Menu
Busca quarta, 05 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Corumbá terá coordenação local para controle de Mexilhão

19 agosto 2004 - 14h50

As instituições envolvidas nas atividades do Plano de Ação Emergencial para o controle do mexilhão dourado na Bacia do Alto Paraguai (BAP) instituíram, no último dia 12, uma coordenação local, em Corumbá, para gerenciar as atividades previstas para a BAP em Mato Grosso do Sul. A coordenação será integrada pelo Comando do 6° Distrito Naval, Polícia Militar Ambiental, Anvisa, Sanesul, Embrapa Pantanal, Sema/Imap, Idaterra e Associação Corumbaense das Empresas Regionais de Turismo, sob a liderança do Ibama/MS.A pesquisadora da Embrapa Pantanal, Márcia Divina de Oliveira, uma das articuladoras do lançamento da campanha na região, explica que o plano de trabalho já está sendo elaborado e, em breve, ações de conscientização e campanhas educativas sobre os problemas ambientais e econômicos provocados pelo mexilhão dourado estarão prontas para ganhar as ruas. “Diferentemente dos econômicos, os impactos ambientais da invasão do mexilhão dourado só são percebidos em longo prazo, mas podem comprometer a biodiversidade aquática, constituindo-se num problema de abrangência ambiental e econômica”, destaca a pesquisadora.A criação de coordenações locais tanto na Bacia do Alto Paraguai como na Bacia do Alto Paraná fazem parte das ações propostas pela Força Tarefa Nacional criada pelo Ministério de Meio Ambiente, por meio da portaria 494, com o objetivo de controlar a dispersão do mexilhão dourado para bacias hidrográficas ainda não atingidas. Em maio desse ano, o plano emergencial para o controle do mexilhão dourado foi lançado na Bacia do Paraná, através da Companhia Energética de São Paulo (Cesp) e, em julho, na bacia do Alto Paraguai, pela Embrapa Pantanal. Na BAP, o molusco foi observado pela primeira vez em 1998. As ações do plano envolveram ainda os municípios de Aquidauana, Anastácio e Miranda, sendo que as atividades da coordenação local pretendem envolver também o município de Porto Murtinho, Jardim e Bonito, além de instituições de Mato Grosso. O mexilhão dourado é uma espécie exótica que veio da Ásia através da água de lastro dos navios e que invadiu alguns rios Brasileiros, principalmente as bacias do Paraná, Paraguai e afluentes. Quando adulto, o mexilhão dourado pode atingir até quatro centímetros, formando grandes colônias. A principal forma de disseminação é através do tráfego de embarcações, tanto comerciais quanto de esporte e lazer.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem incendeia 48 hectares e é autuado e multado em quase R$ 50 mil
CRIME AMBIENTAL
Homem incendeia 48 hectares e é autuado e multado em quase R$ 50 mil
Em dia com 10 mortes, Dourados continua com fila de espera em leitos UTI Covid
PANDEMIA
Em dia com 10 mortes, Dourados continua com fila de espera em leitos UTI Covid
Ex-prefeito de Campo Grande é preso por corrupção e lavagem de dinheiro
JUSTIÇA
Ex-prefeito de Campo Grande é preso por corrupção e lavagem de dinheiro
DAC vence Operário de virada no Douradão e embola briga pelo título Estadual
FUTEBOL
DAC vence Operário de virada no Douradão e embola briga pelo título Estadual
Mulheres vítimas de violência doméstica terão prioridade nos programas habitacionais do município
DOURADOS
Mulheres vítimas de violência doméstica terão prioridade nos programas habitacionais do município
INFRAESTRUTURA
Novos investimentos serão anunciados em Dourados, diz Sérgio Murilo
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda no dia de decisão sobre taxa básica de juros
ASSEMBLEIA
Deputado testa positivo para Covid e tem 50% do pulmões comprometidos
PANDEMIA
Sputnik V: Anvisa diz que atua com ética e respeito com as empresas
DOURADOS
Lei que cria Semana da Valorização da Cultura Indígena é promulgada

Mais Lidas

INVESTIGAÇÃO
Homem é preso suspeito de estuprar quatro sobrinhas em Dourados
DOURADOS
Fumaça em estrada causa colisão entre caminhões e leva transtorno a moradores; vídeo
PANDEMIA
Decreto reduz toque de recolher em Dourados na semana do Dia das Mães
REGIÃO
Mãe e filha são executadas em locais diferentes na fronteira