35 anos.

No caso dos juros, as taxas foram de 9% para 8,85% ao ano para todos os clientes, podendo chegar a 7,8% de acordo com o grau de relacionamento com o banco.

Para os financiamentos fora do SFH, a taxa também já tinha sido reduzida em junho, de 10% ao ano para 9,9% ao ano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Homem deve indenizar ex-namorada por divulgação de fotos íntimas
DESCAMINHO
Carreta furtada é apreendida com 45 mil pacotes de cigarros contrabandeados
SOLIDARIEDADE
UEMS promove campanha em auxílio à população vulnerável do Estado
DOURADOS
Aced quer prorrogação de pagamento de tributos municipais
POLÍTICA
Governo anuncia acordo para adiar por 60 dias reajuste dos remédios
RIO BRILHANTE
Homem tenta agredir esposa por ela não ter dinheiro para comprar pinga
NEGOCIAÇÃO
Concessionária vai parcelar conta de energia em até 12 vezes
CORONAVÍRUS
Familiares de idosa que morreu em Dourados estão sendo monitorados
AVANÇO DO COVID-19
Brasil registra 42 novas mortes e chega a 201; casos confirmados são 5,7 mil
DOURADOS
STJ não vê risco a investigação e concede habeas corpus a ex-secretário

Mais Lidas

FRONTEIRA
Acidente na MS-164 em Ponta Porã leva pai e filho a óbito
DOURADOS
Homem entra em veículo e anuncia assalto com arma de brinquedo; vídeo
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
NOTA PREMIADA
Lista de ganhadores já está disponível para consulta