Menu
Busca domingo, 24 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
ECONOMIA

Brasil terá queda de 3,5% no PIB este ano, diz Cepal

17 dezembro 2015 - 19h05

A Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal) divulgou hoje (17) um balanço que estima queda de 3,5% no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro neste ano e de 2% em 2016. PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. O Balanço Preliminar das Economias da América Latina e do Caribe foi anunciado em Santiago do Chile, pela secretária executiva da Cepal, Alicia Bárcena.

As projeções demonstram que a economia dos países da América Latina e do Caribe terão recuo de cerca de 0,4% em 2015, puxado pelas retrações do Brasil e da Venezuela.De acordo com a Cepal, a Venezuela terá queda de 7,1% do PIB este ano e a de 7% em 2016. A região, como um todo, deverá crescer somente 0,2% no próximo ano.

Segundo o estudo, a América Latina e o Caribe deverão enfrentar desafios em função do lento crescimento da economia mundial, que deve chegar a 2,9% no ano que vem. Em 2015, a taxa foi de 2,4%, levemente inferior à de 2014, que foi de 2,6%.

“É necessário retomar o crescimento e reverter o ciclo contracionista do investimento em um contexto de lenta recuperação mundial e queda no comércio”, afirmou Alicia Bárcena.

Além disso, as incertezas sobre o crescimento da China devem influenciar a região também. O país asiático, um dos principais sócios comerciais da América Latina, tem apresentado uma significativa desaceleração – estima-se que chegue a uma taxa próxima de 6,4%.

“A desaceleração da China atua nos preços dos nossos produtos exportados, e o grande exemplo é o ferro. Mas temos que ver o que é positivo e o que é negativo. Podem “sobrar” recursos para eles investirem em lugares com maior propensão a crescimento, dado que eles estão diminuindo o ritmo de crescimento. Isso pode estimular um fluxo de investimentos estrangeiros chinês um pouco mais interessante para a região”, afirmou hoje, em Brasília, Carlos Mussi, diretor do Escritório da Cepal no Brasil.

Outro fator relevante para as economias da região é o preço das matérias-primas, que ficou em baixa neste ano e para as quais não se esperam mudanças significativas em 2016. Entre janeiro de 2011 e outubro de 2015, a queda dos preços dos metais e da energia (petróleo, gás e carvão) foi próxima de 50%, enquanto os preços dos alimentos diminuíram 30% no mesmo período.

Durante o ano de 2015, o preço dos produtos energéticos é o que mostra a maior queda, 24% até outubro, enquanto o preço dos metais diminuiu 21% e o dos produtos agrícolas, 10%.

O estudo demonstrou também aumento da taxa de desemprego, que chega a 6,6% e corresponde a 14,7 milhões de pessoas. O emprego assalariado cresceu 0,4%, percentagem muito inferior à de 0,8% registrada em 2014.

O secretário executivo adjunto da Cepal, Antonio Prado, falou sobre a importância de o Brasil superar a crise política e as incertezas do momento atual. “Há uma parada nos investimentos por conta desse estado de incerteza. O Brasil deve estimular investimento em infraestrutura, não só o governo, mas a iniciativa privada também. É muito importante superar a crise política”, disse.

A boa notícia, segundo Alícia Bárcena, é que os acordos firmados na COP21 devem incentivar investimentos em novas fontes para a produção de energia renovável, o que deve trazer um grande potencial para a região. A COP 21, Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, foi encerrada no último fim de semana em Paris.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PGR pede abertura de inquérito sobre conduta de ministro da Saúde
PANDEMIA
PGR pede abertura de inquérito sobre conduta de ministro da Saúde
Dourados tem 91% de ocupação de leitos de UTI/SUS
PANDEMIA
Dourados tem 91% de ocupação de leitos de UTI/SUS
Inscrições para processo seletivo do Sebrae encerram terça-feira
DOURADOS
Inscrições para processo seletivo do Sebrae encerram terça-feira
PANDEMIA
Fiocruz aplica as primeiras doses da vacina de Oxford vinda da Índia
Homem cai de embarcação e desaparece em lago da Usina Sérgio Mota
BATAGUASSU
Homem cai de embarcação e desaparece em lago da Usina Sérgio Mota
TECNOLOGIA
Startup brasileira ganha prêmio WSA na categoria saúde e bem-estar
MUNDO
Larry King, lenda da televisão americana, morre aos 87 anos
CAMPO GRANDE
Família procura mulher que saiu para entrevista de emprego e não voltou
PANDEMIA
Cassems desmente denúncia sobre favorecimento na vacinação contra coronavírus
EDUCAÇÃO
Inscrições para o Vestibular UEMS 2021 encerram neste domingo

Mais Lidas

CENTRO
Primeiro acidente de trânsito com vítima fatal neste ano é registrado em Dourados
TRAGÉDIA
Segundo acidente de trânsito com vítima fatal é registrado em Dourados
TRAGÉDIA
Vídeo mostra momento exato de acidente com vítima fatal em Dourados
DOURADOS
Motociclista que morreu após colisão em cruzamento invadiu via preferencial