Menu
Busca domingo, 16 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Conselho do Leite de Mato Grosso do Sul é oficializado amanhã

10 fevereiro 2011 - 11h13

Com apoio da Seprotur (Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo), as indústrias de laticínios, representadas pelo Silems (Sindicato das Indústrias de Laticínios de Mato Grosso do Sul), e os produtores de leite, representados pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado), oficializam, na manhã desta sexta-feira, o Conseleite-MS (Conselho Paritário entre Produtores de Leite e Indústrias de Laticínios do Estado), que foi criado em novembro do ano passado para eliminar os conflitos existentes nos elos da cadeia produtiva do leite.

A cerimônia será realizada às 11 horas no auditório da Seprotur, sendo que um pouco antes, por volta das 9 horas, os membros do Conseleite-MS vão discutir assuntos de interesse do segmento. Presidido pelo empresário Edgar Rodrigues, o Conseleite-MS busca soluções conjuntas para problemas comuns do setor lácteo no Estado, tendo como metodologia de trabalho a divulgação mensal do preço de referência a ser pago ao produtor de leite com base em custos de produção levantados por equipes da UFPR (Universidade Federal do Paraná) e UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

Para a presidente do Silems, Milene de Oliveira Nantes, o Conseleite-MS vai trazer tansparência para a cadeia produtiva do leite, desde a produção até a indústria. “Com as informações e parâmetros técnicos e econômicos do setor lácteo divulgadas pelo Conseleite-MS, as indústrias e também os produtores rurais vão ter uma referência confiável para uma negociação justa”, disse, acrescetando que hoje as negociações são feitas, como se costuma dizer, no escuro, porque a lei da oferta e da demanda não são indicadores confiáveis para o estabelecimento dos preços.

Atualmente, Mato Grosso do Sul produz cerca de 1,3 milhão de litros de leite por dia, alcançando expressivos 500 milhões de litros por ano e cerca de 30% dessa produção é enviada para fora do Estado in natura, enquanto os outros 70% são processados pelas 85 indústrias lácteas que produzem um mix de 20 produtos. “A produção da indústria láctea de Mato Grosso do Sul é destinada para o consumo interno e também abastece parte dos mercados dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Minas Gerais”, disse o presidente do Conseleite-MS, Edgar Pereira, acrescentando que o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) está custeando a implantação do conselho no Estado.

Serviço – A Seprotur fica na Avenida Desembargador José Nunes da Cunha, bloco 12, Parque dos Poderes, Campo Grande

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dourados tem 35 pacientes com Covid-19 na espera por vaga pública de UTI
OCUPAÇÃO MÁXIMA
Dourados tem 35 pacientes com Covid-19 na espera por vaga pública de UTI
ECONOMIA
Abono salarial do PIS-PASEP de até R$ 1,1 mil tem calendário unificado
EDUCAÇÃO
Projeto 'Astrominas' oferece vagas para meninas adolescentes em atividades online de ciências
EMPREGO
Processo seletivo da Prefeitura de Maracaju terá salários de até R$ 8,5 mil
EDUCAÇÃO
Prazo para pedir isenção de taxa do Enem começa nesta segunda-feira
POLÍCIA
Foragido da Justiça é preso após agredir namorada adolescente
POLÍCIA
Mulher encontra seus três cachorros envenenados e suspeita de vingança do ex
ESPORTE
Grêmio vence Inter de virada e larga em vantagem na final do Gauchão
ESPORTES
Palmeiras domina o Corinthians, vence em Itaquera e vai à final do Paulistão
POLÍCIA
Homens são flagrados carneando vaca furtada e um deles tenta agredir policial a facada

Mais Lidas

CAMPO GRANDE
Após discussão, jovem bate veículo em poste e namorada que estava no capô morre
TRÁFICO DE DROGAS
Chefe do 'Comando Vermelho' e foragido há seis meses é preso em Dourados
FEMINICÍDIO
Mulher baleada na cabeça pelo ex-marido morre no hospital
CAPITAL
Jovem sai para comprar narguilé e morre após colidir moto contra poste