Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021
(67) 99257-3397

CPI da desnutrição sabatina hoje o coordenador da Funasa

05 maio 2005 - 08h10

O coordenador regional da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) em Mato Grosso do Sul, Gaspar Hickmann, presta depoimento mais uma vez à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da desnutrição e mortalidade infantil indígena, em audiência pública marcada para esta quinta-feira, no Plenarinho da Assembléia Legislativa, a partir das 15 horas. Conforme o presidente da Comissão, deputado Maurício Picarelli (PTB), o depoimento de Hickmann visa esclarecer dados de possíveis superfaturamentos das verbas enviadas pela Funasa às aldeias do Estado. “São gastos exorbitantes com reparos de máquinas, concertos de veículos. Recebemos relatórios confidenciais que revelam, por exemplo, que parte da verba destinada ao Centrinho de Dourados estaria sendo encaminhada para as aldeias Santa Helena, Pradinho e Água Boa, nos Estados do Espírito Santo e de Minas Gerais”, protesta Picarelli. No dia 10 de março deste ano, durante a primeira audiência da CPI, Hickmann disse que o trabalho exercido pela Funasa teria duas vertentes: preventiva e curativa. Ele afirmou que, em se tratando de saúde indígena no Estado, a Fundação disponibilizava na época, 18 equipes multidisciplinares, com 162 agentes de saúde.Na ocasião, Hickmann comunicou que a Funasa não fazia vigilância nutricional e nem seria responsável pela causa da fome no Estado, mas sim pela saúde. Esta declaração fez com que o presidente da Comissão passasse a suspeitar de falhas na prevenção da desnutrição nas aldeias e também no que condiz aos tratamentos de saúde, uma vez que, existe pessoal suficiente para auxiliar no combate ao problema. Fora isso, existem gastos exorbitantes com convênios firmados entre Funasa e empresas de alimentos localizadas no Estado de São Paulo, em que valores altíssimos estariam sendo injetados em compra de amendoim, feijão. “São quantias muito altas e que deveriam vir de encontro à alimentação nas aldeias e não ao benefício de terceiros”, resume o presidente da Comissão. Na audiência desta quinta-feira, Picarelli espera coerência no depoimento de Hickmann. “Temos em nossas mãos muitos outros relatórios que sugerem possível superfaturamento por parte da Funasa. Não temos mais tempo a perder. Precisamos apurar logo as causas e responsáveis por esta situação crítica no Estado”, conclui o deputado.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

MUDANÇAS NO CTB
Nova Lei abranda infração para motociclistas sem viseira ou óculos de proteção
Prefeitura dá início a entrega de Kits Alimentação para mais de 8 mil alunos
DOURADOS
Prefeitura dá início a entrega de Kits Alimentação para mais de 8 mil alunos
Dourados estreia com derrota para o  Comercial no hexagonal
FUTEBOL
Dourados estreia com derrota para o Comercial no hexagonal
Resultados de exames para Covid-19 podem ser acessados sem sair de casa em MS
PANDEMIA
Resultados de exames para Covid-19 podem ser acessados sem sair de casa em MS
DOURADOS
Campanha quer arrecadar alimentos entre pessoas vacinadas contra a Covid
CRIME AMBIENTAL
Derrubada ilegal rende multa de R$ 36 mil a fazendeiro
IVINHEMA
Polícia encontra mais de 800kg de maconha em casa alugada para o tráfico
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 2,5 milhões amanhã
JOGOS DE TÓQUIO
Sorteio define grupos das seleções masculina e feminina de futebol na Olimpíada
DOURADOS
Prefeitura pede apoio do Governo Federal para resolver falta de água potável nas Aldeias

Mais Lidas

DOURADOS/ITAPORÃ
Produtor rural morto em acidente na MS-156 voltava de aniversário em pesqueiro
DOURADOS
Perícia não encontra sinais de violência e morte de mulher pode ter sido por causas naturais
DOURADOS
Mãe de menor que organizou festa clandestina com mais de 40 pessoas é presa
TIRADENTES
Comércio, vacinação e bancos; veja o que funciona no feriado em Dourados