Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Dólar tem baixa de 2,9% em dois pregões e vale R$ 1,83

02 fevereiro 2010 - 17h45

O dólar comercial continuou sua trajetória de baixa nesta terça-feira (2), caindo fortemente pelo segundo pregão consecutivo em fevereiro. A moeda norte-americana teve desvalorização de 1,67% no dia, terminando cotada a R$ 1,83 para a venda.


Nos dois primeiros pregões de fevereiro, a moeda norte-americana já acumula baixa de 2,92%. Com o resultado do início deste mês, a valorização da moeda frente o real em 2010 foi reduzida a menos de 5%.



Profissionais de mercado avaliavam a baixa do dólar como um ajuste após a valorização vertiginosa nos últimos nove pregões de janeiro, que havia sido estimulada por um aumento da aversão a risco no exterior. O dólar subiu mais de 8% no mês passado, negociada a R$ 1,885.



Avaliação

Com a mudança de direcionamento, o banco de investimento Goldman Sachs recomendou na tarde de segunda-feira (1º) um posicionamento com alvo do câmbio brasileiro a R$ 1,75, apontando que a moeda brasileira foi uma das que mais sofreu no final de janeiro.

"Com os números sólidos da economia norte-americana na semana passada e os dados sobre a indústria na segunda-feira, a expectativa de crescimento que está precificada pelos ativos provavelmente está agora muito pessimista", aponta o comunicado.



De olho no exterior

A fragilidade da conta corrente do país no começo do ano (devida, entre outros motivos, ao aumento das importações) e a incerteza sobre a atuação do governo na compra de dólares por meio do Fundo Soberano ainda pesam contra a definição de uma tendência mais duradoura de queda do dólar.



O mercado segue atento aos desdobramentos do mercado internacional, que recebe ao longo da semana dados importantes sobre a economia dos Estados Unidos, como o número de postos de trabalho criados em janeiro, na sexta-feira.

Para José Carlos Amado, operador da corretora Renascença, parte do mercado está apenas devolvendo parte da alta do dólar, para poder "comprar mais barato". O câmbio "ainda está sensível", segundo ele, e pode fazer "um novo ajuste" de alta caso o cenário internacional volte a piorar.

A visão é parecida à do banco francês BNP Paribas, que afirma em relatório ter "realizado lucros" e reitera sua posição comprada em dólares, com alvo em R$ 1,90.

Deixe seu Comentário

Leia Também

STJ
Quinta Turma dará mais publicidade aos processos levados em mesa para julgamento
BRASIL
Câmara pode votar Lei de Emergência Cultural na próxima terça-feira
BRASIL
Firjan Senai oferece cursos de aperfeiçoamento para todo o país
STJ
Juiz deverá aplicar medidas coercitivas a familiares que se recusam a fazer DNA, sejam ou não parte na investigação de paternidade
STF
Empresas optantes pelo Simples têm direito a imunidades em receitas decorrentes de exportação
MINISTRO
Weintraub: “tentam deturpar minha fala para desestabilizar a nação”
DIA MUNDIAL
Situação de stress social pode ser gatilho para quem tem esquizofrenia
ESTADO
Canil do Corpo de Bombeiros participa de ocorrências no interior e na capital
ESPORTE
Beach Handebol brasileiro busca alternativas para se manter no topo
INTERIOR
Com peças de Lego, alunas da UEMS criam robô que ajuda na prevenção do coronavírus

Mais Lidas

PANDEMIA
Números continuam aumentando e Dourados tem mais nove casos confirmados de coronavírus
TRAGÉDIA
Homem morre atropelado por rolo compactador
PANDEMIA
Dourados ultrapassa marca de 100 casos confirmados de coronavírus
DOURADOS
Servidor da PED é diagnosticado com coronavírus e outros agentes são afastados