Menu
Busca sexta, 05 de março de 2021
(67) 99257-3397

Delcídio, Zeca do PT e Eike Batista visitam Gasoduto

25 março 2004 - 14h58

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS), o governador Zeca do PT e o empresário Eike Batista, presidente da MPX, visitam nesta sexta-feira, 26 de março, as obras de construção do ramal do gasoduto Bolívia /Brasil e da usina termelétrica de Corumbá - TermoPantanal. A visita começa às 16h30min no canteiro de obras da empresa, localizado na Rua José Orcírio, ao lado do Cimento Itaú.O ramal, que terá 34 km de extensão, já está pronto do lado boliviano e tem prazo de conclusão de 165 dias. Ele nasce na Bolívia, ao lado do gasoduto principal, entra em Corumbá na região de Mutum, vai até a TermoPantanal e abastece também outros consumidores atendidos pela MS Gás. Participam da visita os  diretores da área de novos negócios da empresa, Adriano Vaz e Sérgio Almeida.  Eike Batista detalha as etapas dos investimentos da MPX em Corumbá.- Primeiro vem o ramal do gasoduto, que será feito em consórcio  com a MS Gás. Paralelamente está a termelétrica, cuja primeira etapa deve ficar pronta até o final do ano, gerando inicialmente 43 MW de energia  e chegando a 163 MW até o final de 2006. Por último, investiremos na siderúrgica, que vai agregar valor ao minério de ferro produzido pela Mineração Corumbaense.A partir daí se abre um leque de opções , que inclui uma indústria produtora de aço e vários outros investimentos, como o Pólo Gás Químico. Nada disso seria possível se não tivéssemos a TermoPantanal - disse .O proprietário da MPX revelou que está negociando com empresários bolivianos investimentos nos dois lados da fronteira. - No mundo de hoje ninguém faz nada sozinho. O desenvolvimento quando vem, deve beneficiar a todos. Estamos totalmente abertos para que os bolivianos sejam nossos parceiros em Corumbá, assim como pretendemos investir também em Puerto Suarez e Puerto Quijarro. Já conversamos com vários empresários bolivianos nesse sentido - declarou.A MPX aposta também nos leilões de energia que o governo federal  promete fazer a partir do final deste ano.- Vamos gerar inicialmente 43 MW, mas Corumbá, sozinha, consome 40 MW. Os 120 MW restantes, previstos até o final de 2006, pretendemos destinar ao sistema interligado que abastece o restante de Mato Grosso do Sul e outros estados do país. É bom frisar que a entrada em operação da TermoPantanal vai garantir energia de excelente qualidade em Corumbá, sem oscilações, o que deve motivar ainda mais as indústrias que queiram se instalar na região - declarou Eike Batista.O investimento para instalação da TermoPantanal é de  US$ 125 milhões, nas três fases,  com a criação de aproximadamente mil empregos diretos somente durante a  construção. Somado ao custo estimado para construção da siderúrgica , a MPX investirá US$ 200 milhões em Corumbá.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GPS e drone descobrem área de vegetação desmatada ilegalmente 
NOVA ANDRADINA
GPS e drone descobrem área de vegetação desmatada ilegalmente 
FUTEBOL
Lances de mão na bola terão novas regras; entenda o que muda
BATAGUASSU
Homem é encontrado morto com tiros na cabeça em área de pasto
Agesul interdita parcialmente ponte na MS-243, na região do Nabileque
PANTANAL
Agesul interdita parcialmente ponte na MS-243, na região do Nabileque
CORUMBÁ
Bombeiros suspendem buscas por homem desaparecido há 12 dias em fazenda
PAGAMENTO
Guedes diz que governo antecipará 13º de idosos e dos 'mais frágeis'
TRÊS LAGOAS
Depois de seis meses foragido, suspeito de matar mulher cega é preso
PANDEMIA 
Projeto de lei prevê vacinação em domicílio para idosos a partir de 60 anos
NAVIRAÍ
Idoso morre após bater caminhonete de frente com caminhão na BR-163
PIOR MOMENTO
Brasil registra 1.760 mortes por Covid em 24 h; média é recorde pelo 7º dia

Mais Lidas

DOURADOS 
Vídeo mostra momento da colisão entre veículos em Dourados
PONTA PORÃ
Casal é assassinado na fronteira e corpos são deixados um ao lado do outro
NOVA DOURADOS
Colisão entre veículos deixa pessoa gravemente ferida em Dourados
PANDEMIA 
Secretário alerta para nova variante do coronavírus na região da Grande Dourados