Menu
Busca segunda, 10 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Dirceu Longhi cobra investimentos na Segurança Pública

25 fevereiro 2011 - 11h53

O crescimento dos índices de criminalidade e o sucateamento da segurança pública em Dourados têm sido motivo de preocupação para o vereador Dirceu Longhi (PT). Conforme estatística divulgada recentemente pelo 3° BPM (Batalhão de Polícia Militar), no ano passado, o município registrou um aumento de 73% no número de casos de homicídios, se comparado com os dados de 2009.
Em 2010, foram contabilizados 78 casos de homicídios em Dourados. Estes números incluem os casos de homicídios dolosos (quando há intenção de matar) e culposos (onde não há intenção de matar). Já em 2009, conforme os números do batalhão foram consumados 45 homicídios no município.
 
Na sessão de segunda-feira (22), o vereador ocupou a tribuna da Câmara para cobrar do governo do Estado maior investimento na segurança, principalmente, no setor carcerário. Longhi destacou que as estruturas físicas que, em tese deveriam servir para a ressocialização de infratores, estão funcionando de forma precária devido à superlotação e o envelhecimento das instalações.
Ele usou como exemplo a Phac (Penitenciária Harry Amorim Costa), que foi inaugurada na década de 90 com capacidade para abrigar 600 presos. No entanto, atualmente, quase 1,5 mil detentos cumprem pena no estabelecimento. O vereador lembrou ainda que o presídio semiaberto e a Unei (Unidade Educacional de Internação) Laranja Doce também enfrentam problemas em virtude do sucateamento das estruturas. “É lamentável uma situação como essa. Sabemos de todo o esforço da Polícia Militar e de outros organismos de segurança para combater a criminalidade. No entanto, a falta de investimentos por parte do Estado tem facilitado a ação dos criminosos, criando um cenário de pânico e medo entre as pessoas. O semiaberto é um exemplo. Deveria ser um local para contribuir com ressocialização dos internos. O problema é que na prática essas pessoas voltam para as ruas para cometer novos crimes. Isso mostra que ao invés de dar segurança à população, o Estado está colocando os criminosos nas ruas”, enfatizou.
Outra preocupação de Dirceu Longhi está relacionada ao 1º DP. Segundo o vereador, mesmo sem espaço e estrutura, o local se transformou em verdadeiro ‘cadeião’, abrigando hoje aproximadamente 70 presos. “A situação do 1º DP ficou ainda mais crítica depois que a Justiça autorizou os presos a receberem visitas. Ou seja, os poucos agentes da Polícia Civil, que deveriam atuar nas ruas para investigar e solucionar crimes, hoje trabalham como agentes penitenciários. É preciso que a sociedade se una para cobrar do Estado investimentos que possam acabar com esse cenário de insegurança”, finalizou Longhi.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA SEM CONTROLE
Brasil chega a 15,19 milhões de casos e 422,3 mil mortes por covid-19
BURITI
Esfaqueado, homem volta para festa, passa mal e morre em UPA
ESPORTE
Operário aproveita desfalques, goleia União ABC e reassume liderança
MEIO AMBIENTE
Agrônomo é autuado em R$ 12,5 mil por derrubada ilegal de árvores
IMUNIZANTE
Saúde distribui 1,12 milhão de vacinas da Pfizer a partir de amanhã
SÃO PAULO
Brasileiro acusado de terrorismo na Ucrânia é preso com drogas e munições
PROCESSO SELETIVO
Abertas inscrições para seleção de estagiários de Direito em Bela Vista
FUTEBOL
Com Palmeiras classificado, Paulistão define confrontos das quartas
OFENSA
Motorista tem caminhão roubado e é mantido em cárcere privado
OPORTUNIDADE
Exército abre concurso com 440 vagas para preparação de cadetes

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescentes flagrados em festa 'entregam' distribuidora que vendeu bebidas alcoólicas
BR-163
Colisão entre viatura e carreta termina com policial ferido
ACIDENTE
PRF diz que policial saiu andando de viatura após colisão com carreta
BR-163
Viatura da PRF estava com apenas um ocupante quando colidiu contra carreta