Menu
Busca terça, 18 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Delcídio entra na luta em favor da unicidade sindical

23 agosto 2004 - 11h46

O senador Delcídio Amaral (PT) é o mais novo aliado do Fórum Sindical dos Trabalhadores de Mato Grosso do Sul, na luta pelas reformas sindical e trabalhista que o governo deverá executar somente só em 2005, e não em 2004 como previsto, segundo estimativa do próprio parlamentar. Durante reunião com a coordenação do FST/MS, há pouco, o senador mostrou-se preocupado com o quadro apresentado, de divergências entre a vontade do trabalhador e a proposta que foi encaminhada ao Governo sobre as reformas. Diante disso, o senador comprometeu-se em conversar com o Ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, para que o secretário de Relações do Trabalho e coordenador geral do Fórum Nacional do Trabalho, Oswaldo Martines Bargas, venha a Mato Grosso do Sul para conversar com o FST/MS sobre o assunto.Além disso, o senador disse também que deverá traçar uma “estratégia” de luta em favor da unicidade sindical, que mantêm a força dos sindicatos, “legítimos representantes dos trabalhadores brasileiros”. Delcídio explicou que deverá agir tanto na Câmara Federal como no Senado em favor da “bandeira” do FST/MS, que é a mesma da maioria dos trabalhadores em todo o País. O coordenador do fórum em Mato Grosso do Sul, José Lucas da Silva, explicou que o trabalho do senador será muito importante no Congresso Nacional porque nem todos os parlamentares têm conhecimento profundo sobre as duas correntes (unicidade e pluralidade sindical) que lutam para imperar no País com a reforma sindical. Delcídio concordou e explicou que muitos deputados e senadores são, muitas vezes, especialistas em determinadas áreas. Não dominam, portanto, todos os assuntos com a profundidade necessária como esse caso requer. José Lucas explicou que a ameaça aos trabalhadores surgiu depois que o Ministério do Trabalho, através de suas delegacias em todos os Estados, discutiu qual a melhor proposta de reforma sindical. Foi quase unanimidade no País, a decisão pela unicidade. Ocorre que, por manipulação de pessoas do governo federal, aliados algumas centrais sindicais, como a CUT, acabaram mudando o resultado desse trabalho, querendo agora emplacar a pluralidade no País, que significaria o fim do sindicalismo brasileiro.Os membros do FST/MS, no encontro com o senador foram: Idelmar da Mota Lima, Samuel Freitas da Silva, José Roberto Silva, Estevão Rocha dos Santos, Ricardo Froes, Hélio Cosmos Rodrigues, Adauto C. Almeida e o vereador Pércio Andrade, amigo do senador e parlamentar que tem apoiado também o movimento sindical, especialmente o fórum sindical.A coordenação do fórum está procurando todos os apoios políticos nessa luta. Já visitou também os deputados federais Vander Loubet (PT), Antônio Cruz (PTB), Nelson Trad (PMDB) e o senador Juvêncio César da Fonseca (PMDB). Na semana passada contou também com o apoio do prefeito de Campo Grande, André Puccinelli (PMDB). “Nosso objetivo é revertermos o quadro em Brasília e aprovarmos uma reforma sim, mas justa, que não impede o trabalhador de aumentar suas conquistas”, explicou Idelmar da Mota Lima, membro da coordenação do FST.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Traficantes atacam policiais a tiros e acabam presos com 1,5 t de maconha
FRONTEIRA
Traficantes atacam policiais a tiros e acabam presos com 1,5 t de maconha
TEMPO
Terça-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove
CHAPADÃO DO SUL
Motorista tem perna esquerda estilhaçada em explosão de compressor de ar
IstoÉ
Michelle Bolsonaro perde processo e terá de pagar indenização de R$ 15 mil
CAPITAL
Preso, rapaz diz que espancou idoso por ele 'mexer' com sobrinho de 1 ano
UEMS
Mestrado em Educação Científica e Matemática prorroga inscrições até junho
CORUMBÁ
Após assaltar papelaria, ladrão tenta fugir para mata e invade residência
SAÚDE
Diretora do Conselho de Farmácia alerta para uso irracional de medicamentos
Polícia do Paraguai apreende cocaína escondida em chifre ornamental
GOVERNO BOLSONARO
Ocupação irregular na Amazônia cresceu 56% em dois anos, diz instituto

Mais Lidas

POLÍCIA
'Apaixonado', rapaz furta objetos na PED para ser preso e reencontrar marido
CLIMA
Frio mais intenso do ano é previsto para esta semana em Dourados
REGIÃO
Mulher mata o marido a facadas após discussão em MS
FEMINICÍDIO
Mulher é encontrada morta com golpe de faca no pescoço na região do João Paulo II