Menu
Busca sexta, 05 de março de 2021
(67) 99257-3397

Delcídio diz que reforma sindical não será votada este ano

14 março 2004 - 10h21

O senador Delcídio do Amaral Gomez (PT/MS) não acredita que a reforma sindical seja votada este ano, mas se dispôs a levar a reivindicação dos trabalhadores, de não aceitar a proposta do governo federal para a questão, para ser discutida pelos parlamentares no Congresso Nacional. “Prudência e canja de galinha não fazem mal a ninguém”, alertou ele aos quase cem dirigentes sindicais que participaram da reunião, que aconteceu ontem em seu escritório. Na ocasião, as lideranças sindicais entregaram a Delcídio a proposta do Fórum Sindical dos Trabalhadores (FST) para a reforma sindical.De acordo com o senador, até junho deste ano, o Congresso Nacional vai estar comprometido com a discussão e votação de importantes temas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pandemia prejudica transplante de órgãos no Brasil
SAÚDE
Pandemia prejudica transplante de órgãos no Brasil
Grêmio confirma renovação com Renato Portaluppi para 2021
FUTEBOL
Grêmio confirma renovação com Renato Portaluppi para 2021
LEGISLATIVO
Mais dois municípios de MS têm calamidade pública prorrogada
'Dia D' quer vacinar 400 pessoas de grupos prioritários amanhã
COVID
'Dia D' quer vacinar 400 pessoas de grupos prioritários amanhã
MATO GROSSO DO SUL
Executivo envia projeto para criar fundação de apoio à pesquisa e à Educação
BOLETIM
Covid faz novas vítimas fatais e outras 65 pessoas contraem o vírus em Dourados
LOTERIAS
Sorteio da Mega pode pagar prêmio de R$ 22 milhões amanhã
ARTIGO
130 anos de Excelência?
REGIÃO
Polícia flagra caminhão carregado com pneus do Paraguai
ESPORTES
Estadual prossegue com mais quatro partidas neste fim de semana

Mais Lidas

DOURADOS 
Vídeo mostra momento da colisão entre veículos em Dourados
PONTA PORÃ
Casal é assassinado na fronteira e corpos são deixados um ao lado do outro
NOVA DOURADOS
Colisão entre veículos deixa pessoa gravemente ferida em Dourados
PANDEMIA 
Secretário alerta para nova variante do coronavírus na região da Grande Dourados