quarta, 26 de janeiro de 2022
Dourados
37°max
27°min
Campo Grande
34°max
23°min
Três Lagoas
37°max
24°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Dívida de MS gera polêmica na Assembléia Legislativa

15 outubro 2003 - 07h09

A dívida estadual atingiu 5 bilhões e 444 milhões de reais, sendo que aumentou R$ 65 mi entre os meses de maio e agosto, segundo o relatório apresentando pelo Executivo na audiência pública sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal. O valor causou polêmica na Assembléia Legislativa. O deputado Antônio Carlos Arroyo (PL) se disse preocupado com a situação macroeconômica de Mato Grosso do Sul, durante pronunciamento na sessão da Assembléia Legislativa de ontem.Arroyo afirmou que a dívida do Estado é impagável. "Mato Grosso do Sul paga quase R$ 20 mi por mês e a dívida continua aumentando. O Estado não tem mais condições de pagar." O deputado Pedro Teruel (PT) informou que vai protocolar um requerimento de informações sobre o perfil da dívida estadual, juntamente com o deputado Arroyo. O objetivo é saber qual o montante principal e discutir e questionar os acréscimos, como juros, correção monetária e empréstimos para investimentos em obras que deveriam ser realizadas pelo Governo Federal. Arroyo lembrou que grande parte da dívida originou-se em empréstimos utilizados para pavimentação de estradas e a União ainda não efetuou o ressarcimento pela manutenção dessas rodovias. Ou seja, o Governo do Estado fez empréstimos junto à União para realizar obras que deveriam ter sido feitas com recursos federais e agora está pagando estes empréstimos com juros. O deputado citou como exemplo a construção da ponte sobre o Rio Paraguai, que liga duas BRs e, portanto, é competência do Governo Federal.O líder do Governo na Assembléia Legislativa, deputado Ary Rigo (PDT), usou a tribuna para destacar o desempenho do governador Zeca do PT que conseguiu sanar as finanças de Mato Grosso do Sul, mantendo em dia o pagamento da dívida com a União e, ainda, entregando obras por todo o estado, principalmente as de asfaltamento de rodovias através dos recursos arrecadados pelo Fundersul (fundo viabilizado junto à Assembléia Legislativa). Para o líder do Governo, se nesses 57 meses de governo de Zeca do PT, o Estado não pagasse a dívida que tem com a União, poderia ter asfaltado cerca de 2.280 quilômetros, ou seja, 40 quilômetros por mês. “O tratamento da União com Mato Grosso do Sul é injusto, quanto mais pagamos mais aumenta o nosso débito”, lamentou o deputado Rigo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JARDIM NOROESTE

Morre em hospital homem que foi esfaqueado no peito pela esposa

JUSTIÇA

Roberto Jefferson é condenado a indenizar Manuela D'Ávila em R$ 10 mil

Devendo para agiotas, gerente comercial está desaparecido há 24 horas
SUMIÇO

Devendo para agiotas, gerente comercial está desaparecido há 24 horas

RELATÓRIO

Brasil piora duas posições no ranking de corrupção e fica em 96º lugar

TRÊS LAGOAS

Com carro furtado, radialista derruba portão e invade pelotão da PM

PANDEMIA

Com aumento de casos, Mato Grosso do Sul abre leitos de UTI Covid

COSTA RICA

Horas antes de morrer, enfermeira comemorou 'retorno para casa'

BLOCO ECONÔMICO

OCDE formaliza convite para início da adesão do Brasil à organização

LAGUNA CARAPà

Mulher clica em e-mail, tem conta do pai hackeada e perde R$ 90 mil

MERCADO FINANCEIRO

Dólar cai para R$ 5,43, com fluxo estrangeiro para países emergentes

Mais Lidas

DOURADOS

Durante confusão, jovem tenta dar facada na ex e acerta a mãe

NOVA ANDRADINA

Mulher sai para pedalar e é encontrada morta com sinais de estupro

VIOLÊNCIA

Por ciúmes, mulher destrói carro e agride ex em Dourados

DOURADOS

Acidente deixa policial em estado grave e motorista é preso por embriaguez