Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Ecologistas querem acabar com o rali Paris-Dacar

30 dezembro 2003 - 16h31

Um grupo de 11 associações ecológicas francesas denunciou, nesta terça-feira, o "desperdício energético inaceitável" que representa o Rali Paris-Dacar. Os ecologistas se posicionaram contra a mensagem que a competição carrega em termos ambientais e pediram o fim do rali, cuja próxima edição começa nesta quinta-feira."É inadmissível ver que os responsáveis por este rali ainda privilegiam a paixão esportiva em detrimento de sua responsabilidade no desarranjo climático", afirmou em um comunicado o grupo, que recordou as inundações que atingem o sul da França há algumas semanas e a forte onda de calor que tirou a vida de cerca de 15 mil pessoas em agosto.O documento, assinado por organizações como o Greenpeace, a Federação Nacional de Associações de Usuários de Transportes e a Atuar pelo Meio Ambiente, afirma que "o rally transmite uma mensagem poluente" ao mitificar os jipes e "incita o consumidor urbano a comprar veículos com tração nas quatro rodas", que emitem gases responsáveis pelo efeito estufa."Duplamente chocante, o Dacar utiliza a África como pista de jogo quando este mesmo continente vai experimentar, com certeza, as conseqüências deste desarranjo climático sem ter a capacidade financeira dos países desenvolvidos para se proteger parcialmente", afirmam as associações.O grupo chegou a pedir o fim do rali com o argumento de que a "França já não pode continuar ignorando uma catástrofe climática anunciada".Uma associação ecológica do litoral mediterrâneo francês disse nesta terça-feira que apresentou uma queixa ao Tribunal Administrativo de Montpellier para proibir que os participantes do Dacar atravessem na segunda etapa a floresta de Montfroide, que é um espaço protegido.O grupo justificou a queixa contra a decisão do governante do departamento de Aude, que autoriza a passagem por Montfroide, por considerar que ela "não está argumentada e foi tomada sem que as autoridades ambientais tenham sido consultadas, como prevê a legislação para as áreas protegidas".A organização do Dacar anunciou ontem que suspendia uma parada durante a primeira etapa na cidade de Millau, por causa das ameaças de uma ação de bloqueio de grupos de ativistas antiglobalização. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Senado aprova extensão de auxílio de R$ 600 a mais de 30 categorias
JUSTIÇA
Dono de apartamento deve indenizar vizinhos em R$ 20 mil por infiltrações
BRASILÂNDIA
Bêbado, homem bate no enteado de seis anos, agride esposa e vai preso
CONCURSO
Ebserh publica edital para contratação de até 6 mil profissionais
SELVÍRIA
Polícia descobre falso site de leilões e recupera R$ 22 mil de golpe
AUXÍLIO
Bolsonaro assina lei que cria ajuda de R$ 600 a informais, mas veta 3 trechos
DISSEMINAÇÃO
Paraguai proíbe viagens de carro pelo país em prevenção ao coronavírus
ECONOMIA
Prazo para entrega da declaração do IR é prorrogado para 30 de junho
COVID-19
Familiares de casal que testou positivo para coronavírus em Dourados são monitorados
DOURADOS
Homem é preso após furtar produtos de supermercado no Flórida

Mais Lidas

REGIÃO
Ex-assessor de Mandetta é encontrado morto em apartamento na Capital
COVID-19
Primeiro óbito por coronavírus do Estado é registrado em Dourados
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
COVID-19
MS tem oito confirmações de coronavírus em 24h e suspeitos chegam a 51