Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Aplicação de estimulantes eleva produtividade da soja em 0,4 sc/ha

21 março 2013 - 09h04

A cada 1% de aumento na velocidade de germinação, a partir de 70% (porcentagem ideal para um grão saudável), há um incremento na produtividade de 0,4 sacas por hectare. A afirmação é do pesquisador, Orlando Carlos Martins, que durante o Circuito Aprosoja MS, em Ponta Porã, apresentou a palestra: Como produzir 108 sc/ha de soja com altíssima rentabilidade econômica. Aproximadamente 250 pessoas, entre estudantes de agronomia e produtores rurais, participaram do evento, na última terça-feira, dia 19 de março.

“Não existe uma receita fixa, ela oscila de acordo com a realidade de cada produtor rural. O que é notável na maioria das propriedades é a necessidade do estabelecimento de novos níveis críticos de nutrientes no solo e na folha”, ressaltou Martins ao defender um novo equilíbrio hormonal dos grãos, que facilite a alta produtividade.

Em sua maior experiência, ocorrida no município de Correntina (BA), Martins chegou a registrar produtividade de 108 sc/ha e com o preço da saca equivalente a R$ 55,00, obteve um faturamento bruto de aproximadamente de R$ 5,9 mil por hectare, a um custo de R$ 2,2 mil. O que ocasionou um lucro líquido por hectare de R$ 3,7 mil. Para um experimento viável, o pesquisador recomenda que o produtor rural utilize cerca de 10 hectares de sua propriedade, aplicando nessa área estimulantes adequados à qualidade da semente, com o controle rigoroso de pragas e doenças.

“Nosso interesse em trazer essas informações ao produtor sul-mato-grossense é o de acumular experiências e gerar curiosidades quanto as técnicas que podem ser aplicadas na produção de soja e milho de MS. Além da representação política, temos a função de aumentar a competitividade e a rentabilidade do agricultor”, destacou o presidente da Associação dos Produtores de Soja de MS (Aprosoja MS – Sistema Famasul), Almir Dalpasquale.

No evento Orlando Martins tratou de resultados de pesquisas aplicadas nos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo. O palestrante esclareceu que para o aumento da produtividade deve haver maiores investimentos em fertilizantes e que o custo de produção deve se manter quanto a aquisição dos fungicidas e inseticidas, arrendamento da terra e plantio

“O plantio cruzado (com fileiras que se cruzam) não é sinônimo de produtividade, porém, na maioria dos nossos experimentos essa técnica apresentou maior rendimento quando conciliada de adubação orgânica”, destacou Martins. O pesquisador integra o Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB), uma entidade sem fins lucrativos que tem por objetivo aumentar a produtividade média de soja do Brasil, dos atuais 47 para 67 sacas por hectare.

Dados apresentados ocorrida por Martins indicam que os maiores índices de produtividade da soja e do milho foram registradas nos Estados Unidos, com números equivalentes a 449 sacas por hectare de milho, na safra de 2011, e de 174 sacas por hectare de soja, na safra de 2008.


Deixe seu Comentário

Leia Também

SANEAMENTO BÁSICO
Esquema envolvendo funcionários de estatal desviava materiais de construção
SAÚDE
Municípios do interior começam a receber respiradores hospitalares nesta semana
FLAGRANTE
Contrabando de cigarros é apreendido escondido em meio a fenos
REGIÃO
Após investigações, polícia prende dupla realizava furtos em Maracaju
ARTIGO
Dourados não pode errar!
POLÍCIA
Acusado de tentar matar duas pessoas em chácara acaba preso
EMERGENCIAL
Receita regulariza CPFs com pendências para pagamento de auxílio
CONTRA O COVID-19
Com início do feriado, MS registra 58 mil pessoas abordadas em barreira
REGIÃO
Operação fecha ‘boca de fumo’ com cinco ‘funcionários’ em Juti
BALANÇO
Em 3 meses, AGU cobra R$ 37 mi de autores de irregularidades em autarquias

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher tenta desviar de buraco, é atropelada por carreta e morre
DOURADOS
Assassinos de homem no Parque das Nações roubaram celular de testemunha
DOURADOS
Na volta ao atendimento, populares formam filas longas em frente a agências bancárias
DOURADOS
Mulher morta em acidente cursava pedagogia e terá corpo levado a Naviraí