terça, 16 de agosto de 2022
Dourados
33°max
23°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Corumbá terá coordenação local para controle de Mexilhão

19 agosto 2004 - 14h50

As instituições envolvidas nas atividades do Plano de Ação Emergencial para o controle do mexilhão dourado na Bacia do Alto Paraguai (BAP) instituíram, no último dia 12, uma coordenação local, em Corumbá, para gerenciar as atividades previstas para a BAP em Mato Grosso do Sul. A coordenação será integrada pelo Comando do 6° Distrito Naval, Polícia Militar Ambiental, Anvisa, Sanesul, Embrapa Pantanal, Sema/Imap, Idaterra e Associação Corumbaense das Empresas Regionais de Turismo, sob a liderança do Ibama/MS.A pesquisadora da Embrapa Pantanal, Márcia Divina de Oliveira, uma das articuladoras do lançamento da campanha na região, explica que o plano de trabalho já está sendo elaborado e, em breve, ações de conscientização e campanhas educativas sobre os problemas ambientais e econômicos provocados pelo mexilhão dourado estarão prontas para ganhar as ruas. “Diferentemente dos econômicos, os impactos ambientais da invasão do mexilhão dourado só são percebidos em longo prazo, mas podem comprometer a biodiversidade aquática, constituindo-se num problema de abrangência ambiental e econômica”, destaca a pesquisadora.A criação de coordenações locais tanto na Bacia do Alto Paraguai como na Bacia do Alto Paraná fazem parte das ações propostas pela Força Tarefa Nacional criada pelo Ministério de Meio Ambiente, por meio da portaria 494, com o objetivo de controlar a dispersão do mexilhão dourado para bacias hidrográficas ainda não atingidas. Em maio desse ano, o plano emergencial para o controle do mexilhão dourado foi lançado na Bacia do Paraná, através da Companhia Energética de São Paulo (Cesp) e, em julho, na bacia do Alto Paraguai, pela Embrapa Pantanal. Na BAP, o molusco foi observado pela primeira vez em 1998. As ações do plano envolveram ainda os municípios de Aquidauana, Anastácio e Miranda, sendo que as atividades da coordenação local pretendem envolver também o município de Porto Murtinho, Jardim e Bonito, além de instituições de Mato Grosso. O mexilhão dourado é uma espécie exótica que veio da Ásia através da água de lastro dos navios e que invadiu alguns rios Brasileiros, principalmente as bacias do Paraná, Paraguai e afluentes. Quando adulto, o mexilhão dourado pode atingir até quatro centímetros, formando grandes colônias. A principal forma de disseminação é através do tráfego de embarcações, tanto comerciais quanto de esporte e lazer.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA

Eleições 2022: restam 2 dias de prazo para solicitar voto em trânsito

Casa fica destruída por incêndio causado por queda de raio
NOVA ANDRADINA

Casa fica destruída por incêndio causado por queda de raio

GERAL

TJ/MS disponibiliza nova edição da Revista Trimestral de Jurisprudência

CAMPO GRANDE

Identificação de homem assassinado e que teve corpo queimado com óleo pode levar 10 dias

ELEIÇÕES 2022

TSE autoriza que mais militares façam inspeção das urnas

COSTA RICA

Adolescentes denunciam servidor por assédio sexual em prefeitura

NÚMEROS DA PANDEMIA

Média de mortes por Covid volta a cair após 29 dias de estabilidade

POLÍCIA

Baleado, ladrão invade casa e pede para ficar até socorro chegar

BRASIL

Teto do ICMS pode ser revisto se estados perderem receita, diz Guedes

CAPITAL

Homem de 31 anos sofre tentativa de homicídio por dupla em moto

Mais Lidas

TRAGÉDIA

Passageiro tem corpo dilacerado ao cair de moto e ser atropelado por carreta 

ESTADO GRAVE

Mulher é esfaqueada por vizinho por se recusar a emprestar carregador

NOVA ANDRADINA

Funcionário de companhia de água encontra feto de bebê em esgoto

REGIÃO

Homem é preso por embriaguez após tombar carreta com placas de Dourados