Menu
Busca domingo, 05 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Donos de postos prometem parar a venda de diesel em MS

23 janeiro 2004 - 16h43

Os donos postos de combustíveis situados nas cidades fronteiriças ao Estado de São Paulo iniciaram hoje um boicote para pressionar o Governo Estadual para que seja reduzida a alíquota do ICMS cobrado dos postos de combustíveis. Atualmente a alíquota é de 17% sobre R$ 1,5647, enquanto que nos Estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais a alíquota 12% sobre R$ 1,3600. Os postos das cidades de: Brasilândia, Bataguassu, Paranaíba, Selvíria, Cassilândia, além de Três Lagoas, possuem estoques para mais dez dias, depois disso o motorista terá de procurar os postos no Estado de São Paulo. Os donos estão panfletando junto aos motoristas e informando os motivos da paralisação das vendas. Nos postos do MS o diesel custa até R$ 0,11 mais que nos outros Estados, o que fez as vendas caíssem, em média, 40% nos últimos dois anos.Como os tanques dos caminhões têm capacidade para até mil litros de combustível, o suficiente para rodar mais de dois mil quilômetros, os caminhoneiros que passam pele MS não abastecem no Estado. “Os caminhões que vêm de outros Estados enchem o tanque nos Estados vizinhos e param em nossos postos  apenas para tomar banho e descansar”, conta um dos proprietários. Segundo ele, o problema irá afetar a comercialização dos postos do Estado, conseqüentemente a redução dos empregos.
A gerência de um posto de combustível instalado na Avenida Ranulfo Marques Leal que chegou a ser a vender 500 mi litros de diesel no mês, hoje vende apenas 300 mil litros mensais. A situação é ainda pior nas divisas dos Estados, como Bataguassu, onde basta cruzar a fronteira para abastecer mais barato em São Paulo.Os donos dos postos querem apenas a equalização do ICMS do diesel com outros Estados para ter competitividade e evitar a falência de muitos postos. Pesquisas mostram que o consumidor muda de revendedor por uma diferença de apenas R$ 0,02 e com uma diferença de R$ 0,10 os postos estão tem prejuízo. A manifestação espera sensibilizar o Governo para que reveja e estude a viabilidade da redução do ICMS sobre o óleo diesel.   

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTES
Saiba como se exercitar em casa durante a quarentena
RESTRIÇÕES
Comércio da capital volta a funcionar na segunda-feira
BRASIL
Rio terá turnos de trabalho para não lotar transporte público
PREVENÇÃO
Direção Viva alerta sobre importância de higienizar veículos automotores como prevenção contra o Coronavírus
STF
Ministro julga inviável ação do PDT contra suspensão de prazos do Enem 2020
CULTURA
CCBB Educativo disponibiliza acervo digital de arte-educação
BRASIL
Combate à pandemia mobiliza voluntários em diversas frentes
COVID-19
Barreiras sanitárias abordaram 13,6 mil pessoas em MS
MUNDO
Papa inicia Semana Santa com celebração sem presença de fiéis
COVID-19
Gerente técnico de medicamentos da Vigilância Sanitária alerta sobre riscos da automedicação

Mais Lidas

CORONAVÍRUS
Dourados registra mais dois casos de Covid-19 e MS tem 60 confirmações
ISOLAMENTO
Em 24 horas, apenas uma cidade de MS aparece vermelha no monitoramento do Governo
CORONAVÍRUS
Durante fiscalização, Guarda prende nove pessoas e notifica 60 comércios em Dourados
SUMIÇO
Família procura por jovem que está desaparecida desde a última quarta-feira