Menu
Busca sábado, 19 de junho de 2021
(67) 99257-3397

Discussões sociais marca o festival América do Sul 2006

21 maio 2006 - 07h36

Além das atividades culturais que vão agitar Corumbá nos oito dias de evento, a terceira edição do Festival América do Sul vai ter seus momentos de pura reflexão. A maior feira cultural do continente inclui em sua agenda discussão e abre novos caminhos para questões sociais, políticas, econômicas da América do Sul. De amanhã até sexta-feira, das 14 às 18 horas, palestrantes e convidados de vários países sul-americanos discutirão esses temas com o público nos auditórios da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) e do Sindicato Rural, ambos localizados no centro de Corumbá. No auditório da UCDB, logo no primeiro dia, o tema debatido será "Fronteiras: turismo como integração". Mediado pelo geógrafo da Universidade de São Paulo (USP), o doutor Milton Mariani, o seminário proporá fórmulas e soluções que poderão contribuir para o crescimento e fortalecimento do turismo na América do Sul. Um dia depois, o engenheiro agrônomo Marcio Portocarrero, do Espírito Santo, vai mediar debate sobre as experiências e perspectivas das políticas públicas para o turismo na América do Sul. Na quarta-feira 24, o turismo continuará sendo tema. Na quinta-feira 25, a jornalista e coordenadora de Políticas Públicas de Cultura de Mato Grosso do Sul, Margarida Marques, vai comandar a mesa que debaterá a diversidade e identidades da cultural popular na América do Sul. Na sexta-feira, a professora de História e diretora-presidenta da Fundação Escola de Governo, Maria Rosana Rodrigues Pinto, mediará o debate que falará do papel da mulher no desenvolvimento e integração sul-americana. No auditório do Sindicato Rural, a programação do festival prevê debates sobre o patrimônio, meio ambiente, comunicação e teatro sem fronteira na América do Sul. Um dos dias que deverá ser mais concorrido pelo público é a quarta-feira 24, com um seminário. Neste encontro, palestrantes e convidados vão discutir as perspectivas da juventude na América do Sul. O grande nome desta palestra será a presença do rapper, escritor e músico MV Bill, que falará sobre a atuação dos jovens no narcotráfico do Rio de Janeiro. MV Bill vai relatar as experiências que ele próprio viveu nos trabalhos sociais desenvolvidos por sua ONG (organização não-governamental) nas favelas do Rio. Autor do livro Falcão - meninos do tráfico, MV Bill teve seu trabalho reconhecido nacionalmente depois de exibir um documentário no Fantástico, em que mostra o comportamento e a atuação dos menores no tráfico dos morros cariocas. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Barbosinha e Renato Câmara defendem autorregulação para agilizar traçado da Ferroeste
ESTRADA DE FERRO
Barbosinha e Renato Câmara defendem autorregulação para agilizar traçado da Ferroeste
Dourados vacina pessoas acima de 45 anos hoje no drive do Dom Teodardo
IMUNIZAÇÃO
Dourados vacina pessoas acima de 45 anos hoje no drive do Dom Teodardo
BRASIL
Anvisa autoriza estudo sobre dose de reforço da Pfizer
Barroso mantém decisão da CPI que pediu condução coercitiva de Wizard
STF
Barroso mantém decisão da CPI que pediu condução coercitiva de Wizard
Motocicleta é recuperada por policiais em cidade de MS
REGIÃO
Motocicleta é recuperada por policiais em cidade de MS
COVID-19
Brasil acumula 498,4 mil mortes e 17,8 milhões de infectados
FUTEBOL
Chile supera Bolívia e consegue primeira vitória na Copa América
TRÊS LAGOAS
Suspeito é flagrado com maconha, balança e R$ 1 mil em residência
FUTEBOL
Conmebol suspende e multa Moreno por crítica à Copa América
JUNHO VERDE
Congresso recebe iluminação verde para incentivar preservação ambiental

Mais Lidas

NA DELEGACIA
Motorista que atropelou indígena diz que fugiu por medo de sofrer represálias
DOURADOS
Motorista que atropelou jovem na Presidente Vargas conduzia um Gol e fugiu
DOURADOS
Incêndio criminoso em revenda de veículos destrói partes de BMW e Triton
COVID-19
Após passar aniversário em UTI Covid, douradense recebe alta em Rondônia