Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Condenado a 15 anos jovem que matou por ciúmes no Natal

11 fevereiro 2010 - 17h00

Diego Bispo da Silva, 18 anos, foi condenado por homicídio qualificado a 15 anos de reclusão em regime fechado. Este é o primeiro júri popular do jovem, que poderá enfrentar dois novos júris por tentativa de homicídio. Um deles poderá ser na agressão por inveja do universitário Clayton Jonas Torres de Freitas, 18, que foi agredido por inveja e ficou em estado vegetativo em fevereiro do ano passado.

No julgamento presidido pelo juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluízio Pereira dos Santos, Silva foi condenado pelo assassinato de Antônio Milton Gomes dos Reis, ocorrido às 22h de 25 de dezembro de 2008.

Diego Bispo da Silva, 18 anos, foi condenado por homicídio qualificado a 15 anos de reclusão em regime fechado. Este é o primeiro júri popular do jovem, que poderá enfrentar dois novos júris por tentativa de homicídio. Um deles poderá ser na agressão por inveja do universitário Clayton Jonas Torres de Freitas, 18, que foi agredido por inveja e ficou em estado vegetativo em fevereiro do ano passado.

No julgamento presidido pelo juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluízio Pereira dos Santos, Silva foi condenado pelo assassinato de Antônio Milton Gomes dos Reis, ocorrido às 22h de 25 de dezembro de 2008.

Ele foi condenado por ter desferido uma facada na vítima, que morreu em decorrência de hemorragia. Segundo o MPE (Ministério Público Estadual), Diego Bispo da Silva estava com ciúmes da mulher, que estava conversando com a vítima no portão da residência.

O promotor de Justiça, Renzo Siufi, sustentou a condenação no homicídio qualificado pelo motivo fútil e pugnou a exclusão da qualificadora do recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Já o defensor público, João Filho de Almeida Portela, pugnou legítima defesa como tese principal, e caso não acolhida, a desclassificação para lesão corporal seguida de morte, o privilégio pelo valor moral e domínio da violenta emoção e a exclusão das qualificadoras do crime.

O conselho de sentença julgou procedente a denúncia de homicídio qualificado e por motivo fútil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BR-463
Carreta com mais de 4t de maconha é apreendida entre Dourados e Ponta Porã
OPERAÇÃO NEPSIS
Após comando da PM, operação mira pagamento de propina a policiais civis em MS
MATO GROSSO DO SUL
Deputados devem votar cinco projetos na sessão desta quinta-feira
TRÁFICO
Adolescente de 15 anos é apreendido com 23 quilos de maconha
ECONOMIA
Mais de 100 veículos estão disponíveis no segundo leilão de sucata
DOURADOS
Ministro do STJ nega pedido de Braz para suspender decisão que pode custar mandato
TRÁFICO DE DROGAS
Homem é preso transportando toneladas de maconha na BR-463
UFGD
Universitários podem se inscrever em competição de esportes on-line
LOTERIA
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 38 milhões
CAPITAL
Golpista clona WhatsApp de vereador e pede dinheiro a pelo menos 30 pessoas

Mais Lidas

DOURADOS
Paciente com suspeita de coronavírus afasta mais de 20 profissionais da saúde no HV e UPA
PANDEMIA
Dourados é "campeã" de casos de coronavírus em MS pelo 3º dia consecutivo
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher