Menu
Busca segunda, 30 de março de 2020
(67) 9860-3221

Apesar de retorno menor, poupança capta quase R$ 50 bilhões em 2012

07 janeiro 2013 - 17h45

Em um ano marcado pela queda do rendimento da poupança, que, pela primeira vez desde 1861 deixou de render ao menos 6% ao ano, a caderneta atraiu recursos como nunca. Segundo informações divulgadas pelo Banco Central nesta segunda-feira (7), os depósitos superaram as retiradas na poupança em R$ 49,7 bilhões no ano de 2012.

Trata-se do maior valor já captado pela caderneta de poupança para um ano fechado desde o início da série histórica do Banco Central, em 1995. A maior captação da poupança, anteriormente, havia sido registrada no ano de 2010 – quando a modalidade captou R$ 38,6 bilhões. Segundo economistas, a entrada de recursos na poupança está relacionada com o aumento do emprego e da renda no Brasil.

Somente em dezembro do ano passado, a caderneta captou R$ 9,2 bilhões. Com o forte ingresso de recursos registrado em 2012, e o crédito do rendimento registrado no período na conta dos poupadores, o volume total de recursos aplicado na poupança somou R$ 496 bilhões no fim de 2012, se aproximando da marca histórica de R$ 500 bilhões. No fechamento de 2011, um ano antes, o estoque de recursos da poupança totalizava R$ 420 bilhões.

Mudança de regras

Os números do BC mostram que a mudança do formato de rentabilidade da caderneta de poupança, feita pelo governo em maio deste ano, não afastou os poupadores. A nova regra do governo atrelou o rendimento da poupança à taxa básica de juros da economia definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), para evitar que outras aplicações financeiras de renda fixa perdessem atratividade frente à poupança em função da queda do juro básico.

Os recursos depositados a partir de 4 de maio rendem o equivalente a 70% da Selic mais Taxa Referencial (atualmente zerada). Esse novo formato de rendimento da poupança foi aplicado, porém, somente quando a taxa básica de juros, definida pelo Banco Central, atingiu 8,5% ao ano – acionando o chamado "gatilho" para a mudança.

Com a Selic atualmente em 7,25% ao ano, no piso histórico, a rentabilidade da poupança está em 5,07% ao ano. Mesmo que a Selic mude ao longo do período mensal considerado, a taxa aplicável é a vigente na data em que se deposita, ou seja, a do início do período. Pela regra anterior, que vigorava desde 1991, a poupança não podia render menos de 6,17% ao ano, mais TR. Mesmo com a mudança do rendimento da poupança, a modalidade continuou isenta do Imposto de Renda, e os recursos podem ser retirados a qualquer momento.

Segundo levantamento da Economatica, a poupança ficou entre os investimentos com menor rentabilidade em 2012. Mesmo as cadernetas antigas, que continuaram com a remuneração fixa, renderam 6,47% no ano – menos que a inflação calculada pelo IGP-M, que ficou em 7,82%. O ouro liderou os ganhos entre investimentos no ano passado, com valorização de 15,26%.

Aplicações financeiras

A "coach" financeira do MaisMoney, Christiane Monteiro, observou que a poupança é interessante para garantir a segurança financeira das pessoas, para operações emergenciais, como em caso de doença ou perda de emprego. "A desvantagem é que as cadernetas de poupança rendem pouquíssimo, este ano [2012] devem chegar no máximo a 6% [com a nova regra], é menos que a inflação", avaliou ela no mês retrasado.

Para o administrador de investimentos, Fabio Colombo, a modalidade continua atraente para o pequeno investidor. "Poupança está interessante para quem tem valores pequenos para aplicar, de até R$ 500. São pessoas que não conseguem pegar taxas de admiinstração baixas nos fundos DI, de até 1,5%", declarou Colombo ao G1 em dezembro do ano passado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INFORME PUBLICITÁRIO
São Bento Incorporadora desenvolve seu novo site visando ampliar a experiência dos usuários
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
IMUNIZAÇÃO
Doses não chegam e Dourados inicia semana sem vacinas contra a Influenza
Saúde e Bem-estar
Cuide da sua higiene bucal para prevenir o covid-19 (Coronavírus)
ALIMENTAÇÃO
Maca peruana: o tubérculo dos Andes considerado hoje um "superalimento"
SAÚDE
Você sabe como medir gordura corporal com um adipômetro?
CORONAVÍRUS
Especialista orienta para cuidados respiratórios em meio a pandemia
REGRAS
Twitter apaga post de Bolsonaro em que defende fim do isolamento
TELEVISÃO
Felipe x Manu x Mari vão disputar o décimo Paredão do BBB20
REGIÃO
Governo paga salários de servidores estaduais a partir desta terça-feira

Mais Lidas

COVID-19
Dourados confirma primeiro caso do novo coronavírus
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
DOURADOS
Estado avisou sobre contato entre douradense e morador da Capital com Covid-19
AQUIDAUANA
Quatro homens são autuados em R$ 10,4 mil por pesca predatória em MS